19 de dez de 2014

Pérolas da pós temporada

Post season, terra de ninguém, celeiro de besteiras e algumas boas sacadas.

Na campeã Mercedes, por exemplo, nem tudo são flores.
Hamilton acaba de perder seu engenheiro para a Ferrari.
Motivo?
“-Cansei de ouvir rap e pussicatdolls... Na Ferrari eu posso ouvir Pepino Di Capri e se for trampar com o Alonso ainda posso ouvir Julio Iglesias.”
Enfim...

Porém, na Ferrari nada são flores.
Com a chegada do tetra campeão mundial (chupa haters) Sebastian Vettel, o time não para de promover mudanças.
Domenicali rodou, Matilaci que o substituiu já rodou também e mais um monte de gente já foi mandado embora (Pat Fry e outros menos cotados).
A ordem na casa mafiosa de Maranello é: “-Quem sair por último leva o lixo pra fora, por favor...”.

E a Lotus?
O time preto e dourado disse que era sim opção para Alonso em 2015.
Alonso não negou.
Nem precisa. Alguns absurdos a gente pega no ar que são mimimi.
Ainda por lá, Grosjean disse que em 2014 aprendeu com os erros.
Ele aprendeu com os erros do time e o time aprendeu com os erros dele, logo, se são bons alunos e fizeram a lição de casa, com a quantidade de erros que os dois tiveram devem ter aprendido como serem campeões mundiais.
A começar por aquele bico filhadaputa de feio. Aquilo foi o maior erro de todos.

Hulkenberg, que é bom piloto, avalia se foi bom trocar a Sauber pela Force Índia.
Meu caro... Sabe quando você entra num busão e ele está totalmente vazio?
Então... Tanto faz o lugar que você sentar, ninguém vai dar à mínima.

Por Fim a Red Bull...
O povo de lá disse que a escolha de Kvyat levou apenas dez minutos para ser feita.
Ficou aquele cheiro esquisito no ar de: “põe qualquer um mesmo, porra...”.

18 de dez de 2014

E na apresentação da McLaren...

E pouco antes de fazer o anuncio oficial perante a imprensa da nova configuração da equipe, Ron Dennis, Fernando Alonso, Jenson Button, Kevin Magnussen e Eric Boulier fazem uma espécie de conferencia para elevar os ânimos.

-É a hora da virada! – diz Dennis
-É hora da virada! – respondem os outros em uníssono.
-Chega de andar atrás dos outros!
-Chega!
-Chega de humilhação!
-Chega!
-Nunca mais nos chamarão de Sauber com grife!
-Nunca mais!
-Temos o melhor time!
-O melhor time!
-Vamos para vencer!
-Eu vim pra vencer! – só Alonso grita.
-Temos os melhores pilotos.
-Temos eu! – novamente só Alonso grita.
-Vamos ter os melhores carros!
-O melhor será meu! – os outros já olham torto para Alonso.
-Vamos ser grandes companheiros!
(Silêncio a espera do que o espanhol diria.).
-Que fué? – pergunta Alonso.
-Não vai dizer que seremos grandes companheiros? – pergunta Magnussen, o piloto reserva.
-Precisa?
-Sim... Claro.
-Entonces tá... Kevin e Jenson serão grandes companheiros!
-E você? – quis saber Ron Dennis.
-Ué! Yo serei campeón, claro!

Talvez isto explique a aparente falsidade nas fotos da apresentação da equipe...

17 de dez de 2014

O poderoso Chefão

Quando esteve por aqui em Setembro de 2013, Bruce Springsteen foi louvado como um dos caras mais boa praça do festival Rock in Rio - onde se apresentou – e, por que não dizer , da cena roqueira.
Tomou banho de mar sem seguranças, tocou violão na praia com alguns locais.
E o melhor: sem aparentar nada que estivesse relacionado à autopromoção barata.
Bruce conquistou a todos – plateia e jornalistas – não só com seu rock vigoroso e competente, mas também com simpatia e descontração.

Mas não é coisa nova esta simpatia e atenção, pelo contrario.
Em 1980, durante a turnê do disco The River, Bruce teve algumas datas reservadas no estádio de Wembley, Inglaterra e em uma das noites, recebeu no backstage John Deacon, baixista do Queen que estava acompanhado do então road e futuro fotografo Peter Hince a quem nunca tinha visto.
Os três conversaram e tomaram cerveja se despedindo mais de uma hora depois quando Bruce contou que na noite anterior havia recebido também o baterista Roger Taylor e que o papo também fora animado.

Anos depois, conta Hince em seu livro Queen Unseen, de 2010 que mais de um ano após aquele encontro, ele se encontrava hospedado em um hotel nas proximidades de Los Angeles por conta de uma turnê do Queen pelos EUA quando percebeu Springsteen vindo em sua direção com a mão estendida e um largo sorriso.
“-Olá Pete! É muito bom revê-lo. Como vai a banda?”
Hince diz que ficou realmente surpreso ao ver um astro do rock lembrar-se de um simples road e ainda ser gentil e atencioso com ele mesmo não estando na companhia dos artistas para quem trabalha, e completa: “-É realmente um homem de um quilate superior”.

