15 de mai de 2016

F1 2016: Espanha - Finalmente alguma emoção em uma corrida na Espanha (E que emoção!)

Depois de um GP da Rússia lamentável o máximo que o fã de F1 pode fazer em relação a uma corrida na Espanha (seja lá qual for o circuito) é baixar ainda mais as expectativas.
Baixar mesmo, para menos de zero. Porque amigo... Corrida na Espanha é um soporífero poderoso. Remédio para insônia mais forte que show do cudiprei e do dream theater.
Mas eis que os deuses do automobilismo resolvem brincar com o fã que se senta pronto para dar uma criticadazinha na pasmaceira e bum! Acontece na largada a coisa mais insólita, porém mais esperada em termos de largada entre dois caras que já não estão se bicando há muito tempo: um enrosco.
E não foi na curva um, foi lá na três! Depois do Cone#6 dar um drible de gente grande em cima do Cone#44 que, desesperado, socou o carro na grama e se perdeu todo, rodou e levou  consigo o carro do companheiro de equipe. Fim da corrida para a Mercedes.
De minha parte: Ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah. Ai ai...
Depois o Fábio Campos me pergunta porque eu chamo os dois pilotos do time alemão de cones.

A coisa ruim disto tudo é que a Mercedes é bem capaz de soltar a ordem (velada ou não) de que quem fizer a primeira curva na frente deve permanecer lá sem ser atacado para não acontecer de novo de ficarem sem pontos na etapa.
Não seria novidade na categoria.
Depois do momento comédia as Red Bull de Ricciardo e Verstapen ganharam a frente e com a chatice do traçado que não promove corrida boa nem a pé foram mantendo vantagem suficiente para não ser atacado nem com a asa móvel pela Ferrari de Vettel.

Parênteses para falar de Max Verstapen: O maior acerto da Red Bull desde Vettel/Ricciardo. Os chefes da Red Bull/Toro Rosso não são bobos. Os melhores para os carros principais.

E voltando a corrida a estratégia de pneus funcionou para Vettel que ganhou a posição de Verstapen, mas por um problema de pressão voltou oito voltas depois aos boxes e ficou sem chances de vencer em briga direta.
Estratégias: é só o que permite esta pista espanhola.
Não para Vettel e Ricciardo.
O australiano jogou o carro para cima do alemão e tentou uma ultrapassagem suicida.
Vettel reclamou, mas, do que não tem reclamado ultimamente?
Foram lances lindos até acabarem os pneus de Daniel Ricciardo que teve o pneu traseiro estourado e ficou sem pontos. Coisas de quem se empenha em fazer o melhor que pode.

Lá na frente, Max Verstapen (chupa Kvyat) resolveu não parar e seguiu com pneus velhos para a vitória seguido de perto por Kimi que tinha pneus tão velhos quanto.
Foi o cala a boca dado pela Red Bull a todo mundo e que ninguém duvide das razões de Helmut Marko para tomar decisões.
Que lindo ver a primeira vitória de um piloto. Principalmente quando se sabe que ele tem talento, que a vitória não é aleatória.
Viva Verstapinho, o homem (menino?) que conseguiu dar graça à um GP da Espanha.

17 comentários:

Vinicius Vergueiro disse...

A história diante de nossos olhos.

Mas esse momento histórico proporcionado por Max Verstappen poderia não teria acontecido se não fosse a cagada monstro do Hamilton.

E a Ferrari lascou todas as suas chances naquela estratégia estupida de chamar o Vettel pra uma terceira parada oito voltas depois da sua segunda troca. Sem isso,Vettel tinha excelentes chances de ser o vencedor ou no mínimo ter fechado em segundo pois Raikkonen por mais que esteja em boa fase,não vai manter a toada por muito tempo(Coyote pode espumar de raiva o quanto quiser,mas o tempo do Finlandês na F1 já passou e Vettel terminará a frente dele sim.) e estava com pneus melhores que os de Verstappen e sequer esboçou a MENOR tentativa pra cima do guri. E ainda por cima cometeu dois erros que lhe custariam muito caro.

