14 de mai de 2017

F1 2017 - Espanha: a diferença que uma boa briga faz

O mais chato do GP passado, na Rússia, é que a corrida seguinte seria na Espanha.
Dos circuitos “tradicionais” e permanentes, este de Barcelona talvez seja o mais sem sal, o mais sem graça...
É um circuito seletivo, com várias situações como freadas fortes, curvas de alta, chicanes, curvas de baixa... Tanto que é usado para os testes pré-temporadas por estes atributos e pelo clima...
Talvez por isto as equipes não tenham problemas para achar o melhor do carro quando chega o fim de semana que vale.
E talvez seja por isto também que as forças ficam bem estabelecidas a ponto de quase não haver surpresas nas corridas espanholas. O melhor carro sempre vence.
Nem sempre com o melhor piloto.
Excetua-se Maldonado e sua Williams que – naquele caso – não era nem um e nem outro.

A chegada da categoria à Europa trouxe ao menos mais uma novidade. Estético, diga-se.
Alguns carros colocaram seus números de forma muito visível no bico do carro e na horrenda barbatana na tampa do motor.
Ótimo, é a melhor forma para identificar o piloto em uma categoria em que os números são fixos, porém.... No GC da transmissão oficial a única identificação é o nome do piloto abreviado. Sem os números.
Ajudaria muito arrumar isto para quem não é aficionado.

A largada trazia, além dos habituais Mercedes nas primeiras filas, a companhia neste ano das Ferrari.
Está polarizado entre as duas e está bom. Poderia ser melhor, mas está bom.
A grande e espantosa novidade da largada era ver a McLaren de Alonso na sétima posição.
Não por ser Alonso, claro, é o melhor do grid, mas por ser este carro/carroça da McLaren.
Foi o maior achado, a maior tirada de leite de pedra da história recente da F1.
E aí veio a largada e nas palavras do Marcos Antônio, do F1 Fanático foi: “... Bottas deu um totó no Kimi que bateu no Verstapinho, Massa e Alonso se tocaram e Vettel passou o negão e a procissão começou! ”.

No entanto a Mercedes achou melhor mudar a estratégia de Hamilton que havia perdido a primeira posição e o mandou para os boxes após a parada de Vettel para colocar um composto de pneu mais duro, que em tese duraria mais.
E apostou que Valteri Bottas conseguiria segurar Sebastian Vettel por muitas voltas para que o 44 pudesse chegar mais perto.
Infelizmente para o time prateado Vettel é tetra campeão mundial e Valteri Bottas apenas um gordinho que está tapando buraco em uma equipe grande.
Com direito a drible e roda na grama, Vettel passou por Bottas após uma pega muito bom, como há muito não se via nem na F1 e muito menos na Espanha.
Ai sim, começou a parte em que a estratégia teria mais importância: com pneus diferentes, os ritmos de corrida e desgaste de pneus passaram a ser as estrelas do jogo, mais que os próprios pilotos.
Até que um incidente entre Massa e Vandorme mudasse tudo.
O piloto da McLaren deu um “chambão” (termo do turfe, viu...) no Williams do ex aposentado e quebrou a suspensão dianteira.
Virtual safety car e a Mercedes coloca pneus mais macios, na volta seguinte a Ferrari calça Vettel com pneus mais duros.

Uma inversão da situação.
A pergunta era: com pneus mais duros, Vettel iria até o fim da corrida de forma até certo ponto tranquila, mas... E Hamilton com os macios? Conseguiria?
Conseguiu...
Se manteve na pista, abriu o suficiente para não ser incomodado e ganhou a corrida.
Mas o que fica deste GP é que com duas equipes distintas brigando por vitórias de verdade, na pista ou na estratégia, até a Espanha é capaz de proporcionar corridas boas.
Se não foi o suprassumo da emoção, passou longe da modorrice de outros anos.

5 comentários:

Vinicius Vergueiro disse...

Definitivamente,temos um campeonato.

Hamilton venceu,mas Vettel foi mesmo o nome da corrida. Foi magnifico,preciso,arrojado,técnico e valente como na ultrapassagem feita sobre Bottas.