15 de dez de 2014

Na premiação da FIA.... A verdade surge

A premiação da FIA estava prestes a ser anunciada, a categoria da vez era: Melhor organização de GP. (noticia original aqui => Russia)
Nicolai Servienco e Ivan Riazov, dois dos responsáveis pela organização do GP russo estavam apreensivos pela revelação do vencedor.

-O camarada tem certeza que vamos ganhar? – perguntou Nicolai, um tanto nervoso.
-Fica tranquilo...  – Ivan responde com um sorriso não menos nervoso.
-Como ficar tranquilo? Estamos concorrendo com gente de peso, de tradição e com muito dinheiro envolvido.
-Dinheiro não é tudo.
-Ah não? Acha mesmo que a gente pode concorrer contra Abu Dhabi e aquele show de luzes?
-Claro que podemos? Veja bem: a público que vai a Abu Dhabi ver a corrida... Quem são?
-Uns endinheirados que usam a corrida como vitrine social.
-Certo...  E sabe por que a corrida lá é do entardecer para a noite?
-Não...
-Porque se fosse às duas da tarde como em outros lugares este povo estaria dormindo de ressaca.
-E daí?
-E daí? Oras! Aquele treco que parece um prestobarba enorme é um hotel, os grã finos ficam lá, seriam acordados pelo ronco dos motores... Isto é falha de organização do ponto de vista do conforto aos pagantes...
-Certo... E o Japão? Eles fazem tudo certo, tudo bonito e tem tradição. Todo mundo gosta das corridas de lá.
-Sim... Mas por mais que a FIA tenha livrado a cara da organização, viu só a porcaria que deu lá este ano não?
-Verdade... E Austin?
-Tem um morro muito alto, o povo criticou aquela torre que não tem segurança, ninguém gostou do calor, falaram mal dos chapéus de cowboy.
-Hum... E São Paulo?
-Não tinha água...

Então o mestre de cerimônias abre o envelope com o vencedor da categoria e anuncia, sem nenhuma empolgação que: “-O prêmio da FIA para melhor organização de um grande prêmio em 2014 vai para o GP da Rússia, disputado em Socchi”.
Aplausos comedidos e alguns sinais de frustração vindos dos outros organizadores.

-Não te falei? – diz Ivan, mas não sem esconder certo alívio.
-Ainda bem! – completa Nicolai com um longo suspiro.
-Vem... Vamos até lá ser cumprimentados e depois vamos encher a cara de vodca.
-Sim, claro... Mas espera um minuto só.  – e saca do telefone celular que estava no bolso.
-O que você vai fazer? Não atrasa... Vamos lá logo.
-Só um minuto... – pausa enquanto espera que atendam sua ligação. – Alô? É da KGB? (pausa) Sim... Aqui é Nicolai e estou com Ivan, fomos premiados, melhor organização de GP... (outra pausa) Sim, sim, muito obrigado, agora, por favor, pode libertar nossa família?

12 de dez de 2014

Grandes vespuciadas através da história

44 AC.
Com base em documentos vistos no Senado e de acordo com uma fonte muito próxima cravou, sem medo de errar, que Marcus Junius Brutus, conhecido mais como Brutus, não tinha nenhum tipo de animosidade em relação ao imperador Caio Julio, o César.

Brutus apunhalou César na escadaria do Senado romano...


1939
Mesmo com os boatos de que a Alemanha de Adolf Hitler tem intenções megalômanas, expansionistas e imperialistas afirmou que o país bávaro não cometerá nenhum tipo de ato hostil que possa acirrar os ânimos mundiais.

A Alemanha invadiu a Polônia e a merda toda começou...

1962
Após ouvir com exclusividade as gravações e conversar com fontes ligadas à gravadora EMI, cravou que os Beatles seriam um tremendo fracasso e que não passariam do primeiro compacto.

Os 4 de Liverpool ganharam o mundo, influenciaram um caminhão de gente e ficaram mais famosos que Jesus Cristo, segundo Lennon.

1984
Após dizer que tinha visto todos os laudos e visto contratos dos artistas envolvidos, colocou um ponto final no assunto afirmando que o festival Rock in Rio nunca aconteceria.
Tanto por falta de segurança no local, quanto por conta dos artistas pretendidos para o evento.

Em Janeiro de 1985, dez dias de paz, amor e muito rock sacudiram o país dando inicio a uma série de turnês de grandes artistas internacionais no Brasil.

2014.
Após ver documentos ultrassecretos que comprovariam a “compra” da copa do mundo pelo governo local, decretou que a seleção não só passaria facilmente pela Alemanha como também seria campeã ao bater o Uruguai em pleno Maracanã para se livrar de vez do fantasma de 1950.

A Alemanha humilhou a seleção em Minas Gerais e depois foi campeã batendo a Argentina na final.

2014
Jenson Button está fora da McLaren que contará com Fernando Alonso e Kevin Magnussen para a temporada de 2015, segundo fontes de dentro da equipe, da Honda e da assessoria de Jenson.

E eu vou pavimentando minha highway to hell