9 de abr de 2017

F1 2017 - Corrida: Verdades chinesas

A pista chinesa não chega a ser um grande incomodo.
Quer dizer, não é por conta do traçado, mesmo sendo um Tilke, que as corridas chinesas podem ou não ser ruins.
Geralmente são medianas.
Uma grande reta, uma curva inclinada, freadas fortes, curvas de alta.... Na verdade, é o primeiro grande prêmio em um a pista convencional de verdade para testar as novas configurações de carro.
Porém, para ajudar, a pista estava molhada (pouco) durante a largada.

Mesmo com a grande maioria largando de pneu para chuva, a mão da nova gerencia da F1 já se fez sentir: largaram normalmente e não sob safety car.
Lewis manteve a ponta e Vettel, que parou torto após a volta de apresentação começou seu comboio ao carro prata.
Um pouco atrás, Lance Stroll não durou meia volta levanto um toque por trás de uma Force Índia e ocasionou o primeiro safety car virtual da temporada.
Com ele, todos foram aos boxes trocar para pneus de pista seca.
E não tínhamos uma volta inteira ainda.
Mal deu tempo para desligarem o Safety Car e Antônio Giovinazzi bateu na reta, sozinho e provocou a vinda do Safety Car de verdade...
Quem se deu realmente bem foi Max Verstappen que apareceu de boa em segundo e não desgrudou tanto assim da Mercedes de Hamilton.
Max havia largado em décimo sétimo e vinha ganhando posições com uma facilidade imensa.

A corrida ainda estava na nona volta e já tinha acontecido de tudo.
Antes da relargada Bottas rodou sozinho, o filho de Carlos Sainz também...
Na décima volta a situação era completamente diferente da largada.
Apesar de Hamilton ainda estar na ponta, era seguido de perto por duas Red Bull (Max e Riccardo) e as duas Ferrari (Kimi e Vettel).

Enquanto, a duras penas, Lewis abria vantagem no primeiro lugar (não com a facilidade do ano passado) Daniel Ricciardo, que vinha logo atrás do companheiro Verstappen segurava as duas Ferrari.
Kimi reclamando de falta de potência em seu motor não conseguia ameaçar o australiano e ainda segurava Vettel, que só conseguiu ultrapassá-lo na vigésima primeira volta e já foi para cima de Ricciardo.
Daniel era, até aquele momento, o gargalo da corrida. Era quem segurava uma possível reação de Vettel.
E foi entre os dois o pega mais impressionante e bonito da corrida até ali. E do ano também... Vettel mergulhou colocando de lado, houve até um toque de pneus entre os dois carros que não foi sequer investigado.
A Liberty é uma coisa maravilhosa para a F1 neste ano. Salve!

A caça do alemãozinho à Max Verstappen durou até a volta vinte e nove. E Sebastian só levou a melhor facilmente por um raro erro de freada de Max.
Uma pena... Era prenuncio de briga das boas.
Após se passado, Max foi para os boxes trocar pneus.
Começava ali a caça da Ferrari de Vettel à Mercedes de Hamilton e o diferencial era, mais uma vez, a durabilidade dos pneus.

Na segunda janela de paradas a coisa se consolidou.
Hamilton manteve a ponta e mesmo com Vettel vindo muito mais rápido, parecia que as dezesseis voltas restantes eram insuficientes para chegar e brigar com a Mercedes 44.

Lá atrás, as raras e bonitas ultrapassagens mostravam que não eram mais banais e sim fruto de estratégias, arrojo, coragem e técnica. E isto tudo mesmo com o auxílio do DRS.
Sim, é uma nova F1 e uma pista um tanto mais tradicional mostrou isto bem.
E mostrou também que a tão falada e festejada evolução da Williams em relação ao ano passado não passou de oba, oba...
Na volta 47, o único carro da equipe que ainda estava na pista tomou ultrapassagem da Force Índia de Esteban Ocon com certa facilidade e assumiu a décima posição, tirando o carro de Grove da zona de pontuação.
Triste.
E ainda deu tempo de uma pequena briga interna dos carros da Red Bull.
Ricciardo infernizando a vida de Max pela terceira posição.
Mas se as ultrapassagens neste ano estão mais difíceis, ultrapassar Max também nunca foi tarefa fácil e Daniel teve de se contentar com a quarta posição.

Lá na frente, Hamilton seguiu firme e sem ser incomodado para uma vitória que empatou o campeonato.
Mas o balanço acabou sendo positivo. Deu para notar que se o campeonato não for a maravilha que se esperava, também não vai ser a tragédia que se pintou na Austrália.
Está divertido e a tendência é melhorar.

6 comentários:

Mário Salustiano disse...

Gostei da corrida, mesmo que Hamilton leve esse tetra, não vai ser tão de lavada assim, o melhor é que a briga vai ser entre pilotos de equipes distintas

Rubs disse...

Exatamente. Foi assim mesmo, com exceção de um erro crasso: a Williams evoluiu, sim, e Massa fez uma corrida heróica.
O carro não teve tempo de ser ajustado para a pista, sobretudo, em condições de pista molhada. O que ocorreu foi uma contingência, a má sorte de que falhas múltiplas em todo o processo da corrida se multiplicassem. Mas foi algo fortuito.
Todavia, basta um único caso para que os paparazzi, profetas do apocalipse e falsos torcedores, desqualifiquem a equipe inteira num post. Por que o articulista não viu a hombridade, a garra e o espírito de luta de um piloto conduzindo um carro desequilibrado e que poderia simplesmente estacionar nos boxes em vez de se expor?
Francamente, dá vontade de escrever uma carta para Grove pedindo a expulsão de um torcedor xibungo do fã clube da Williams.

Anônimo disse...

