16 de set de 2014

F1 em gomos

Começa a semana do GP de Singapura e a história da proibição dos rádios com instruções de pilotagem feitas pelos engenheiros consegue dar uma abafada na briga na Mercedes.
Por lá, no time prateado, a coisa está mais calma.
Aparentemente as duas erradas do Nico em Monza e a consequente vitória do Pinóquio colocaram panos quentes na coisa.
Estancou também a verborragia de Lewis, o que é – sem duvida – a coisa mais importante disto tudo.
É péssimo abrir sites e dar de cara com novos  mimimis do  cara diariamente.
E pior, com o dobro de mimimi dos seus torcedores xiitas.
E creia, os fanáticos por Hamilton são ainda piores que os do Alonso.
Os fãs do asturiano pelo menos tem razão de ser, Alonso é craque, já o Hamilton...
Tira ele desta Mercedes vencedora ai e ele volta a ser o carinha só promissor que ganhou um título. E só.

Já a proibição do uso do rádio para ajudar a pilotagem é de certa forma bem vinda.
Mas não é solução de nada.
Se quiserem burlar a coisa, basta configurar uns códigos, uma artimanha qualquer e quero ver nego provar que não era aquilo que foi dito literalmente.

Sempre disse que o piloto diferenciado consegue – de dentro do carro – pensar a corrida como se estivesse fora.
Com os engenheiros dando informação sobre os adversários, resolvendo pepinos, dando dicas de como entrar nesta ou naquela curva, onde frear para obter melhor ganho do pneu, da retomada e o escambau, fica muito fácil ser gênio.
Por mim proibia rádio de forma geral.
Pra nada!
Quer se comunicar com o piloto? Põe placa no pitwall, na grade...

A pilotaiada deve estar meio desconfortável com a resolução.
Menos Kimi Raikkonen, este já pediu faz tempo que o deixassem em paz.
Agora vai conseguir, finalmente...

E por último.
Massa toma um pau federal de Bottas, mas ainda assim a vibe na Williams é de paz e amor.
Equipe contente com o desempenho dos dois pilotos e com o que conseguiram até aqui.
Como o trabalho parece ser de médio a longo prazo...
O bom é saber que cada qual sabe, aceita e cumpre o papel para si determinado.
Qual é de quem?
Fica por conta de quem esta lendo.

3 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,

A restrição no rádio é uma boa, porém ainda está muito confusa.

E sem uma determinação clara daquilo que pode e o que não pode, deixa margem para muita coisa.

Que o pessoal vai criar códigos, não resta a menor dúvida. Resta saber como a situação será administrada pelos comissários...

abs

Vander Romanini disse...

Vai ser no mínimo, interessante a corrida!

Anselmo Coyote disse...

Acabar de vez com a comunicação é o que deve ser feito. As informações sobre perigos na pista, SC etc caberia a direção de prova de forma que a informação chegasse a todos os pilotos igual e simultaneamente. Para evitar mimimi a FIA forneceria rádios iguais às equipes e todo o sistema de comunicação.
Quanto à códigos e outros mimimis, o Groo está igual àquele velho mineiro quando viu um trem pela primeira vez:
- Isso (o trem) não vai sair do lugar.
Quando viu o trem arrancar tranquilamente e pegar velocidade de cruzeiro...
- Essa coisa não vai parar.

Abs.