30 de mar de 2015

Lado B do GP: Malásia

O bingo imaginário da F1 começou a ser cantado logo nas primeiras voltas.
Maldonado sem uma roda por conta de toque.
Mas e daí? Acontece quase toda corrida mesmo...

E outra pedra cantada: Grosjean disputa posição com Sérgio Perez e... Toque.
Punição para o francês do Paraguai.
Injusto.
Se for para punir alguém, tem que punir quem contrata estes caras.

E Kimi também começou com problemas.
Aliás, Raikkonen tem que tomar um banho de sal grosso.
Enquanto Vettel liderava a corrida, o finlandês chegou a andar atrás das até das Mclatas.
Azar a parte pelo menos se recuperou.
Será que tem sal suficiente?
E se Kimi tem que tomar banho de sal grosso, Alonso precisa ir até o Mar Morto e fazer mergulho de apneia por uns cinco minutos.
Button não foi atingido pela onda.
O inglês sempre foi adepto do “devagar e sempre”. Absolutamente não é novidade, mas... Quem liga?

Outro ponto importante é notar o quanto Vettel sente falta da mágica de Adrian Newey...
Ou seria o mago das pranchetas que sente falta do alemão quatro estrelas?
Como tem nego que entende de F1 né?

A Red Bull reclamou da Renault.
A Renault se defendeu reclamando da Red Bull
A Red Bull disse que a Renault poderia ir pra Manor, coisas ruins se merecem.
A Renault mandou a Red Bull procurar a Honda...
Ambos pensaram bem e apertaram as mãos dizendo: “-Deixa como está, melhor devagar que parado...”.

E Felipe Nasr não pontuou.
Não apaga o ótimo trabalho feito na Austrália, mas dá um choque de realidade.
Alguns dirão que a culpa foi do diferencial.
Sim, foi...
O diferencial de não ter um carro quando outros têm.
Ou seja: Sauber voltando a ser Sauber.

E assim é a F1...
Alguns idiotas fazem carros para ver qual é mais rápido.
Dão mais de cinquenta voltas disputando e no fim quem ganha é alemão.
Seja piloto ou equipe.

3 comentários:

Manu disse...

Que nem alguns bobos fazem por aí: 'gol da Alemanha'... :D

Finalmente uma corrida que dá para falar que foi legalzinha né? Mas sempre tem lados B, se não, não é F1.

Abs!

Marcelonso disse...

Groo,

Gostei da corrida. Pode não ter sido tudo aquilo, mas valeu.

Quanto ao dominio da Mercedes, penso que continuará. Mas começo a crer que Arrivabene tinha razão, quando falou que seu alvo não era a Williams e sim a Mercedes.

abs

Anselmo Coyote disse...

Tem gente que não entende a diferença entre grip aerodinâmico de grip mecânico. É capaz de chamar um engenheiro aeronautico para projetar um eixo de comando de valvulas. Nada demais, é só mais um Dunga que põe volantes no lugar de meias.
Abs.