Riccardo foi outro que merecia melhor sorte,pois andou demais e ao contrário de Raikkonen,partiu pra cima de Vettel com tudo,o que rendeu uma reclamação(injusta demais,pois a manobra de Riccardo foi muito agressiva sim,mas não suja e desleal) por parte do Alemão da Ferrari. E foi muita crueldade o problema com o pneu traseiro esquerdo nas voltas finais.


Enfim,tivemos um Domingo histórico hoje,proporcionado por Max Verstappen e a suprema cagada de Lewis Hamilton.

Adendo: Adoro Vettel e todo mundo sabe disso,mas tá na hora dele começar a maneira nas reclamações. Na China,acertou em pedir desculpas a Raikkonen,mas errou muito feio ao culpar Kvyat pelo incidente(que apesar de causado pelo próprio Vettel,foi caso de corrida mesmo). Na Rússia,Vettel tinha toda a razão de reclamar,pois o que Kyvat fez foi de um absurdo inominável. Mas agora na Espanha,Vettel foi totalmente errado nas reclamações pela manobra do Ricciardo. O australiano foi sim muito agressivo na manobra,mas não foi nem um pouco sujo e desleal. Ele vislumbrou a chance de ultrapassagem e mergulhou com tudo na brecha deixada por Seb.

Vettel é excelente piloto e um cara muito bacana,mas tá na hora de começar a dar uma maneirada na chiadeira,senão vai ficar igualzinho a Hamilton e Alonso nesse sentido de reclamar e chiar sem o menor propósito.

Anselmo Coyote disse...

"Sem isso,Vettel tinha excelentes chances de ser o vencedor ou no mínimo ter fechado em segundo pois Raikkonen por mais que esteja em boa fase,não vai manter a toada por muito tempo(Coyote pode espumar de raiva o quanto quiser,mas o tempo do Finlandês na F1 já passou e Vettel terminará a frente dele sim.)".... Se, se, se, se (quantos "se's" serão necessãrios). Eu respondo. Apenas dois - SE ele tivesse correndo sozinho e SE não fizesse nenhuma cagada, sim, ele ganharia a corrida. Porque até agora, mesmo como toda a desonestidade, a esquipe toda trabalhando pra ele, ele só está tomando no c* de um aposentado em atividade.

Adendo mais do que desnecessário: Adoro Vettel e todo mundo sabe disso...bla bla bla.

Abs.

Vinicius Vergueiro disse...

Como já previa,você só pegou a parte que lhe interessava. E se recusou a ver aquela outra que coloquei.

Se tivesse UM MÍNIMO de sobriedade,vai ver as criticas mais do que justas que fiz a Vettel,mesmo ele sendo um dos meus preferidos na F1 atual(junto de Ricciardo,Alonso,Button). Não havia a menor razão pras reclamações feitas por ele pela manobra agressiva,mas limpa e leal de Riccardo.

E quando ao adendo que você considera desnecessário,saiba que não sou cego nem tapado que faz vista grossa quando aquele de quem gosto faz algo errado. Vettel fez merda,vou criticar sim senhor. O fato dele ser um dos meus preferidos não o torna imune a criticas.

E já que falou do Vettel estar tomando naquele lugar do aposentado,o que foi então o que esse mesmo aposentado levou dessa mesma farsa(segundo você mesmo diz) ano passado e do Alonso em 2014,mesmo este já estando há mais tempo na equipe(contando a passagem anterior) e tendo um título(fruto da guerra interna da McLaren em 2007 que facilitou as coisas pra ele)? Tomou naquele lugar também...

E o que dizer da completa falta de atitude desse aposentado que SEQUER esboçou a menor tentativa de ultrapassagem pra cima de um guri de 18 anos,sendo que estava com os pneus em melhores condições que este,enquanto o colega de equipe se defendeu muito bem dos ataques ferozes e agressivos(que renderam reclamação descabida do Tetracampeão) do colega de equipe do guri holandês que estava com pneus em melhores condições. Mas que nada disso teria acontecido se não fosse o erro crasso da Ferrari na estratégia(se era pra ir de médios,porque não o fizeram logo que Vettel fez a segunda parada?). Atiraram fora,uma bela oportunidade de vitória.

Vinicius Vergueiro disse...

