1 de ago de 2014

Curtas complementares

Grande empresário e multi milionário comemorava seu aniversário de número sessenta.
Data redonda merece uma festua.
Não qualquer festa, mas A festa.
Reúne em uma casa de show seus amigos, colaboradores, funcionários, imprensa e muitos aspones e puxa-sacos.
Pouco antes do discurso planejado recebe a visita de seu médico particular que, em total falta de sintonia e timing, lhe conta que talvez tenha apenas mais alguns meses de vida.
Não menos que três e não mais que cinco.
De volta à festa, cego de medo e de raiva, toma nas mãos o microfone para discursar.
E o que seria agradecimento e rasgação de seda sai truncado e quase ininteligível.
-Vão se fuder cês tudo.
Após o silêncio constrangedor, aplausos.

Trabalhador da construção civil comemorava seu aniversário de número sessenta.
Data redonda merece festa.
Não qualquer festa, mas A festa.
Reúne no quintal de casa amigos, colegas de trabalho, parentes e alguns fofoqueiros.
Sem que ninguém houvesse combinado começa o coro: “-Discurso, discurso...”.
Sobe na cadeira para proferir algumas palavras, porém, se desequilibra e cai.
Na queda bate a cabeça e mesmo sendo levado às pressas ao hospital não resiste e morre.
Após alguns dias de silencio é possível ouvir:
-Se fuder viu... Estragou o churras.

3 comentários:

Vander Romanini disse...

É... o pior é que é assim...

Manu disse...

Rsrsrs, é, é por isso que nem tenho ido a muitas festas e nem promovido nenhuma hehehe...

Abs!

Marcelonso disse...


Groo,


Pois é, tudo depende do ponto de vista.



abs