11 de mar de 2016

Antes era pior... 15 - Camara onboard na F1

Algumas novidades sempre aparecem e de imediato causam estranheza.
A da vez é o tal Halo que a Ferrari usou nos testes coletivos pré-temporada e tem – na teoria – a finalidade de proteger a cabeça dos pilotos em alguns acidentes.
Também pode – e se aprovado vai – servir de novo espaço publicitário nos carros de F1.
O blog é contra?
Não, mas espera que a coisa seja feita com bastante estudo para não ficar parecendo solução gambiarrática para inglês ver.
Este Halo ficou com esta aparência... E também com a aparência de um chinelo de dedos tipo havaianas.
A impressão que fica é que não protege lá grande coisa.
Quase certeza de que nos casos de Felipe Massa, Henry Surtees e principalmente, Jules Bianchi, a coisa não teria utilidade alguma.

Mas como foi dito, estas novidades causam estranheza.
Imagine, há trocentos anos atrás quando disseram para os pilotos que eles carregariam câmeras dentro do carro para mostrar a emoção da corrida do ponto de vista deles?
Imagino Fangio dizendo: “-Não é uma má ideia... Não senhor, mas é preciso estudar outra forma de fazer. O bafo quente no cangote tira muito a concentração...”.
Não era bem o "bafo" que incomodava Fangio...
Para ver mais desta série clique na tag.

2 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,

A ideia é boa, mas ainda será preciso tempo para evoluir o tal Halo. Também acredito que não teria adiantado nos acidentes de Massa e Bianchi, já o de Surtees, talvez...

Ainda assim, creio que as cebeças pensantes da F-1 encontrão a forma ideal;



abs

Rubs disse...

Halo é inútil. Ao menos para mim. O Hola, ao contrário, é sensacional. Mas, calma lá: falo do script para Chrome "Hola" e não o "falo", "rola". O trem arranja um proxy lá para as bandas de Wyoming ou Salt Lake City e eu vejo o Hell On Wheels no Netflix Yankee.
Ain't feelling no guilty. O my precious Lord.