E quanto a equipe trabalhar pro Vettel,você não achou nada ruim quando a McLaren trabalhava todinha pra ele entre 2002 e 2006,idem quanto a Ferrari entre 2007,parte de 2008 e 2009.,não é?

Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

Anselmo Coyote disse...

Groozinho, enquanto os outros espumam, porque tá 61 a 48 - e olhe que o aposentado está jogando limpo, sem bater de propósito no companheiro de equipe, sem fazer um teatrinho bufão pra inglês ver, e sem reclamar de pilotos que apenas estão sendo pilotos, como Kvyat na China e Ricciardo agora.

O que eu queria dizer é o seguinte: os carcamanos da Ferrari, em especial o Arrivabene, aquele ex-vendedor de cigarros que não entende bosta nenhuma de F1, tem de fazer alguma desonestidade urgente com o Raikkonen. Sim, porque lidando com as próprias limitações, na dele, sem forçar seus velhos e cansados músculos, a sua visão comprometida e seus reflexos afetados pelo tempo e muitas batalhas travadas ele lá vá enfiando uma trolha rola de 2 metros no c* do protegidinho.

E tudo isso jogando limpo, é bom que se diga, jogando limpoooo. E sem politicagem para obter ajudas externas.

Meu amigo, esse é o Raikkonen de ontem, de hoje e de sempre. Honesto. Um piloto que ganha honestamente e perde honestamente. Que joga o jogo sem usar artifícios vergonhosos para virá-lo a seu favor quando claramente não dá pra ele.

Mas é só aguardar, porque italianos JAMAIS, e toda a história mundial mostra isso, foram pessoas de caráter. Sempre vingativos e traidores. Já já eles aprontarão alguma para por o protegido à frente. É assim que são felizes.

Abs.

Vinicius Vergueiro disse...

Além de ridículo,teu comentário é completamente preconceituoso e até xenófobo com os Italianos.

Quer dizer que TODOS os Italianos são sem caráter? Quue os Italianos só são vingativos e traidores?

Perdeu uma excelente oportunidade de ficar quieto.

E se o tratamento da Ferrari é realmente injusto,porque Raikkonen não deu um pio publico sobre isso em 2014 e 2015? E porque não fala nada do tratamento digno de monarca que este recebeu da McLaren no período que esteve lá?

Vinicius Vergueiro disse...

Meus avós paternos são descendentes de Italianos,por isso minha indignação com os comentários absolutamente estúpidos,cretinos e infelizes do Coyote.

Ron Groo disse...

Hey Anselmo... Respeita a máfia. Põ... tem medo não?

Vinicius Vergueiro disse...

Se for levar pelo critério imbecil do Coyote,então devemos considerar os alemães e os sul-africanos crápulas pelo nazismo e pelo apartheid. E o mesmo válido pelos EUA por todas as guerras que provoca com suas intervenções em todos os cantos do mundo por seus interesses.

Vinicius Vergueiro disse...

Na ânsia de querer arrumar justificativas pra destilar a baba bovina e elástica de ódio contra o piloto que tanto odeia,Coyote acaba por produzir absurdos como esse que acabou de proferir.

Ao querer atingir Vettel errou grosseiramente o alvo.

Anselmo Coyote disse...

Groo, imbecil na maioria das vezes é a mãe do sujeito.

Quem leu história sabe que por inúmeras razões italianos são mafiosos, desonestos, vingativos e traidores. E por isso é um povo em quem ninguém confia.

Muita gente fala em xenofobia sem sequer saber o exato significa do termo. Fala por ignorância ou porque está na morda ou, ainda para rotular alguém. Isso não me importa. A mim cabe dar a minha opinião no seu blog, como acredito que seja o direito de cada um. Quanto às rotulações, é problema de quem as faz, portanto que as faça como quiser que FODAM-SE com a satisfação que encontram em fazer isso. Ser xenófobo é um direito meu se eu quiser ser e minha opinião sobre os carcamanos está baseada em fatos históricos.

Então a esta altura vc já deve saber que o meu FODA-SE está em stand by para aqueles que me dão motivos para dizer o que digo e depois me rotularem de xenófobo em relação a eles.

