24/10/2014

E Jagger também ligou o fo*a-se

Existe o mundo real.
E existe o mundo dos Rolling Stones...
Neste mundo, amor é igual a sexo, drogas são item de consumo cotidiano e a violência é gratuita.
O que é belo pode esconder coisas escabrosas como simpatia pelo capeta, açúcar marrom vindo de algum lugar do mundo para dentro da corrente sanguínea, estrelas do mundo pornô, decadência social e outras coisas menos cotadas, enfim...

Porém, nada é mais emblemático deste mundo Stone que Street fighting man, incluída em Begars Banquet, um álbum quase acústico de 1968.
A canção convoca o ouvinte a lutar nas ruas de uma “Londres sonolenta” onde o melhor que se pode fazer é tocar em uma banda de rock.
Mas apesar do momento político conturbado pelo qual passava o mundo em 1968, não há uma só linha, frase ou palavra que defina com quem, por que ou para que lutar.
Diz apenas: “Cause the summer is here and the time is right for fighting in the streets, boy.”
Brigar por brigar...

Hoje, com o advento do “politicamente correto” é provável que achem algo para atrelar á fúria da canção e engajá-la em alguma causa qualquer, mas, quando Jagger escreveu e cantou que seu nome era “distúrbio” e que ele “gritaria e se esgoelaria, mataria o rei e incomodaria todos seus servos” a causa era apenas diversão.
Just for fun!

Não sei se isto fez a diversão dele, mas a nossa... Garantiu pela eternidade.

23/10/2014

Aspas do longo tempo entre uma corrida e outra...

Quando o intervalo entre corridas é superior a duas semanas a coisa realmente fica feia para os periodistas da F1.

Os caras são obrigados a dar importância a quaisquer aspas ditas por alguém que signifique algo dentro do circo.
Obviamente não há nada de errado nisto, mas...
Se não vejamos:

Declaração de Ron Dennis, o poderoso chefão da Mclata:
“-Não tem como vencer se não tiver o melhor motor.”
Era um claro recado para a montadora japonesa que lhe fornecerá motores ano que vem, algo do tipo: “-Ou vocês fazem seu melhor ou não ganharemos nada.”.
Beleza Ron Dennis!
Agora explique, por favor, por que este ano, com motor Mercedes que, aliás, já garantiram o título de construtores, a McLata não ganhou nem disputa de palitinho no paddock?
Tem um destes nos carros da Mclata.
Outra?
Willi Webber, ex-agente de Michael Schumacher disse que: “-Vettel é muito sensível para vencer na Ferrari.”.
Entenda vencer como: ganhar títulos.
E disse ainda que Fernando Alonso não aguentou a pressão.
Pela sua fala, Michael Schumacher é um ser de outro planeta e assim sendo, só ele foi capaz de aguentar o que se passa na máfia rossa.
Então...
Ganhando é sempre mais fácil né?

Por último.
Rubens 1B, o popular Barrichello foi desligado do quadro de comentaristas de F1 da Rede Globo.
Dois comentários:
A) - Após reduzir tempo de apresentação da classificação, demitir (se foi o caso, claro) pessoal não é um bom sinal sobre F1 que a emissora manda.
B) – É a primeira vez que ele consegue algo antes de alguém em muito tempo.
Mas na boa? Não sei se é o caso de dizer: “Chupa Burti...”.

22/10/2014

Dois toques: Pistas na Espanha e Tilke (duas coisas que não gosto)

E nem bem nos acostumamos com a ideia aberrante de fazer mais uma corrida de rua – com traçado Tilke, o que é pior – nos EUA e lá vem Ecclestone e sua FOM nos deixar ainda mais frustrado.
Negociam, segundo algumas boas publicações, com Madrid para, adivinhem... Mais uma corrida de rua com traçado do construtor de tédio alemão.

Se mais uma corrida nos EUA não desagrada desde que, claro, em algum dos ótimos circuitos que há por lá, a simples ideia de mais uma corrida na Espanha desanima o ser vivente por demais.
E nem é por ser em circuito de rua ou por ser desenhado pelo Master of Paintbrush, mas por ser na Espanha mesmo.
Desde que me entendo por gente e assisto F1 (lá pelos idos de 1983) nunca vi um circuito espanhol que prestasse para algo.
Talvez Montjuic, mas eu não vi corridas lá, então...
Que me desculpe o povo bacana da Espanha, mas para a F1 a única coisa boa vinda de lá é Fernando Alonso.
O que não me impede de soltar alguns “chupa Alonso” toda temporada...


E por falar em Hermann Tilke...
É dele a frase mais contundente sobre o – criticado – traçado de Socchi.
“-Eu acho que está bom...” – com reticências mesmo.
Ok vamos lá:
Se o pedreiro joga massa na parede para fazer o reboco e mais da metade cai no chão e ele solta a mesma frase.
O que você faz?
No mínimo expressa seu descontentamento, manda (se estiver pagando direito) refazer e não contrata mais o cara. Certo?
Se um bombeiro hidráulico vem fazer o encanamento da sua casa e deixa diversos pontos vazando ou não instala um registro para fechar a água da caixa para o caso de ter que fazer pequenos reparos? A mesma coisa.
Se o cozinheiro faz daquele almoço bacana que você esperava uma tragédia culinária?
Idem...
Então porque cazzo este ser ignóbil continua trabalhando para a FOM?
Desconfio seriamente que nem ele e nem quem o contrata gosta de verdade de corrida de carros... Seriamente.

