6 de jan de 2015

Enter 2015: a imbecilidade com poder nas mãos (lá fora)

Definitivamente, ter imbecis no poder não é exclusividade nossa.
Na Argentina, país aqui do lado, alguns devem conhecer, também há idiotas mandando.

Há quem defenda, e eu creio nisto também, que a guerra das Malvinas, ou Ilhas Falklands foi uma peneira posta a frente do sol pelo general Galtieri que substituíra Viola, que por sua vez tinha entrado no lugar de Videla, para tentar mascarar a derrocada da desastrosa ditadura militar que governava (?) o pais no inicio dos anos 80.
Aparentemente deu certo, pois mexeu com os brios do povo argentino que – sabe-se lá por que caralho – apoiou uma guerra contra os ingleses (superiores em número, armas e treinamento) por um pedaço de terra que já na época não queria pertencer à Argentina.

Agora, mesmo depois de um referendo em que o povo de lá reafirmou querer pertencer à Inglaterra, o governo resolveu reabrir a ferida e tentar incutir o mesmo espírito “patriota” na cabeça dos argentinos.
Para tal a arma da vez é a velha propaganda.
Por conta de uma lei, todos os meios de transportes públicos deverão estampar a frase: “Las islas Malvinas son argentinas mesmo com noventa e oito por cento da população local não concordando com a colocação.
Próximo passo?
Quem sabe declarar guerra novamente contra os ingleses? Afinal a situação é quase a mesma: país quase falido e imbecis tentando se manter no poder a todo custo.
Resta saber se a população vai cair no conto do vigário de novo.

Mas para não dizerem que aqui só tem gente insensível e que não consegue respeitar as imbeci... Digo... As decisões alheias (mesmo quando elas são idiotas) vão algumas sugestões para frases para estampar nos busão, nos trenzão, e nos avião argentinos e assim levantar a moral dos sugestionáveis e irritar os ingleses. Ainda que lá do outro lado do Atlântico não estejam nem ai para isto.

 “Islas Malvinas son argentinas, pero non contem para elas...”.
 Dio salve La Reina és mejor que Queen”
“Chorizo > que fish and chips”
“Bamos tomar las Malvinas e tambíem Wembley”
“A Dilma ajuda nosostros”
“Islas Malvinas son nuestras e Beckhan é viadon”

Embora pense que deveriam - uma vez só na vida - ter algum tipo de humildade e estampar a frase: “Malvinas só non son argentinas porque em 82 tomamos en el culo”
 Ou quem sabe em um raro momento de lucidez ainda poderiam acrescentar: “E se levarmos adiante esta nova idiotice, tomaremos de novo!”.

2 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,

Infelizmente há idiotas no poder em tudo que é canto desse planeta. No entanto, a concentração é maior em alguns pontos ao sul do Equador...


A continuar com essa estupidez, certamente tomarão no "culo" novamente.

abs

Paulo Levi disse...

A melhor que eu vi sobre esse assunto foi na capa de um Pasquim em 1982, enquanto a guerra ainda estava rolando. Havia um desenho de traço tosco representando duas ilhotas, Nujabo e Nokoo. E acima dele a manchete, em letras garrafais: "Ingleses tomam Nujabo! Argentinos tomam Nokoo!"