27/04/2012

Música de sexta: Street fighting man


Existe o mundo real.
E existe o mundo dos Rolling Stones...
Neste mundo, amor é igual a sexo, drogas são item de consumo cotidiano e a violência é gratuita.
O que é belo pode esconder coisas escabrosas como simpatia pelo capeta, açúcar marrom vindo de algum lugar do mundo para dentro da corrente sanguínea, estrelas do cinema pornô, decadência social e outras coisas menos cotadas, enfim...

Porém, nada é mais emblemático deste mundo Stone que Street fighting man, incluída em Begars Banquet, o álbum quase acústico de 1968.
A canção convoca o ouvinte a lutar nas ruas de uma “Londres sonolenta” onde o melhor que se pode fazer é "tocar em uma banda de rock".
Mas apesar do momento político conturbado pelo qual o mundo passava em 1968, não há uma só linha, frase ou palavra que defina com quem, por que ou para que lutar.
Diz apenas: “Cause the summer is here and the time is right for fighting in the streets, boy.” 
Brigar por brigar...

Hoje, com o advento do “politicamente correto” é provável que achem algo para atrelar á fúria da canção e engajá-la em alguma causa qualquer, mas, quando Jagger escreveu e cantou que seu nome era “distúrbio” e que ele “gritaria e se esgoelaria, mataria o rei e incomodaria todos seus servos” a causa era apenas diversão.
Just for fun!

Não sei se isto fez a diversão dele, mas a nossa... Garantiu pela eternidade.

5 comentários:

Anônimo disse...

... e M.C., escreve: Porque luto contra o politicamente correto ? Por que quero a "bolinha do anônimo" ? Rolling Stones, sem dúvida, um dos MEUS motivos... Aqui, na bloguesfera, é o paraíso do politicamente correto. Até o senhor, quando escreve sobre o Rolling Stones, é de um politiquês corretismo assustador ! Extremamente bem escrito mas o Mick riria... O Keith te mostraria a parabolique do circuito francês, com aquele olhar penetrante de morto vivo ! Numa boa... Desculpe a crítica. Ou leia o que escreveu novamente. Nem um palavrãzinhu... Esta praga se alastrou de forma quase irreversível na mente das pessoas. Até roqueira certinha e já encontre por aqui. Comissários que tentam passar a mensagem esquerdóide debilóide delirante usando o politicamente correto para defender algo a 10000km daqui ! Coisa que não tem nada a ver com o nosso modo e estilo de vida, ocidental. Bahhhhhr , ein ? Eu escrevi "quase irreversível" porque aqui, na internet mesmo, algumas pessoas como eu já estão se mobilizando contra essa porcaria que está deixando o mundo cada vez mais medíocre. Sabem que o lobo se veste de cordeirinho e mediocrizando todos ele se dá bem. Maquiavelismo. Dois livros, senhor Groo, para todos: "Guia do Politicamente Incorreto da Filosofia", Luiz Felipe Pondé, editora Leya. E, falando em Rolling Stones, particularmente Mick Jagger que se inspirou no livro para escrever "Sympathy for the Devil( que deveria sera a música de hoje)" ... "O Mestre e Margarida" de Mikhail Bulgakov. O livro é delicioso porque é um crítica fortíssima ao diabo, o Socialismo. Os censores fizeram de tudo para tirar "a bolinha" ! A história do livro é rocambulesca ! Estamos falando de U.R.S.S. e o diabo, num verão surpreendente( algo como o Rio 40°), aparece em Moscou, no final dos anos 1920... Desilusão... Revolução Comunista já tinha se passado há quanto tempo ? E nada... Minhas dicas de leitura para todos os politicamente corretos do blog. E politicamente correto não é coisa de esquerda francesa, não ! É coisa de esquerda AMERICANA ! Os E.U.A., não são fantásticos ?

Marcelonso disse...

Groo,

Stones é sempre um boa pedida. Navegando e ouvindo...

Dificil achar alguém que não curta esses malucos.

abs

Marcelonso disse...

É meu chapa, tem coisas que nunca mudam...


abs

Anônimo disse...

...e M.c., escreve: assim não á, senhor Groo. Ruimzinho está desanimado. Temos que achar um canto para ele na estoque kkkkkkars. Assim ele se une aos pilotos que juram que vão pegar o tal de kaká...

Anônimo disse...

Verdade, essa transmissão foi feita
por amadores que não entendem nada de velocidade.