5 de ago de 2015

Avacalhações cotidianas

Tem coisas que realmente não dá para entender, principalmente quando se trata da indústria de cosméticos e seus filmes comerciais.
Outro dia tinha um filmete onde a menina dizia que para ter seu primeiro hit musical bastava passar um creme nos cabelos que definia e sustentava os cachos.
Isto quando não vem com a história que o cabelo é feito em camadas, que é preciso selar os fios que sofrem descamação.
Mais?
Outro mais recente afirma que a água pode danificar o cabelo. (???)

Agora há um em que o produto promete um – pqp! – “desarrumado natural”.
A pessoa sai de casa, gasta de quinze a vinte reais em um frasco de um produto que vai fazer pelo seu cabelo o mesmo que uma noite dormida com ele molhado faz de graça...
Mais estranho que isto só o xampu contra caspa que contém octopirox.
Você põe em sua cabeça um treco com o poder de octo pirox?
Octo pirox! (vou desenhar não...) •.

E por falar em merda...
Tem ai uns estudos do COI sobre a poluição na Baía da Guanabara, onde serão disputadas algumas modalidades de esportes aquáticos nas olimpíadas do ano que vem.
As analises mostram que além do esgoto, do lixo, da poluição em geral, também há uma quantidade de vírus nas águas tornando-as impróprias para qualquer tipo de contato.
Muito mais ainda para o uso em competições de alto nível com atletas de alto rendimento.
Enquanto alguns pleiteiam a mudança do local das competições para águas mais limpas, outros movidos sabem-se lá por quais motivos preferem argumentar que a história se deve por conta da vantagem que os brasileiros teriam ao competir contra os estrangeiros por lá...
Óbvio, ao que parece, a merda é o handicap dos brasileiros.
Merece um pouco mais de atenção até mesmo em respeito aos atletas brasileiros que já não tem apoio, muitos são obrigados a ir treinar fora do país para obter melhores condições de preparação e ainda tem que ouvir e ler algo deste tipo.
Disto tudo fica a dúvida: será então a Baía da Guanabara uma espécie de rio Tietê com um entorno bonito?

5 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,

Infelizmente é a verdade - Um especie de Tietê carioca.
Realizar provas nestas condições seria absurdo.



abs

Net Esportes disse...

Se os atrasos nas obras não fossem suficientes, ainda vem essa das águas poluídas ... haja octopirox .. !!!!!!!

diogo felipe disse...

Eu, hein. Como diria o caboclo: Octopirox nos outros é refresco.

PH Miniaturas disse...

Deixa eles nadarem nas águas poluídas. Poderemos, enfim, ver a vida imitando a arte e testemunhar a gênese do Blanka.

Magnum disse...

Não faria uma comparação tão radical assim...

No Tietê não haveria nem mesmo uma discussão sobre a validade ou não de uma competição. Por pior que esteja a situação da Baía da Guanabara, ela não é totalmente morta como o Tietê em São Paulo... (Que aliás, continua morto mesmo depois de 20 anos de projeto e promessas contínuas de despoluição)