11 de mai de 2016

Ah a vida real... Melhor que ficção

Havia um baiano deitado em uma rede.
De lá ele solta um grito. Não tão alto para ser ouvido como desesperado e nem tão baixo à ponto de ser ignorado.
Da cozinha, sua mãe o interpela:
-Oxê! Que diabos é isto?
-É que tô aqui vendo uma tartaruga.
-I é?
-É... E acho que ela vai me morder.
-E tá perto, tá?
-Uns vinte metros...
Qualquer semelhança entre esta história estúpida e a choradeira dos simpatizantes do governo com a história do “golpe” que tramitou e tramita por duas casas da república e é assistido de perto pelo poder judiciário com amplo direito de defesa e com diversos recursos contra impetrados é mera coincidência.

Roberto Carlos está processando Roberto Carlos.
Não... O dito “rei” da música romântica no Brasil não ficou doidão e está processando a si mesmo por criar coisas horrorosas como “Mulher Gordinha”, “Mulher Baixinha”, “O Furdunço” entre outras.
O cantor cheio de manias – ou sua assessoria já que aparentemente o Brasa não está mais neste mundo (conscientemente) está processando um homônimo por usar em seu estabelecimento comercial o próprio nome. A saber, uma corretora de imóveis.
Imagino quantas pizzarias Brasil a fora não fechariam se por acaso o nome do “rei” fosse “Bate Papo”.

Sabe o que é pior?
Nada disto é ficção.

4 comentários:

Anônimo disse...

Roberto Carlos tá gagá.

Roger

Anônimo disse...

Eu, se fosse o cara, de sacanagem, trocaria o nome do empreendimento para
' Bob Plágio '.

' Você meu amigo de fé meu irmão camarada... '


M.C.

Marcelonso disse...

Groo,

Não dá pra acreditar que percam tempo com essas bobagens.


abs

joaoleopires disse...

"tudo isso existe, tudo isso é triste, tudo isso é FATO...."