E antes de qualquer coisa de que venha a ser vomitada por aí, eu tenho é dó de quem quiser impor ou apontar para mim aqueles a quem eu não devo dar opiniões ou quais opiniões seriam aceitáveis. Isso apenas prova que os carcamanos querem manipular até a minha opinião. FODAM-SE por isso também, porque eu não estou nem nunca estive ligado a nenhum deles por laços de sangue, amizade ou o que seja, nem sob as suas asas, proteção, ou ameaças (destas eu não tenho medo algum).

Respondendo à sua pergunta, eu não tenho medo de carcamanos, desonestos, traidores e vingativos. Eu posso parecer frágil, mas não sou. Não mesmo. Eu quero é que eles SE FODAM completamente.

O Kimi Raikkonen nunca deu um pio para se gabar de ser o primeiro piloto nem deu um pio sequer agora reclamando por ser o segundo piloto e muito sacaneado dentro da equipe. Perdendo ou ganhando o Kimi jamais deixou um equipe porque não aguentava mais apanhar, muito menos de um estreante como o Daniel Ricciardo em 2014.

O Raikkonen jamais bateu de propósito em um companheiro de equipe pelo simples fato de ele estar à sua frente na pontuação e muito menos foi fazer teatrinho com o Kvyat, tentando imputar a ele um culpa pelo que tenha feito. E menos ainda foi ao box de alguém pedir desculpas esfarrapadas e vergonhosas por ter feito algo por vontade própria. Mas como bom cavalheiro ele aceitou as desculpas esfarrapadas do protegidinho da equipe. Mas ele está longe de ser um idiota e não saber exatamente o que aconteceu.

Raikkonen é um piloto exemplar pessoa que é: leal, bom companheiro de equipe, seja ele o primeiro ou o segundo, leal dentro das pistas, engraçado em sua espontaneidade.

Raikkonen não quer ganhar a qualquer preço nem faz mimimi quando perde. Ele joga limpo, sempre jogou, sempre jogará. É uma pena um piloto desses, depois de 15 ou 16 anos na F1 e uns 3 ou 4 anos como piloto de kart, estar cercado de um bando de carcamanos desonestos,vingativos, traiçoeiros e comandado por um cara que há dois anos anos só entendia de patrocínio de cigarros. E não é que ele criou uma empresa para desenvolver essa atividade. Ao contrário, quem a fez e batalhou por ela foi seu pai. Ele apenas herdou e não conseguiu tocá-la pra frente. É esse o homem de confiança dos carcamanos da Ferrari para comandar uma equipe de Fórmula 1.

A Fórmula 1 só teria a ganhar se lá tivessem mais pilotos como Raikkonen, tanto veteranos como iniciantes.

Por tudo isso e por muito mais, FODAM-SE TODOS OS CARCAMANOS FILHOS DA PUTA, SAFADOS, TRAIÇOEIROS, VINGATIVOS e DESONESTOS. O homem nasceu para morrer uma vez só. É da sua natureza.

Abs, Groo.

Vinicius Vergueiro disse...

A emenda saiu pior que o soneto.

Perdeu outra excelente chance de ficar quieto,Coyote.

Vinicius Vergueiro disse...

E ser vingativo não é coisa de Italiano. Senna está ai pra provar isso.

Rubs disse...

Olha, Ron, todo mundo diz que o Amiltinho é uma besta ambulante, mas a telemetria mostra que até um ônibus vindo no corredor ia bater naquele carro lento. Não que o neguinho seja um ás, mas não chega a ser uma farsa loirinha, como o Sebastião, embora ele até aprecie uma Loirona.
Eu torci muito para o Kimi alcançar aquele menino, mas a gente sabe que a potência do Renault de cabeçote rebaixado é maior do que a do motor Ferrari de última geração.
A contraditória de uma premissa universal afirmativa é uma premissa particular negativa. Por isso, eu digo o seguinte: o Papa Francisco é um italiano que não é mafioso e não é desonesto. Fim de papo!

Ron Groo disse...

Mas Rubs... O papa é argentino.

Marcelonso disse...

Groo,

Verstappinho fez história neste domingo. Pilotou como veterano, venceu com propriedade.


abs

Rubs disse...

Oops. Então não sei de nenhum.