8 de abr de 2016

The mimimi king

Imagine um cara negro.
Imagine que este cara pratica um dos esportes mais brancos do planeta desde os dez anos de idade.
Agora imagine que desde a entrada na brincadeira ele tem o apoio de um dos maiores e mais tradicionais times do topo deste esporte. Logístico, financeiro, técnico...
Não bastante, imagine também que junto neste apoio está também uma das montadoras de automóveis mais conhecidas no mundo.
Agora imagine que este cara, com tudo isto, chega ao topo do esporte ganhando pela tal equipe tradicional um campeonato mundial e pela montadora famosa mais dois.
Agora imagine que neste caminho este rapaz conseguiu fazer com que a equipe tradicional o preferisse à um bicampeão do mundo espanhol, portanto branco, rasgando o contrato deste.
E também que na montadora famosa conseguisse ficar muito mais em evidência, ter muito mais atenção em detrimento a um compatriota da empresa que para ilustrar um pouquinho mais deve-se deixar claro que é alemã.
Só não imagine que isto tudo foi de graça, por bondade...  Foi pelo talento deste cara.
Sim! Ele tem talento nato, o que – infelizmente – por si só neste esporte importa muito pouco: o que manda ali é a grana.  E não pouca, mas muita grana.

Ninguém com um mínimo de bom senso neste mundo vai negar que a condição do negro na sociedade ainda é ruim. Existe o preconceito e o racismo, mas aponte na trajetória deste cara aí em cima onde se encaixa qualquer um dos dois cânceres da sociedade citados neste parágrafo?
Aí o cara vai à público e manda em entrevista ao Daily Star que: “-I had to work twice as hard for success because I am black.”.
Porra Hamilton...

2 comentários:

Carlos Gil disse...

Lewis Hamilton sonha ser um ídolo negro do desporto.
Ele ambiciona ser um Cassius Clay/Muhammad Ali ou um Michael Jordan, e este tipo de afirmação vale pontos junto dos milhões de pessoas que sabem quem ele é, mas não conhecem o seu percurso desportivo.
A história do negro que ascende a campeão num desporto de branco rico será sempre um êxito.
Mas para esse papel já existe Tiger Woods, pois não existe nada mais "high-class white man's sport" que o Golf, e Tiger dominou o PGA por 14 anos, e sem precisar de fazer este tipo de mimimi.
Ou então Lewis Hamilton quis apenas dar a razão ás recentes afirmações de Ecclestone acerca dos pilotos: "Shouldn't Even be Allowed to Talk". :)

Marcelonso disse...

Groo,

O preconceito existe até mesmo entre os próprios negros, infelizmente.

Hamilton a meu ver é um baita piloto. Mas, fala demais...


abs