24 de out de 2014

E Jagger também ligou o fo*a-se

Existe o mundo real.
E existe o mundo dos Rolling Stones...
Neste mundo, amor é igual a sexo, drogas são item de consumo cotidiano e a violência é gratuita.
O que é belo pode esconder coisas escabrosas como simpatia pelo capeta, açúcar marrom vindo de algum lugar do mundo para dentro da corrente sanguínea, estrelas do mundo pornô, decadência social e outras coisas menos cotadas, enfim...

Porém, nada é mais emblemático deste mundo Stone que Street fighting man, incluída em Begars Banquet, um álbum quase acústico de 1968.
A canção convoca o ouvinte a lutar nas ruas de uma “Londres sonolenta” onde o melhor que se pode fazer é tocar em uma banda de rock.
Mas apesar do momento político conturbado pelo qual passava o mundo em 1968, não há uma só linha, frase ou palavra que defina com quem, por que ou para que lutar.
Diz apenas: “Cause the summer is here and the time is right for fighting in the streets, boy.”
Brigar por brigar...

Hoje, com o advento do “politicamente correto” é provável que achem algo para atrelar á fúria da canção e engajá-la em alguma causa qualquer, mas, quando Jagger escreveu e cantou que seu nome era “distúrbio” e que ele “gritaria e se esgoelaria, mataria o rei e incomodaria todos seus servos” a causa era apenas diversão.
Just for fun!

Não sei se isto fez a diversão dele, mas a nossa... Garantiu pela eternidade.

2 comentários:

Vander Romanini disse...

Ouvindo e lendo sobre essa época, parece que de 1965 a 1974 a rapaziada era meio sem noção!!
Em comparação com a rapaziada de hoje, eles tinham muito, mas muito mais inteligência do que esse acéfalos de hoje!!

Marcelonso disse...

Groo,

Com certeza a nossa diversão está garantida com os Stones.

Boa pedida!


abs