13 de mar de 2017

F1 2017: Bye Barcelona, próxima parada, Austrália

Com o fim dos testes livres e coletivos em Barcelona pudemos observar e constatar algumas pequenas coisas além da brutal diferença na plasticidade dos carros em relação aos anos anteriores.
Sim, os carros estão mais bonitos apesar das barbatanas.
E sim, também estão mais brutais.

A diferença na pegada é notória.
O vídeo comparativo entre a melhor volta dos treinos e a pole position de 2016 chega a assombrar: Kimi Raikkonen foi quase três segundos e meio mais rápido que Lewis Hamilton.

Mas o que mais assombra é que quando Lewis conseguiu aquela pole com aquela volta, já se havia passado quase um terço do campeonato e era a primeira prova da “fase europeia” do campeonato.
O que isto quer dizer? Que, além de já conhecer bem os limites – com defeitos e virtudes – de seu carro, Hamilton também tinha a disposição melhorias desenvolvidas com a observação do comportamento do carro nas etapas anteriores. Os upgrades.
Kimi, pelo contrário e como todos os outros pilotos, ainda busca o melhor desempenho e equilíbrio de um carro totalmente novo e (guardando proporções de piloto para piloto) imprevisível.
Não foi por acaso ou ruindade que Lance Stroll bateu seu Williams tantas vezes. E não foi só ele.

Caso a caso é possível dizer que o maior salto foi da Williams e não é por pachequismo ou por ser torcedor do time de Sir. Frank, mas o desemprenho do carro no ano passado era decepcionante.
Nestes testes chegou a liderar em algumas seções.

Não que seja indicio de algo surpreendentemente ótimo, não se espera vitórias do time com facilidade ou mesmo frequência. Até porque na lista de top speed o time foi apenas o sexto.
E isto quer dizer muito? Sim e não.... Em algumas pistas no ano passado, carroças como a Sauber e a Manor chegaram a liderar estas listas o que mostra que para frente eram uma beleza, mas quando se tratava de equilibrar para as curvas, umas dragas.
Mas animou pela confiabilidade. Andou o equivalente a seis GP´s completos e teve pouquíssimos problemas.

A Mercedes pareceu a mais confiável e mesmo não tendo a volta mais rápida dos testes, não pareceu carecer de nada.
Se a performance da Ferrari não for um blefe pré campeonato, será outro ano de passeio prateado.

Não considero a Ferrari como uma surpresa por particularidades...
Nunca se duvida de um time como este dos mafiosos. Não se duvida de pilotos como Kimi e Vettel. Não se dúvida times que tenham muito dinheiro para investir e, principalmente, não se duvida de times que contem com a simpatia da entidade que regula a competição.
Como os problemas da Red Bull eram os motores (os quais eles não fazem e a Ferrari sim) era mais provável uma melhora sensível dos italianos para uma briga direta com a Mercedes do que os rubros taurinos. Ainda que estes tenham os melhores pilotos da categoria no momento.

A Red Bull não apresentou nada digno de nota. Não foi a mais rápida, nem a mais confiável e nem a mais regular (distância percorrida).
Aparentemente brigará para ser terceira força com a Williams.
Aparentemente...

Mas existem duas certezas absolutas que puderam ser concluídas por estes testes.
A – McLaren é realmente uma porcaria que fará sofrer Alonso e seus fãs.
B – Como é feio este carro da Force Índia

Mais que isto, só na Austrália.

3 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,


Pelo que foi visto em Barcelona, Mercedes e Ferrari começam a temporada a frente de seus pares. Ainda que o carro italiano tenha se destacado, os alemães esconderam o leite. De todo modo, a distância parece ter diminuído.

A Williams parece ter um bom carro, e nesse momento está mais forte que a Red Bull. O motor continua sendo o problema na Red Bull. Eles passaram grande parte dos treinos sem poder extrair toda a potencia do motor.

O restante do grid, exceto McLaren e Sauber, parecem muito próximos.

