Estratosférica: o talento e a coragem de Gal Gosta

Gal Costa é um patrimônio da música brasileira.
Só esta frase já bastaria para definir a carreira desta baiana contemporânea de Caetano, Gil e Chico, mas é pouco.
Patrimônios costumam ser intocáveis e imutáveis, Gal se recusa a ficar estática.
E que bom!
Bom ainda termos Gal na ativa e lançando disco e fazendo shows e lançando discos destes shows.
Aqui não se trata do seu último de estúdio, o genial A Pele do Futuro, de 2018 que veio ao mundo pelas mãos do selo brasileiro que melhor cuida de seus produtos no país, a Biscoito Fino.
Também não se trata do registro ao vivo da turnê deste disco, A Pele do Futuro Ao vivo, que foi lançado este ano.
Mas de um disco de 2017 que trouxe a cantora de volta às gravações ao vivo de uma forma muito, mas muito corajosa e bonita: Estratosférica Ao Vivo.
Registro da turnê do disco de mesmo nome lançado em 2015.

O registro flagra  Gal Costa comemorando 70 (!) anos de idade e cinquenta de carreira, mas com a mesma vitalidade daquela cantora que registrou o antológico Fa-Tal – Gal a todo Vapor, de 1971.
E onde está a tal coragem?
Bem... O disco poderia ser feito com músicos de clássicos de MPB, que a despeito de todo talento que tem, reproduzem nota por nota as canções clássicas do repertório, mas não...
Produzido por Pupilo, da Nação Zumbi, que também comanda a bateria e tem ao seu lado Guilherme Monteiro na guitarra e violão, Fábio Sá no baixo e os teclados de Mauricio Fleury tem a pegada de uma banda de rock. Gal se nega a ser um medalhão acomodado e faz um show de rock!
Mas com a elegância, garbo, distinção que só a MPB tem.

E é rock mesmo que soa nas caixas de som quando a primeira faixa começa: “Sem medo nem esperança” tem um riff de guitarra lindo e uma levada quase hard rock que emoldura a voz cristalina e poderosa de Gal.
O clima segue com blues, baladas mpb, alguns sambas, mas tudo com a pegada e assinatura da banda que é reconhecível de longe.
Entre as faixas se encontra, claro, canções de Caetano Veloso, Wally Salomão, Antônio Cicero, Tom Zé na deliciosamente leve e descontraída “Namorinho de portão”, João Donato, Milton Nascimento em parceria com Criolo em “Dez anjos”, Roberto Carlos e Jorge Ben, entre outros.
A única inédita do disco é “Por um fio”, samba de autoria de Marcelo Camelo que, gostem ou não de Los Hermanos, é necessário aceitar que é um bom compositor.

O disco vem em uma embalagem digipack muito bem cuidada e bonita e conta com um livreto de doze páginas em papel nobre de muito bom gosto e qualidade. Coisa que só a Biscoito Fino tem feito por artistas brasileiros nos últimos tempos.

Se encontrar, tire o escorpião do bolso, o preconceito do coração e se emocione com pérolas do quilate de “Acauã”, a homenagem sincera à Luiz Melodia (de quem Gal era madrinha musical) em “Pérola negra”.
Pra quem confiar em mim eu digo: não vai se arrepender.

