2 de mar de 2015

F1 2015: Considerações finais sobre os testes e a "sorte" de Alonso

Último dia de testes em Barcelona e parece que só há um fato concreto e que está longe de ser mudado: A F1 é um esporte (nas sextas, sábados e domingos) em que alguns imbecis constroem carros para ver entre si qual é o mais rápido, dão giros em autódromos por até duas horas e no fim algum alemão sempre vence.
Fosse ele Schumacher, Vettel, os motores da Mercedes ou a própria equipe tedesca.

A Williams com motor alemão pareceu muito bem.
A Mercedes que é alemã está realmente muito bem.
Vettel que é alemão está bem com a Ferrari que melhorou.
O restante será a exceção que confirma a regra.
Há outras equipes que usam motor alemão que não estão tão bem assim ou em condições de ganhar corridas, mas convenhamos: os alemães não fazem milagres também...
A temporada que se avizinha aparenta ser promissora. Ufa! Ainda bem.

O capacete do Amon, mas com alguém mais bonito
Falando sobre o trampo de nobres colegas: Renan Do Couto fez um texto muito bom para o veículo que trabalha: o Grande Prêmio. Nele traça um paralelo comparativo entre Chris Amon e Fernando Alonso, o príncipe das Chaturias.
Ainda que o trabalho esteja muito bem feito como disse, achei um pouquinho exagerado.
Chris era realmente muito bom, mas nem faria sombra para o espanhol.
Amon nunca venceu uma corrida oficial na F1.
Alonso já ganhou (por conta do talento e claro, por conta da sorte) corridas que ninguém imaginaria que sequer pontuasse.
Por último, Alonso tem dois títulos, Amon... Bem... Amon tem um capacete bacana.
Há bem pouco tempo atrás só se falava na imensa sorte de Fernando Alonso, com carros quebrando á sua frente, pilotos sendo punidos ou desclassificados enquanto ele avançava nas corridas ou classificações.
Tanto que a brincadeira era: “Alonso não tem a bunda virada para a lua, mas sim a lua dentro da bunda”.
Ok!, Anda numa maré ruim, com escolhas ruins, mas falta de sorte é parcela pequena... Ganhou corridas e disputou campeonatos com a Ferrari mais porcaria desde aquelas de meados dos anos 80 até a chegada de Schumacher, provavelmente ganhará (se não este ano, no próximo) corridas com a cadeira elétrica da Mclaren.
E como provou várias vezes (incluindo aquela com o Nelsinho no muro) Alonso faz sua própria sorte.
Logo, parafraseando Mário Andretti que disse: “-Se Chris Amon se tornasse um coveiro as pessoas parariam de morrer.”, se Alonso se tornasse um, provavelmente as pessoas morreriam mais... Embora ele dissesse: “Yo no sé nada”.
E curiosamente todo mundo acreditaria...

4 comentários:

Anônimo disse...

Bomba: Fernando, o Marquês do submundo, usava fundo do HSBC para lavar dinheiro do PT. O doleiro Zero Berto Javeh delatou que enviava as propinas extorquidas da Petropó por Renato Conde diretamente para a conta do Marquês. O juiz federal Sergy Moros está arquitetando instrumentos jurídicos para obrigar o campeão a depor. O espanhol já avisou que, se vier, vai protestar 25 cheques sem fundo emitidos pelo sobrinho milionário de Lula.
Abs.
Rubs Cascata

Rafael Schelb disse...

Gostei do texto do Renan do Couto também, mas assim como você achei exagerado. Mas se bem que tem uma ponta de zueira ali, né...

Marcelonso disse...

Groo,

Como diria aquele narrador da Sportv : " Que faaaaase...."

Não tá fácil pra ninguém.

Agora se a Ferrari sair a conquistar pódios e ficar na turma da frente com frequencia, o espanhol vai colocar o dedo lá e rasgar!!!!


abs

Ron Groo disse...

Sim, claro... Renan é dos bons, mas também é da zueira.