Fica a torcida por um campeonato interessante.


abs


Anônimo disse...

. Eu não vi nada. Aliás, onde os dois senhores acompanham esses testes, hein, hein ?
Só vi, um pouco na internet, no You Tube.
. Estão róquenrrou. Mas não sairam dozero. O senhor dá a entender isso e essas mudanças já são estudadas há, pelo menos, 2 anos.
. Espero, para comparar, a pole da Austrália. 2016 com 2017.
. Rá, Entrevista de Fofonso diz tudo. O Fofonso, irritado, parece o Piquet, abre a boca e dá aula ! Nem precisa acompanhar os 'treinos'.
. Kimi 'dirige'.
. Paixão é foda. Darei um ano para o Lança.
. Motor, tudo, agora, é motor( Chatonso). Torcedor da Ruimlliams, dê graças a Deus por Bottas ter ido e um motor novinho e com técnico da Mercedoca ter aportado e Grove Wonderland ! Let´s Grove tonite !
. Bom, com Zaca dirigindo, é bom não esperar mesmo. Só no GP do Brasil com o título definido. Se o título estiver definido.
. Afonso tá adorando a MacMac nas curvas. Se o Japas da HONDA( o problema) fizerem algum milagre jaspiônico, poderemos ver a Ruimlliams atrás da McLaren... E eu vô rir pacas !
. Não. Depois de 2 anos, acabam aprendendo. Ferrari e turbo, talvez, possa ser. Mafiosos ? A Ferrada é o Framengo das corridas( que vale apena torcer), portanto, tem jormaulistas e a própria maFIA ajudando. Claro, tem um Cocôrinthians. Hoje, Mercedoca ?
. Ai, ai. Senhor groo. O senhor sabe qual foi a vice-campeã de construtores ano passado ? Quem está precisando reaprender a fazer motores é a Ferrada. Rédibú tem um bom relógio funcionado. Ganhou duas em 2016 ! Os melhores pilotos é exagero seu. O Riccardão é fera.
. Tirar conclusões de treino de F1, início de temporrada... No final do texto dá nisso.
. Mais um a atacar a MacMac sem razão. Paixão é foda. HONDA ! Por isso, quem entende do negócio( êpa! ) aqui sou eu. Como Marcelonso, no bloguinho dele, onde os senhores leem 'McLaren' leiam por 'HONDA' !
. É mais bonito que a medíocre Ruimlliams. Põe os dois de lado para uma comparação. Sou mais a 'Força, Índia, força '! A Copersúcar que deu certo.

. Cabô ? Assistiu a Indy, em Saint Petesburg, senhor Groo ? O Tião Bouder já é 4 vezes campeão lá ! Bom, o narrador é fraquíssimo, pior que o seu Gagálvão, e, realmente, assisto porque gosto. Gosto de velocidade. Confiar no que fala o narrador é a prova definitiva da imbecilidade do telespectador. O zémané disse, duas vezes, que a cidade fica entre Orlando e Miami. Dá uma olhada no Google maps... Miami até Orlando... Acompanha corridas há séculos e não é capaz de saber a diferença de um carro saindo de traseira ou de frente. Jéo Tosé. Ai... Tirando isso, corridinha muito boa. Os brasileiros também estão dirigindo por lá. E a NASCAR ? Porradaria no final, a Danica estourou o motor espetacularmente...
Não vai escrever nada sobre ? Só F1. Tá. Fazer o quê, né ?

86400 - 900 segundos... perdi o dia. Cadê o Coutinho, coitadinho... Sumiu !



M.C.L.

Anônimo disse...

Coisas que você não vê na F1, hoje em dia. Aliás, há décadas.

https://www.youtube.com/watch?v=l2wV-onXm-A

Ah. 193 mph dá uns 310 km/h. E, no pau, não vi gordinhos...

E a imagem é fantástica para quem gosta de corridas.

Procurar o vídeo, trazê-lo até aqui e escrever...

300 segundinhos. Tchau.



M.C.L.