Comentários

Anônimo disse…
Posso dizer que nestes anos todos de roubalheira petista rouaneísta(2003-2018) foi uma pessoa discreta. General Costa é uma grande intérprete. Já Caê Leãozinho Black Block e mana 'linda', Berto Gil Berto fogueirinha de papel e Chic Buááárgh de Holambra meteram a mão na cumbuca com vontade e entrarão para o lixo da história de Pindorama. Os patrimônios destes cresceram assustadoramente enquanto o patrimônio do povo pindoramense, entre muitos roubos e enganações socialistas, foi diminuindo no período descrito acima. Muitos desempregados e endividados. Os dois juntos também. Mas General é marionete nas mãos da esquerda internacional ventríloca que atua aqui, no Brasil, com seu marxismo cultural. O símbolo está nas mãos dela, quer dizer, na mão direita dela. Pai, o Filho e o Espírito Santo, para baixo. Fazer o quê ? Agora estou por cima mas que dificuldade, não ? Conservadorismo fere muitos por estar mais próximo da verdade e estes se perdem pelo caminho com a solidária ajuda de vários artistas, internacionais e nacionais, bem intencionados, poucos, a maioria mal intecionados que quando pegos ficam doentinhos(Berto) ou irritados(Caê) ou somem(Chic). O mundo melhor através de uma mão fazendo chifrinho ! kkk ! John Lennon - que vendeu a alma ao 'chifrinho', dito por ele mesmo - passou de 1975, seu penúltimo disco, até 1980, seu último disco - refletindo sobre ter colocado milhões, bilhões de jovens numa enrascada mental. Seu agente, muito amigo dele, presenciou várias mudanças no comportamento do bítou que tentava deixar o 'chifrinho' e, quem sabe, alertar ao mundo sobre as maldades de ideologia tão progressissssta da qual foi marionete por mais de década. Duas delas. Um encontro que o amigo agente(artístico, não do fbi ou kgb...) presenciou com o tio de John, um comunista raiz ! John amava o tio mas, naquele encontro, quase saíram na porrada ! John, gênio, teria descoberto a mentira que é o socialismo, um passo para o comunismo, não ? Nunca mais falou com o tio. Outra, mais importante. John, no Dakota, os dois assistindo a tv, ele e o amigo agente( cultural, artístico, por favor), conversavam quando Ronald Reagan, em campanha na época, apareceu na tv. John pára e presta atenção no conservador Ronald Reagan. Quando o ex presidente dos EUA, responsável pela queda da URSS, termina de falar, John, alegre, apontando para a tela da tv, diz: 'gosto deste cara' ! O amigo agente( artístico...) quase caiu da poltrona. Era início de 1980. Sabemos o que aconteceu no final daquele ano. Será que o amigo era agente artístico ou da kgb mesmo ?
Imagine um John conservador... Imagine...
Eu, hein ? kkkkk !
Anônimo disse…
Ah, sou eu, o M.C.

M.C. véio de guerra...


M.C.
Anônimo disse…
Senhor Groo. O senhor deixou de parecer o Seth Rogen.
Está mais para Mark Ruffalo !

kkkkk !


M.C.
Anônimo disse…
Bom momento para conversarmos abobrinhas...

Esse chinavírus... O Xixi Ping e sua turma comuna não são fáceis !


M.C.
Anônimo disse…
Quase dois meses que escrevi.
Senhor Groo, tudo bem aí ? Se tiver, manda um 'vai tomar na tubaína'.


M.C.
Anônimo disse…
Senhor Groo ? Irritante sua escapada ! Perdi a paciência ! Terei que ir aí, em Flanco da Locha( meu amigo china me lembrou. Está refugiado e escondido com a família aqui no terreno ao lado. Mulher e dez filhos. Acho que ele é contraespião...), com o Palmito, O Mito, e te tirar do auto ostracismo ?
Não aguento mais o Seu esCUderia e o Waldeco !
Dois chatos.


M.C.
Anônimo disse…
Senhor Grooooouuu ?



M.C.
Anônimo disse…
Senhor Groo...


Mais uma vítima minha na gigantesca Groosfera. No Universo Groo. Seu sCU,do Escuderia Brasil, fechou a área de cocomentários ! Tem cúl pa eu se entendo de automobilismo mais que os outros ? Não ! A última está lá(estava lá). Falando da última prova da Indianapolis 500, prova que o senhor tanto ama. Mais que a General Costa fazendo o símbolo do cramulhão. Disse que não era bem aquilo que escrevia pois voltei ao ano de 2003 e a vitória de Gil Se Ferran foi maravilhosa encima do Homem Véio Aranha. Do Castorneves. E postei o vídeo. Ficou puto nas calcinhas apertadas, um pénabolista que não entende nada de F1. Menos que senhor. Muito menos. Terei que procurar outras paragens.

1 ano e meio e o senhor continua chateadinho ?

Pô.

Será que a moça que gosta de barulho baixou a guarda ?

Ficou chateada porque escrevi que ela tinha lindas cox... lindas pernas.
Feministas...

Vai na motociata do Bolsa em Sampa. Turará da garagem aquela Indian maneira?

Que vergonha no último sábado, hein ?



M.C.
Anônimo disse…
Correção rápida nos comentário.

'Ficou puto nas calcinhas apertadas, um pénabolista que não entende nada de F1. Menos que senhor. Muito menos.'

O certo.

'Ficou puto nas calcinhas apertadas, um pénabolista que não entende nada de F1. Menos que senhor. Muito menos. Entenderá o zémané de Indy ?'


EEEEEEE

'Vai na motociata do Bolsa em Sampa. Turará da garagem aquela Indian maneira?'

para

'Vai na motociata do Bolsa em Sampa. Tu tirarás da garagem aquela Indian maneira?'


Turará ficou maneiro, mermão. Tu tirará, tutirará. Turará !
Ma vamu di português corretíssimo.


M.C.









Anônimo disse…
'blá blá blá em Sampa ?'

Faltou o ponto de mácron(êpa!). Não. O famoso apóstrofo. (?).

kkkkkkk



M.C.