9 de mar de 2015

F1 2015: Vai começar (A F1 de cada um)

Neste fim de semana começa – finalmente – a temporada 2015 da F1.
Carros aceitáveis esteticamente, pilotos de qualidade comprovada (pro bem e pro mal), algumas regras ridículas a menos ou revistas, um monte de tilkódromos e alguns bons circuitos tradicionais.
Nem tudo serão flores, óbvio, mas a esperança de que seja melhor que a temporada passada persiste.
Até porque, a temporada passada foi ridiculamente chata.
Porém, tudo vai depender da expectativa de cada um.
A minha é baixa, logo, tudo que vier acima será lucro.

E no fundo a expectativa é tudo uma questão de como será vendida a temporada.
Da propaganda.
Aqui algumas formas.

Como aqueles “reclames antigos”.
“Gosta de emoção? Velocidade? Perigo? Então você não pode perder a temporada 2015 de F1. As maquinas mais velozes, as pistas mais desafiantes, os melhores pilotos em busca da glória.”

De forma moderna, mas direcionada.

Para fãs do Vettel.
Temporada 2015 da F1. Vettel encarnando a Fenix e fazendo ressurgir das cinzas a Ferrari e sua própria carreira. Não perca.

E para quem não é fã.
Temporada 2015 da F1, mais um ano para enterrar de vez a farsa alemã que tem quatro títulos porque o carro era bom.

Para fãs do Hamilton
Tentando o terceiro campeonato, Hamilton vem com tudo na temporada 2015 da F1.

Para quem não é fã nem do Hamilton e nem do Vettel.
Temporada 2015, se a Mercedes não for o canhão que era ano passado, Hamilton provará que é apenas um Vettel negão.

Para os pessimistas.
Temporada 2015 da F1, um ano mais do mesmo.

Para os otimistas.
Vem ai a melhor temporada de todos os tempos da F1

Para os fãs do Button.
(barulho de grilos, porque não existe fã do Button, e se existisse ninguém ia ligar de avisar pra eles que a temporada vai começar.).

Para os fãs do Alonso
Vem ai a F1 2015, uma temporada eletrizante!

Para os fãs da Williams.
F1 2015, o ano da redenção.

Para os que acreditam na transmissão oficial do Brasil.
Venha torcer pelos brasileiros na F1 2015.
Massa com a faca nos dentes e o novo ídolo do Brasil Felipe Nasr (que ao contrário é Senna) com sua incrível Sauber desafiando de igual para igual as Mercedes.

3 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,

Esse será mais um ano da Mercedes, é fato.

Mas será interessante observar Vettel na Ferrari, Alonso na McLaren e o desempenho de Massa na Williams.

Espero sinceramente que haja maior equilibrio entre as postulantes ao vice-campeonato de Construtores, porque lá na frente, pode esquecer...


abs





Rubs disse...

Redenção? Rá rá rá. Ressurreição. Reencarnação. Novo milênio!
Eu sou Alonso:
Extra! Agência Moody rebaixa o rating de Alonso para O- e grau de insanidade.
A McLaren afirma que está tudo sob controle, que não há problema nenhum, que a crise é da Marussia, que a maior seca da história vai acabar, que a culpa é da Ferrari e que viva (nos dois sentidos) o Alonso.
O espanhol está fudido.
Abs.

Net Esportes disse...

Acho que hoje em dia só talento não adianta nada, tem que ser necessariamente talento + carro bom.

Se der carro bom para piloto ruim não adianta na minha opinião.