23 de jul de 2014

A crônica do GP: E se a transmissão da F1 for para outra emissora?

A emissora oficial da F1 no Brasil resolveu, sabe-se lá porque já que não houve explicações, não transmitir a classificação oficial do GP da Alemanha no sábado (21/07) e logo começaram as especulações sobre o futuro das transmissões em TV aberta.
Não sem um fundo de razão, já que com a queda da audiência o produto (que não é barato) desencoraja possíveis novos anunciantes a continuar injetando dinheiro.
Há a possibilidade de que a categoria vá apenas para a TV fechada ou a esperança de que possa mudar de casa televisiva, indo parar em outra emissora qualquer de grade aberta.
E como seria a transmissão em outras emissoras?

No SBT, Galvão, Burti, 1B, Mariana, e Courrege seriam trocados por:
Matheus e Aninha, do Bom dia e Companhia.
Na classificação, os pilotos ligariam para o programa e depois de participar do jogo da velha o japinha perguntaria se o cara prefere o biscoitinho da sorte ou o papagaio do realejo e depois rodaria a roleta e todos ficariam gritando: “pole, pole, pole”.
Mas cairia na quinta posição.
Ah! Detalhe... O tio do realejo seria o Pizzonia (SBT adora contratar nego sem expressão pra ser comentarista) que diria para o papagaio: “Dá um beijinho...”

Na Band teria a Renata Fan, o Denílson Show, o Edmundo Animal e todos seriam capitaneados pelo Milton Neves.
Renata Fan diria que entende muito de automobilismo porque estudou “deterioração de pneu” assim como disse que fez curso de tática de futebol. Só nunca explicou onde.
Denílson Show falaria um monte de merda sem sentido porque é só o que sabe fazer.
Edmundo Animal faria comentários mais centrados, não muito...
E Milton Neves daria um jeito de assinar contrato com tudo que é patrocinador de tudo que é carro do grid. E também de colocar a água “pureza vital” como principal sponsor do Massa.
O ruim é que a cada duas voltas teria parada para comercial que duraria pelo menos sete minutos.


Não dá para saber como seria na Record, afinal, quem assiste aquela bosta?

Na Cultura, a cada corrida, alguém seria convidado para o centro do Roda Viva.
Só o Kimi que não.
Ele iria para o Provacações, do Abujamra.
Infelizmente, Abu não conseguiria provocar reação alguma no finlandês... A não ser, claro, se o proibisse de beber antes e durante o programa.

6 comentários:

Manu disse...

É o que sempre digo: nada é ruim o suficiente que não possa piorar. :O
Tive arrepios com a prévia da transmissão no SBT...

PS: Ei, eu gosto do Kimi... Até defendo quando posso, mas ele não dá a mínima pra isso rsrsrsrs...

Abs!

Marcelonso disse...

Groo,

Acredito que permaneça na Globo, mas migrando aos poucos para o SPORTV.

Agora se realmente migrar para o canal fechado, é bom esse pessoal se preparar muito, pois lidará com um público muito específico e exigente.

Se for para melhorar (e muito) até gostaria de ver a transmissão com programas antes e depois das corridas, com boas reportagens e cameras diferenciadas, assim como é feito nas grandes redes européias.

Até porque, mudar de emissora infelizmente não dá, como você bem ilustrou, os caras disponíveis são piores que a trupe do Galvão

abs

Vander Romanini disse...

Putz, aí seria o Samba do Criôlo Doido!!

Kundu disse...

João Ubaldo Ribeiro e agora Ariano Suassuna não está entre nós...triste mês de julho. Abração Groo

Rubs Cascata disse...

O Kimi é legal, mas é um rutuba que usa o acerto trabalhista para comprar uns barris de hidromel fabricado em Salinas.

O singular xará Rubem Alves foi se encontrar com Perséfone tombém. Engraçado: os três faziam parte dos mesmos rituais secretos.
Abs.

Anselmo Coyote disse...

O Kimi é o melhor piloto da F1 em atividade.
O velho louco voltou do quinto de USA para assombrar? Vade retro, desordeiro de Satanás.
Abs.
.