12 de mar de 2015

Caso De Vagarde: prós e contras

Não me lembro de outra situação parecida com esta entre Sauber e o holandês De Vagarde.
Um piloto que vai até a justiça para garantir um lugar em uma equipe de F1.
Como diz a charge: se piloto pagante já era uma coisa baixa para o esporte, um piloto a base de canetada da justiça então...

E as piadas pipocam. Já disseram que:
O advogado do De Vagarde era o mesmo do Fluminense; que o advogado da Sauber era o mesmo da Lusa e por ai afora...
Mas a coisa é séria. De verdade.
Um dos dois pilotos anunciados ainda no ano passado pela equipe pode perder o lugar para um piloto que nunca mostrou nada a não ser que era o arquétipo do piloto pagante.
Cheio de dinheiro e com talento limitado. Muito limitado

Mas uma pergunta não quer calar: se fosse com a Ferrari, a McLaren ou – vá lá que seja – a Williams, a justiça australiana daria ganho de causa ao holandês?
Duvido.

Porém a coisa tem também um lado bom.
Ao menos para aquela repórter meio besta da RGT já que trás algum sentido àquela ideia (de jerico) sobre Nasr ser Senna ao contrário já que a carreira do Senna acabou dentro de uma pista de F1, ao contrário da carreira do Nasr que acabou sem nem entrar em uma...

Mas Felipe Nasr, se por acaso realmente ficar de fora da temporada por conta disto tudo não deve ficar chateado.
Afinal, sua carreira como titular na F1, mesmo limado às vésperas do inicio da temporada, já é maior que a do Luiz Razia...

11 comentários:

Francisco J.Pellegrino disse...

O DeVagarde não arruma mais lugar nem na stock brasileira !

Anselmo Coyote disse...

D'accord.
Para que isso não vire zona a FIA devia limitar o número de assentos que as equipes podem vender e não entregar.
Que petulância desse menino! Onde já se viu ir à Justiça cobrar por uma mercadoria que ele comprou, pagou e não recebeu?
Ora essa!!! É o fim do mundo.
Abs.

Marcelonso disse...

Groo,

Imagina o carro que vão dar para esse cara... e quando vier ao pit, o pessoal vai estar tomando sorvete.

Essa situação é um piada.


abs

Al Unser Jr. disse...

Permita-me uma correção no nome do ultimo "piloto".

Luiz RUIMzia, esse é outro que nem na Indy Lights vai pra frente.

Anselmo Coyote disse...

Marcelonso,
Se eu fosse esse menino e tentassem me sacanear DE NOVO EU não iria ao pit stop. Só pararia no muro, em treinos e corridas, sem exceção.
Abs.

Manu disse...

A Sauber está ruim mesmo, ninguém descente está disputando as vagas deles.

Abs!

Rubs disse...

Achei que só no Brasil existisse juiz estúpido. Será que esse togado fio de uma mula fértil não pensa no bem do esporte, nos empregos e nos novos contratos? Será que nunca ouviu falar em leniência? Não sabe que os direitos de um devem se subordinar aos interesses partidários do esporte? Otário!

Rafael Schelb disse...

Vou usar o mesmo comentário que eu fiz no "feisse": Cara, como você é mao!
(Pena que não dá pra postar o meme... rsrsrsrsrsrs)

Magnum disse...

Concordo com o Coyote. Livio Oricchio, com toda sua torcida pelo Nasr, fez um ótimo resumo do caso: http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2015/03/livio-oricchio-socia-e-diretora-da-sauber-merece-ser-punida-pela-fia.html

Nenhum juiz no mundo deixaria de dar ganho de causa para alguém que tem um contrato assinado pela outra parte e desrespeitado.

Anselmo Coyote disse...

Magnum, considere as ponderações de quase todos os colegas. Desconsidere as do Rubs Cascata. Ele perdeu o juizo faz tempo, quando ainda criança uma onça mordeu a bunda dele tirando um naco e largando o moribundo na margem da estrada. Por isso ele é conhecido pelo apelido de Resto de onça por todo o triângulo mineiro, noroeste de São Paulo, sul de Goiás e Araguari que é uma cidade independente. Entendeu a filosofia da coisa? Pois é. Ele não entende. Daí dizer que as mais altas cortes mundiais devem andar a reboque dos interesses de gangsteres, caloteiros e afins.
Abs.

Rubs disse...

Coyótico,
Posso ser até alma penada, caveira ou onço, mas não perdi o juízo. Esse juiz canguru australiano coloca os direitos individuais de um único indivíduo acima dos interesses científicos, materialistas-dialéticos, do esporte mais sofisticado do mundo??? Essa questão devia ser arbitrada por alguém da própria FIA. Deviam aprender conosco, que permitimos que um advogado picareta de sindicato e partido político, sem pós-graduação, seja reconhecido pelo notório saber e presida o processo do maior escândalo da história, na Suprema Corte.
Coyote, você não entende nada acerca de ser razoável e ter juízo. Vá polir guatambu!