Gosto do GP da China. Nada contra.
. Caso do Lance, pelo incrível que pareça, ele foi o culpado. De primeira, mandei o Pererex Mex prá ponte que partiu mas, depois, no reprise, da visão do carro do mexicano, notei que faltou malícia ao garoto. Incrível. Imaginem, eu, a bordo de uma Ruimlliams e o Pererex Mex atrás de mim, num carro rosa !, com toda corrida pela frente ! 56 voltas. Deixava passar, na boa. Vai Penélope Mex ! Ficou por pouco e aliviaram o newmané.
. O italiano 'aquaplanou' se é que aquele pouquinho de água possa dizer isso. Falta de malícia, também. Foi para a parte mais 'molhada'.
. Lá vem o Olha O Meninu, ui ! Na 4ª volta já estava em quinto. Pô, o relógio é bom e a Rédibu tem um mago da F1 mas, sinceramente, foi bem o garoto. Simplesmente porque aproveitou os momentos certos o que este carro tem de bom, bom de curva. O Verstappadinho deu uma amarelada com Vettellino. Ah, deu. Aquele errinho... Não é que o Verstappadinho parece o Mister Bean de olhos azuis ?
. Cê estava com um olho aberto, outro fechado, senhor Groo ? Antes da relargada, o BottasNosfundilhos do Zaca dançou. Estava aquecendo os pneus, de forma violenta, em pista molhada... ai, meus sais, Suellen. Estava roncando, fiquei na cachaça mesmo.
. A ultrapassagem do Pererex Mex encima do Zacarias... que vexame ! Pro riloto desaposentado da Ruimlliams e pro Kvyat. Eu, se fosse um dos dois, parava e pedia o boné. 'Vou fazer o meu delivery, o CaipiZaca, comida quentinha do interiô paulista' ! Se fosse o Kvyat, virava agente russo da KGB. Outro, Kimi Vodka, tchau. Destilaria Kimi.
. Olha, se não fossem as paradas, não programadas, chegava mais distante, o GH-3 do Vettellino.
. O combate de Vettellino prá cima do Riccardão foi sensacional mas o Pererex Mex merece a coroa de ultrapassagem mais bonita. Pelo amor de Deus, senhor Groo !
. É. Dá pro gasto .

. Décimo quarto ? Cruzes. CaipiZaca, carro chefe - carne com quiabo, para diferenciar da comida mineira. Melhor seria o Nars. Ou Nasr... Sei lá.


HAAAAAAAMILTON !



M.C.

Anselmo Coyote disse...

Primeiramente, parabéns ao blogueiro pela leitura fiel da corrida.

Segundamente, não tenho dúvidas de que a piora a olhos vistos do juízo do Sr. Rubs Cascata foi porque ele bebeu água do vaso sanitário. Enquanto isso aguardo a desculpa do Massa para desempenho tão pífio.

Em terceiro lugar, o Verstapinho foi a figura destaque da corrida, apesar do erro que lhe custou uma posição. Mandou bem demais e de novo. Passou todo mundo como se tivesse cortando manteiga mole com faca quente. O garoto é muitíssimo bom.

Em quarto lugar, desde que o Kimi destroçou o tempo no Q2 e 10 minutos depois já no Q3 ele perguntou à equipe por que seu carro tinha perdido aderência na traseira (perguntou se eles tinham feito algo no carro sem que ele soubesse) eu já senti o que aconteceria pelos lados da sempre obscurantista Ferrari. O pressentimento se confirmou quando desde o início da corrida e por toda ela o finlandês reclamou de falta de potência do carro. O negócio é publicidade e a luta entre um tricampeão e um tetracampeão, ainda que a qualquer preço, é mais atrativa para a plebe do que uma luta natural entre dois pilotos, não importando que títulos ostentam. É por isso que destaquei acima a corrida do Max que não tem título algum mas que pode correr honestamente, acertar muito, dar show e até errar.

Em quinto lugar, desejo ao Bottas que a Mercedes não siga o mau exemplo e permita-lhe fazer o seu melhor e assim teremos três disputando o título. Se a Red Bull melhorar seu carro um pentelhésimo de segundo por volta teremos pelo menos quatro com a entrada do Verstapen na briga.


Abs.

Vinicius Vergueiro disse...

Chola mais,Coyote.

Chola mais que tá divertido.

É sempre a mesma ladainha: Quando Vettel mete a naba no aposentado finlandês é porque sacaneiam sempre o coitadinho do finlandês.

Quanto chororô!!!!

E vai se acostumando que vai ter muito mais naba no furico do aposentado finlandês.

E antes que me esqueça,o placar da disputa na Ferrari:

Farsa Alemã 2 x 0 Aposentado Finlandês

(E continue cholando mais que está muito divertido,Coyote!!!!)

Rubs disse...

Coyote, não me venha com as suas brogúncias de brutalhal. Você não passa de um capataz do Que-Diga, carapuçudo, tranca-ruas, chegador trabuz, lasca de cataplasma, destrambelhado esquipático, pessoa doidivã espiritada.

Todo mundo sabe que o único italiano que não tem genes mafiosos é o Papa Francisco. Se ele não é italiano, devia ser. O Massarico perdeu o campeonato de 2008 por causa dos boxes ferraristas. Teve inclusive o apoio de Kimi, que estacionava o carro para tomar um trago de hidromel e dar tempo para o Massarico passar.
É simples: basta consultar quais italianos fazem parte do Bilderberg Group, os caras que realmente governam o mundo. O carcamano Ferrari tinha cadeira cativa.

Mas eu queria que esse menino, o Vinissos, explicasse melhor a sua interpretação da corrida, com argumentos, porque senão vai parecer que ele só quer fazer comissos.