6 de ago de 2014

Primeira parte da temporada: a briga do momento

Um dos assuntos mais “quentes” da primeira metade da temporada foi a “briga” entre os companheiros de equipe da Mercedes.
Nico e Lewis são tidos como amigos desde as categorias de base, com histórias e fotos dos dois ainda imberbes (Nico até hoje, dizem que faz depilação a laser...) autódromos mundo afora, porém, bastou polarizar a disputa do título entre os dois apenas para que fosse criada a mais nova rivalidade do automobilismo.
Lewis ultrapassa Nico quando a equipe pedia que não o fizesse.
Nico “força” erro para atrapalhar volta voadora de Lewis em classificação.
Lewis trava passagem de Nico, que estava claramente mais rápido, ignorando pedido da equipe.
Nico dá combate quando Lewis está claramente com problemas no fim de uma corrida...
E o que mais se lê/ouve é: acabou a paz, fim da amizade.

Teve até uma noticia em que Lewis teria tirado seu cofre particular da casa do Nico.
O que, se não é suspeito (que porra o cofre do cara tava fazendo no apartamento do outro?) é curioso.
E por mais que – os dois – digam que estão lá para ganhar, o pessoal das letras esportivas insiste: abalou a amizade.
Até que ponto?
Nenhum...
Quando as luzes vermelhas se apagam, com elas vai a amizade ficando apenas o respeito que os mantém vivos e os impedem de matarem-se uns aos outros.
O resto é balela.
Fora da pista é outra história e por mais que os escribas se esmerem em conjecturar coisas ou interpretar falas e frases pós-corrida, a verdade é que apenas os dois malucos é que sabem o quanto ainda são ou deixam de ser “amigos”.

Porém, e é fato, tem que se vender a coisa de alguma forma e – graças – ao menos o domínio dos prateados alemães não é fixado em um só de seus pilotos como nos casos de Vettel e sua Red Bull e mais atrás Michael Schumacher e a Ferrari.
É saudável, claro, vender uma desavença aqui, uma briguinha ali, uma nova rivalidade acolá... Mas que fica aquele cheiro esquisito de WWE, promoção de luta de boxe ou UFC onde os caras se encaram, dizem coisas feias e fingem que brigam antes da hora.
E tem gente que ainda acredita...
Seria o artificialismo da categoria sendo levado para a cobertura também?
A disputa entre os dois já está legal, não precisa ficar inventando nada além.

2 comentários:

Vander Romanini disse...

Pra mim?
O s escribas estão forçando uma situação que antigamente era natural.
Exemplo: A rivalidade Senna x Prost.
O que foi uma coisa que seguiu um caminho natural e bem difundida pelos escribas ao longo dos anos, hoje é forçada com a "rivalidade" Lewis x Nico.
Quanto aos "lutadores" de Uéficê, nada a comentar...

Marcelonso disse...

Groo,

A rivalidade faz parte do espetáculo. É evidente que a imprensa exagera, mas sempre foi assim.

O fato é que a briga na pista está interessante. Fora das pistas não nos interessa.


abs