21/10/2014

Outro GP nos EUA

Não...
O blog não tem nada contra os EUA.
Aqui não se acha que são o grande satã, os exploradores, os pseudo donos do mundo, os senhores da guerra...
Nada disto.
Aqui gostamos de rock, gostamos de fast food, gostamos de blockbusters hollywoodianos, da tecnologia que vem de lá e ainda mais, gostamos de NFL e de NBA.
Só na NFL tem o buttfunble
É bem verdade que não curtimos rap, não gostamos nascar e achamos a Indy bem meia boca...
Também não achamos a mínima graça no baseball e nunca assistimos hóquei.
Mas vá desculpando ai... (Também não entendemos ainda porque tendo um só escritor no blog, usamos o pronome no plural.).

Portanto não achamos ruim de forma alguma que se tenham corridas de F1 na terra do Tio Sam.
Pode ter até mais que uma.
Já tem em Austin, que o circuito é meia boca, mas dá pra aguentar.
Pode vir a ter em New Jersey, embora esteja mais fácil chover no Atacama.
Não ligaríamos de forma alguma se corressem em Watikins Glen, ou sei lá... Sonoma?
Que tal correr em Laguna Seca?
Uma volta das provas em Indianápolis também não seria nada má apesar daquele circuito misto ser um lixo e o que é usado (misto também) na Indy não ter acesso as grandes curvas do oval.
Também acharíamos legal se fizessem um novo GP em Detroit, mas ao que parece, a cidade está falida e f*dida.
The spirit of Detroit
Ou correr em Dallas quem sabe? Um sol para cada um, asfalto se desfazendo...
Ia ser bem engraçado ver o desespero da fábrica de pneus...

Mas poxa! voltar a correr em Las Vegas, a cidade dos cassinos?
E nem é no estacionamento do hotel Ceasar´s?
Ai que a coisa enfraquece.
Se a pista no estacionamento já não era lá grande coisa, o que dizer então de mais um circuito de rua? O que por si só já não é bom.
Mas tem mais... O treco será desenhado por Hermann Tilke o que me faz afirmar com certeza que não gostamos da ideia e nem da corrida que o treco vai proporcionar.
E olha que nem vimos o desenho ainda.
Mas de boa, precisamos ver?

20/10/2014

F1 2015 - Alonso: faça seu boato

Desta vez está chato, muito chato...
Se havia uma coisa boa em Fernando Alonso, fora seu talento, era a capacidade de gerar boatos discutíveis e apaixonantes.
Ora... Vá dizer que não entrou nenhuma vez em alguma discussão quando a imprensa espanhola começou – dois anos antes do fato se concretizar – a colocar o espanhol em um cockpit da Ferrari?
Foram tanto boatos em tantos momentos diferentes que até encheu o saco.
Agora, quando está de saída da equipe rossa o máximo que foi ventilado é de que foi mandado embora por se oferecer para outros times. Ou para a Mercedes, dependendo de quem conta a coisa.
Também houve a conversa de que o asturiano iria se juntar a duas empresas e comprar vinte e cinco por cento da McLata.
Seria uma jogada de mestre, voltar como dono a um lugar onde não o trataram muito bem...
Convenhamos é bem pouco.
Então vamos inventar boatos. Tem gente que faz e leva um crédito danado quando algum cola ou dá certo.
Alonso disse que não iria pilotar um carro com motor Mercedes no ano que vem.
Isto tiraria da lista a Williams, uma pena. A Lotus, sorte dele. Red Bull, para tristeza de Newey e, claro, a própria Mercedes, mas... Ele também disse um tempo atrás que a Ferrari seria sua última equipe e como vemos agora, não era verdade, logo:

Alonso na Mercedes!
O time alemão descontente com as atitudes de Nico Rosberg e Lewis Hamilton resolveu mandar os dois embora ao fim da temporada, campeões ou não.
Para o lugar das duas prima-donas que só ganham quando o carro é muito superior o time prateado resolveu contratar Fernando Alonso para um dos cockpts.
A outra vaga no time campeão mundial de 2014 será preenchida pelo ego do espanhol.

Alonso na Red Bull!
Uma reviravolta no time rubro taurino a pedido de Adrian Newey.
Daniel Ricciardo continua no time para 2015, mas Danil Kvyat perde o lugar para Fernando Alonso e deve seguir como piloto de testes.
Não, opa... Boatos de ultima hora!
Após breve reunião com Vladmir Putin, Kvyat recupera o lugar no time, Alonso segue sem equipe e Newey é visto embarcando para a Sibéria.


Alonso na Caterham.
Alonso compra a equipe verde e disponibiliza os dois cockptis para novos pilotos para 2015.
Segundo o espanhol: “-Eu é que não me sento naqueles lixos...”.

Alonso monta equipe própria.
Alonso compra dois GM Ágile 2010, pinta de amarelo e consegue licença de taxista no RJ.
Perguntado do porque de dois Ágile o piloto respondeu: “-Porque são feios iguais aos F1 de hoje em dia...”.