7 de mar de 2016

Propagandas

Publicidade é um negócio engraçado...
Nego gasta tempo (dos outros), grana (dos outros) e paciência (a nossa) criando uma campanha para um produto nos moldes daquele negócio do “on”.
Pior? Vai fazendo rimas sem nenhum sentido com o “on” até terminar no “avion”.
Sério? Alguém ai já tomou cerveja porque viu a propaganda do “on”?
Alguém que realmente gosta e entende de cerveja deu a mínima para a propaganda do “on”?
Aliás, em propaganda de cerveja a única coisa que não tem é gente bebendo cerveja.
Assim como em propaganda de banco não se fala em dinheiro, mas até ai propaganda de absorvente tem menstruação azul e mulheres sorridentes.
Quem trabalha com mulheres, quem é casado e quem é mulher sabe que sorrir nestes dias é praticamente a última coisa que ocorre.
Pode não ser regra, mas enfim...

Outro ponto engraçado da publicidade é que tem nego que gasta tempo para denunciar propaganda...
Teve gente que achou ruim a propaganda do refrigerante com os limõezinhos falando sobre minorias.
Não venha mimizar aqui... Papo de opressor/oprimido guarde para você.
O oprimido só não oprime por falta oportunidade, assim que tiver, vai fazer.
E o lance do banco?
Sério? Ninguém conhece metalinguagem? Ninguém nunca usou analogismo?
Se eu falar de poesia concreta então...

Mas de boa, sinto falta de agressividade na publicidade.
Às vezes é preciso, mais do que isto é necessário.
Ainda vou ver um comercial de TV ou na internet um filme de propaganda – curto, se possível – de um iogurte ou bebida láctea que termine com a frase: “-Beba esta porra!”.
Vai ser do caralho...

7 comentários:

Manu disse...

Olha, nunca tinha parado para pensar nas propagandas de banco e de absorvente. De fato, elas e outras propagandas não mostram o que devem mesmo, na sinceridade. Não a toa, alguns filmes que mostram publicitários nos EUA, mostram como são criativos a ponto de serem quase artistas. Mas no fundo é só um apelo que ataca o psicológico consumista de alguns e quem de fato presta atenção, fica achando só ridículo. Evito beber Coca-cola por questão de saúde - e ela pode fazer a melhor propaganda do universo que ainda não vai mudar isso. :D

Abs!

walter disse...

Propaganda de banco é uma barbaridade: a música é relaxante, as imagens são de família, encontros, facilidades.
Mas a relação com o banco é sempre mediada pelo "sistema" ("o sistema caiu", "o sistema não permite"), pela impessoalidade, pela inflexibilidade.
É uma fraude completa que ninguém combate adequadamente.

Anselmo Coyote disse...

"O oprimido só não oprime por falta oportunidade, assim que tiver, vai fazer.".
Corretíssimo.
Seu trabalho é legal, vc trabalha muito e sem estrutura, mata um ou mais leões por dia, mas mesmo assim o faz e de certa forma, feliz, afinal é o que vc escolheu fazer. Até aí tá tudo certo.
Mas se apesar disso vc tem uma remuneração bacana, compatível com a sua jornada para chegar nele e compatível com a responsabilidade que vc assume, num instantinho estão te detonando, mas na verdade queriam era estar no seu lugar. Porém, nunca tiveram a coragem, a dedicação, os ônus e/ou competência para fazer o que vc fez.
Aí o que sobra é só inveja e maledicência.
Abs.

Anônimo disse...

Bom, quanto ao banco digital que vira digitau... Os pobrema é que aqueles qui num sabi lê direito muxo menos ixcrevê vã saí puraí escreveno digitau ! Não dá.
Quanto a propaganda em si, publicidade mesmo, acho que já deu. Não tem o mesmo impacto que nos anos 1960, anos 1970 até anos 2000. Agora é cravar os dentes nos mais novos e se possível tirar a chata da família de perto. Quanto mais jovem melhor, não ? Para gastar ! Procuram cada vez os mais jovens e, de quebra, infantilizam os mais velhos( estes, se recusam a crescer ou são tolos mesmo). Estão tão bobas as propagandas que poucas, muito poucas, se safam, pelo menos aqui, em terras de Pindorama. Não consigo pensar em uma boa propaganda e olha que já fomos feras no assunto... Desde quando comecei a escrever estou pensando numa propaganda duca e nada. Bom, as propagandas do governo são hilárias de tão loucas e com um conteúdo para lá de falso que fazem rir ! depois dá vontade de jogar um sapato na tv...
Nossa ! quanta falsidade ! Somos o que mesmo ? Uma pátria educadora, pátria empreendedora... 'Petróleo é nosso',das antiga, meus amigos, até hoje muita gente acredita que é 'nosso' e não da cumpanherada !

HA !

obs: vivo pedindo, de uns meses para cá, em outros blogs, que se venda a 1 real a peidoleira que, vendida, as próximas gerações agradecerão muito a todos nós do 'brasil, um país de tol... todos '! kkkkkkkkkk !
1 real !

Obs 2 : Lembrei ! Da maquinha ! Alessandra Negrini, de vestidinho amarelinho, o anúncio no finalzinho, mostrando o bumbumzinho empinadinho ! Charmozinho e Lindinho... o bumbumzinho. Como é o nome da maquinha mesmo ?


M.C.

Ron Groo disse...

Pag Seguro.
Realmente... como pude esquecer?

Marcelonso disse...

Groo,


A Publicidade brasileira já foi bem melhor. Mas em tempos de politicamente correto ninguém "mija fora do pinico".


abs

diogo felipe disse...

Propaganda de banco nunca é verossimil, nunca!