28 de jul de 2013

F1 2013: Hungria - Amistoso quente (ao menos na temperatura)

Corrida na Hungria é sempre isto: chata.
Não chata de se dormir, mas chata por ser mais estratégica do que de ação.
Ainda que alguns iluminados consigam fazer boas e ousadas ultrapassagens, não é via de regra. Se fosse, Ross Brawn burlaria.

Aliás, burlar é coisa do Brawn mesmo.
Desde o principio da temporada o que se viu foi a Mercedes fazendo pole e perdendo corrida por desgaste de pneu. Quase uma regra.
Pois na Hungria, com temperatura alta e tudo, Lewis partiu da ponta e – tirando os pits – foi nela até vencer.
Ross burlou a regra do desgaste na Mercedes.
É um safado mesmo...

Mas ao frigir dos ovos, a verdade é que esta corrida na Hungria, além de não ter emoção de verdade também não terá peso nenhum na decisão do campeonato:
O cara que ganhou não irá disputar o título.
O virtual campeão acabou em terceiro e manteve sua confortável vantagem.
O que parece com mais vontade de disputar o título terminou apenas em uma modestíssima quinta posição.
Da direita para a esquerda: O  bom, o feio, o safado e que quer que se foda...

Mas e o Raikkonen? Você pode perguntar.
É postulante ao título e terminou na segunda posição.
Claro!
Mas não tem carro para ir além do que seus braços o estão levando.
A Lotus pode ser a equipe mais divertida, mais bem humorada, mas – pelo que tenho visto – não tem carro para vencer em sequencia efetivamente.

Por sorte – ou azar, sei lá – a visita do tanga frouxa vaticânico veio a atrapalhar justamente a corrida húngara que acabou sendo quase uma corrida amistosa de fato.
Agora a pausa de um mês (!) para férias de verão e começa a temporada de notícias esdrúxulas ou apenas de fofoquinhas.
O fim da primeira metade do campeonato tinha mesmo que ser na Hungria, quase uma corrida amistosa mesmo.
Por sorte, recomeça em grande estilo na mítica Spa.
E sem papa para encher o saco.

8 comentários:

Rubs Cascata disse...

Hungagoring é um circuito chato.
Dentre as muitas corridas possíveis num circuito chato, esta foi uma das melhores. Tudo bem que Amiltinho é metido a besta, mas mostrou a diferença entre pilotagem de homem e de criança. A batalha pela pole foi espetacular e a ultrapassagem sobre Webber Kanguru foi antológica. Caso tivesse ficado atrás seria segurado até que Justin Vettel o ultrapassasse. O neguinho levou milésimos de segundo para uma tomada de decisão.
Não gosto de Brawn, mas nenhuma trapaça supera um foguete de Newey. O que Alonso, Kimi ou Hamilton teriam feito na RBR desta corrida?
Ok, Vettel já é tetra. Mas quem sabe ver, além de assistir, reconhecerá que atualmente dificilmente os melhores pilotos serão campeões. Salvo os profetas do acontecido, que já exaltam Vettel muito acima de Shumacher. Analistas de manada.

Rubs Cascata disse...

Hungagoring é um circuito chato.
Dentre as muitas corridas possíveis num circuito chato, esta foi uma das melhores. Tudo bem que Amiltinho é metido a besta, mas mostrou a diferença entre pilotagem de homem e de criança. A batalha pela pole foi espetacular e a ultrapassagem sobre Webber Kanguru foi antológica. Caso tivesse ficado atrás seria segurado até que Justin Vettel o ultrapassasse. O neguinho levou milésimos de segundo para uma tomada de decisão.
Não gosto de Brawn, mas nenhuma trapaça supera um foguete de Newey. O que Alonso, Kimi ou Hamilton teriam feito na RBR desta corrida?
Ok, Vettel já é tetra. Mas quem sabe ver, além de assistir, reconhecerá que atualmente dificilmente os melhores pilotos serão campeões. Salvo os profetas do acontecido, que já exaltam Vettel muito acima de Shumacher. Analistas de manada.

Anselmo Coyote disse...

O Raikkonen não é nem nunca foi postulante ao título. E é completamente demente qualquer um que o for enquanto o Newey estiver na F1 com a grana e a liberdade que dispõe na Red Bull. Mas hoje, com pneus 8 voltas mais gastos e um carro muito meia-boca, ele desbancou o motorista da Red Bull e novamente mostrou quem pilota e quem empurra bêbado escada-abaixo.
Abs.

Ron Groo disse...

Newey não pilota e o carro não anda sozinho.

Baduga disse...

Não concordo muito não com o que o Anselmo fala . Se esse carro é "meia-boca" , então o "Grojean" tá andando uma barbaridade .

Marcelonso disse...

Groo,

Até aqui a vantagem está com Vettel. O alemão quando não vence, procura acumular pontos, tem usado a cabeça. Não fosse aquela abandono no Canadá estaria com mais de 50 pontos de vantagem...

No entanto, precisamos aguardar para observar a Mercedes em pistas de verdade, porque até agora venceram apenas em Monaco e Hungaroring. A vitória em Silverstone não conta, pois naquela prova com pneus explodindo, tudo ficou mascarado...

Quanto a essa corrida, aconteceram alguns pegas aqui e ali, mas foi chata...

abs

Anselmo Coyote disse...

O Grosjean é um trapalhão, Baduga, mas ele anda uma barbaridade sim. É muito veloz... um idiota veloz, como diria o Piquet. E não é só ele. O Maldonado e o Pérez também andam muito. Só que são perigosos igual gilete na mão de macaco.
Quem fala que carro não anda sozinho querendo dar a entender que os carros são iguais é porque nunca empurrou sequer um carrinho de supermercado com uma das rodinhas presas ... Sem comentários (estou na paz e no amor hoje).
Abs.

Daniel Machado disse...

Corrida boa na Hungria, só com chuva. Isso aconteceu em 2011. Vez ou outra que acontece algo interessante. Esse é o tipo de pista que se saisse, não faria falta. Mas teremos que suporta-la até 2021...