25 de mai de 2014

F1 2014 - Mônaco: Não tem jeito de ser chato. Nunca!

Não tem jeito: Mônaco é essencial para o campeonato (financeiramente, historicamente etc., etc.) e sempre é uma corrida especial.
Se é boa, ou não, depende muito de vários fatores, mas é especial.

Passa a milímetros de distancia dos muros, dos guardrails por setenta e oito voltas é algo a louvar.
A emoção fica por conta da tensão em esperar que de um segundo para outro as coisas possam mudar com um toque mais forte, uma freada mal calculada enfim... Mônaco nunca é realmente ruim.

E não foi ruim este ano também.
Descarte a superioridade gigantesca dos carros prateados alemães e ainda assim vai sobrar muita coisa do terceiro para trás.
Várias disputas corajosas na freada da chicane na saída do túnel com direito a toques, fritadas de pneus, gente passando reto após ultrapassar e devolvendo posição.
Pode parecer pouco, mas para os padrões monegascos (pista apertada e – dizem – sem pontos aparentes de ultrapassagem) é bastante.

Outro ponto interessante a ser analisado é velha máxima que ninguém é grande de verdade sem vencer nas ruas do principado.
Vencer por lá é se igualar a gente especial como Senna, Prost e Schumacher.
A vitória de Nico Rosberg reafirma o direito de ele estar ombreado com este povo todo.
Esteve com Hamilton grudado nele durante a prova toda e mesmo com tamanha pressão suportou sem maiores erros que umas freadas mais fortes em algumas voltas.
Fora de série ele?
Não... Nem fu... Mas é um piloto realmente bom.

Se o imponderável não deu as caras com tanta força quando dois carros – em momentos distintos - ficaram parados na pista em pontos ditos perigosos (o guindaste deu jeito) e não foi necessária a entrada do safety car para embaralhar as cartas e forçar novas largadas para tentar mudar o líder da prova.
Deu o ar da graça quando enfiou um cisco no olho do Hamilton e o fez penar para segurar Daniel Ricciardo na briga pelo segundo lugar.

E por fim, para mostrar o quanto Mônaco é sempre especial a Marussia conseguiu seus primeiros pontos com o nono (!) lugar de Jules Bianchi.
Poderia ter sido em qualquer pista do mundo, mas foi em Mônaco e creia, isto é realmente especial.

10 comentários:

Anselmo Coyote disse...

Concordo com tudo. Mas odiei esta prova, por motivos mais do que óbvios: sou torcedor do Kimi Raikkonen. Sem mais.
Abs.

Vander Romanini disse...

Acho a corrida meio chata, mas o visual dela é sensacional!!

diogo felipe disse...

So discordo que ninguém e grande de verdade se não vencer la, vide o Panis, vencedor em 96. Um bosta!

Rafael Schelb disse...

Sem mais. E o Rosberg realmente tá demonstrando que merece o título, tanto quanto o Hamilton...

Rafael Schelb disse...

Sem mais. E o Rosberg realmente tá demonstrando que merece o título, tanto quanto o Hamilton...

Net Esportes disse...

78 voltas precisas sem erro nenhum, ele só errou no momento final do treino quando mais lhe favorecia e sem estragar o carro. Me engana Rosberg !!!!!

Rubs Cascata disse...

Rosberg é acima da média. Melhor do que Button.
Fora de série é Alonso, que, além de estar no mesmo patamar de Hamilton e Raikkonen, é um dos pilotos mais influentes de todos os tempos. Alonso esteve por trás do escândalo de espionagem que tirou Ron Dennis das pistas; se não foi o principal ator, foi o principal motivo do Cingapuragate, que culminou com a destruição da carreira de Nelsinho (já que nenhum crime é cometido sem um motivo); e Alonso é a principal peça da crise da Ferrari, que ameaça até mesmo Montezemolo, outrora cotado para ser primeiro-ministro da Itália.
Isso, sim, é ser outstanding!

José Coutinho disse...

Até que enfim um post pra eu discordar novamente!

Sou péssimo escrevendo, mas democrático que é, o SEU blog, tenho que deixar aqui a minha reformulação do texto acima.

ESTA MUITO CARA, CHIQUE E CHATA CORRIDA DE RUA

A frase "Ninguém é grande de verdade sem vencer nas ruas do principado." tem algo estranho vamos aos fatos.

1. Lá sempre vai ganhar O melhor carro, ou mais veloz em uma volta, já q é quase impossível ultrapassar, vide 2013 com o mesmo Nico se arrastando na frente do agora Tetra Tião Voador;



2. Pilotos medíocres, pelo menos na SUA opinião, alguns da minha também, venceram aos monte por lá. Segue a lista :
Mark 'Canguru aposentado' Webber;
Jenson Button 'Aquele não rejuvenesce';
JP 'loco' Montoya ;
David Coulthard eterno 3º ;
Jarno 'nunca andou de Ferrari' Trulli;
Olivier 'só venceu esta' Panis;
Ricardo 'Mr. abandono' Patrese;

Se olhar direitinho só a galera q ficou muito tempo na F1 e nunca foi campeão. Venceram lá mais na base da insistência!



3.O histórico vencedor em Mônaco Vs. Campeão daquele mesmo ano. Não é tão favorável.

legenda: Só segundo piloto vence aqui

4. Quimm, Seb, Nandinho e Liuis são os melhores pilotos desta campeonato de cart v6 turbo e ficaram apagados por uma pista que não dá pra inventar nada sem bater no outro bólido ou nas muretas de metal na lateral;



Ou seja, quem disse aquela máxima acolá, devia estar mais bêbado que o Kimi no GP Brasil 2012.

Com ou sem vigarices no treino classificatório, tendo ou não CISCO NO OLHO nas voltas finais, a corrida começa e termina com pilotos nas mesmas posições! Exceto os que alinharem errado no grid né. Tem 78 voltas poderia ter apenas 3 o resultado seria o mesmo. Pra não dizer que eu só vejo o lado negativo das coisas a corrida é na Europa, passa as 9 da matina aqui no Brasil, não tenho que acordar em horários esdrúxulos pra assisti-la outra coisa boa é que ele não foi projetada pelo Tilke. Por ultimo e SIM menos importante pra corrida, o príncipe Albert, filhinho da Grace, tem jeito e CARA do corno! PQP que chatice.

Manu disse...

É, não gosto de Mônaco, mas ela é mesmo necessária para a temporada. Acho que estou com Coyote nessa. Pelos mesmos motivos.
Mas concordo com tudo. Principalmente a parte do Rosberg.

Abs!

Marcelonso disse...

Groo,

Rosberguinho aproveitou a oportunidade que apareceu, mas sinceramente, Hamilton leva o caneco ao final do ano.

Nosso amigo acima, Coutinho me lembra uma certa pessoa. Rá!

abs