26 de mar de 2015

A culpa é das estrelas

A culpa é de Bernie Ecclestone...
É o que mais se lê/ouve por ai, mas... Será que é só dele?
Vejamos...
Bernie sempre manobrou nos bastidores para consolidar e fazer crescer seu poder sobre a categoria.
Sempre foi alvo de especulações, investigações, processos e afins.
Condenado, pagou por acordo e sua imagem saiu arranhada, porém já era mesmo um tipo de vidro que ralou no cimento, ou seja: não fez diferença um arranhão a mais. Já o bolso...
Dá declarações “polêmicas” a torto e a direito e quando não são polêmicas, tratam de descontextualizar para que fiquem.
No entanto, ele não está nem ai.
Segue o seco com poder e ganhando dinheiro.

Por outro lado, as equipes o aceitam no comando das coisas mesmo com tudo ficando escuro.
Seja em troca de benesses no orçamento da F1, repasses financeiros, mudanças em regulamentos ou mesmo aquela fechadinha marota de olhos para uma coisinha ou outra.
Por mais que todos reclamem, ninguém se opõe realmente ao cara.
Até batem de frente, mas aparentemente apenas para conseguir algo a mais no fim das negociações.
E assim o homem vai ficando...

Ou seja: a própria F1 tem culpa – e muita – na atual situação da categoria tanto quanto Bernie Ecclestone.

E qual seria a solução?
Um pool das montadoras administrando a coisa sob a chancela da FIA?
Seria engraçado...
Segundo alguns bons nomes que comentam o assunto, a F1 atual já segue a tendência do mercado que é ditado pelas fábricas.
E é nítido.
Diminuição dos motores (sem prejuízo da potência, sejamos justos) para maior economia de combustível, motores híbridos com energia elétrica conseguida a partir de sistemas de recuperação de energia cinética e outras mumunhas não são coisas que saiam da cabeça de esportistas, mas de tecnocratas.
Dando mais poder a este pessoal para que apliquem ainda mais a “tendência do mercado” não demorará em termos F1 com o motor de três cilindros.
E silencioso, porque barulho é politicamente incorreto.

No fim, a impressão que se tem é que a F1 enquanto esporte é como aquela cobra que começou a comer o próprio rabo e já vai chegando à cabeça.
Ou um perito em explosão que amarrou a dinamite no próprio corpo sem ver e está apertando o detonador.

2 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,

A culpa não é somente deste ou daquele. Ela se estende a todos que fazem parte do atual sistema.

A meu ver, é chegado o momento de rever o modelo de Gestão. Ainda que tenha funcionado, é preciso reconhecer que não é mais sustentável.

É preciso modernizar, melhorar a divisão do "bolo", buscando fortalecer financeiramente as equipes...


abs

Rubs disse...

Pode ser... Até mesmo porque quem controla os direitos comerciais não é Bernie, mas o pool financeiro da CVC.

Mas, que foi uma sacanagem geral com Jörmungandr e ΟΥΡΟΒΟΡΟΣ, isso foi. Blogueiro bucaneiro.
Abs.