A Mercedes ainda tem o melhor carro,mas desta vez tem concorrência e das fortes com a Ferrari e Vettel.

Menções honrosas a Alonso pelo que fez nos treinos e a Wehrlein,fazendo uma brilhante corrida com seu pouquíssimo competitivo Sauber ao oitavo lugar,mesmo sendo punido(sem a punição acabaria em sétimo)

E antes que me esqueça,atualização do placar:

Farsa Alemã 5 x 0 Aposentado Finlandês (e muitas outras nabas virão,pra desespero e prantos coyotianos).

Anônimo disse...

. Discordo do comentarista do andar de cima. O melhor carro é a Ferrari. A mudança fez bem para ela. O nome da corrida: estratégia da equipe Mercedes. Não me lembrava como o Vettel era arrojado. Uau. Pena o Alonso estar com aquele motorzinho de nada mas, mesmo assim, chegou na frente das... Williams!
. Senhor Groo. Ano passado, o Verstappadinho venceu por lá. E, se olharmos todos os GPs, até do Brasil, o melhores sempre vencem.
. Já disse, a barbatana, para mim, é bonita. O varal, não. Gosto não se discute, lamenta-se.
. Já escrevi no Marcelonso. Quando era garoto, era imprescindível 'decorar' os capacetes ou a turma te zoava por uma semana ou mais. Hoje, com esses capacetes sem 'personalidade' alguma, fica difícil. A garotada de hoje terá que decorar, aquele menino que chorou pela Flarrari, ou seria Ferrengo?, para o delírio de Gagalvão, babaquice emocional é com ele mesmo, vai ter que se contentar com Alo, Ham, Vet, Ves, Bot... e os números. Prefiro a Indy com seus números que trocam, nos bólidos, quando um carro ultrapassa ou é ultrapassado. Muito mais útil para a turma do autódromo.
. Tá bótimo. Desde que a McLaren estreou a era do 'só nós ganhamos', em 1988, putz !
. Aí, no caso de Indonso e seu 7°, vai um comentário maldoso de um amigo de meu pai, lá, nos anos 1970: 'Quando o piloto é da casa, e se for campeão, dão um jeito de colocá-lo bem no grid... para criar público'. Quando vejo algo assim, me arrepio todo.
. GH-3 não pode vencer uma. Senhor Groo azeda. O Hamilton é mulato !
. Quase botei culpa no 'Olha o Meninu, ui ! Olha o Meninu ui, ui ui'. Não teve culpado o imbróglio formulaúnico após a largada.
. Cê assistiu a corrida ? Estava assistindo o Santos perder pro Fluzãozinho meu desde 1902, né ? O Hamilton ficou um tempão na pista depois que Vettel parou, GH-3 foi pros boxes e botou médio !
. Não é gordinho mas a ultrapassagem do Vettel foi bacana. Rebolou mais que mulata do Oba Oba. Apesar do Bottas já ter jogado o carro para o lado e não podia se defender mais. https://www.youtube.com/watch?v=x-8phUSSYUg
. Não. A estratégia toda começou na primeira parada de GH-3. Gagálvão e seus Buenetes discutiam sobre a estratégia da Mercedoca já prevendo a situação que se deu na segunda troca. Bottas, depois, Zacarias, ajudaram um pouco. A Rainha das estratégias, Ferrari, desta vez, provaria do próprio veneno.
. Tá. Ia me esquecendo: HAAAAAAAMILTON ! E, sendo moderninho.
. ALO, de MacMac-TádeOnda, 12°.
. ZAC, de Ruimlliams-Mercedoca, 13°.
. LAN, de Ruimlliams-Mercedoca, 16°. KKKKKKKK !

E vamos para a Indy ! Não, quer dizer, Mônaco.


M.C.

Marcelonso disse...

Groo,

Foi uma grata surpresa assistir a uma boa corrida na Espanha com pista seca. Vettel e Hamilton, os dois melhores da atualidade guiaram muito neste domingo.

Agora acredito que temos um campeonato, como a muito não se via na F1.


abs

Manu disse...

De fato, não foi suprassumo, mas foi melhor que muitos anos. Mesmo assim, não gostei do resultado. A estratégia tirou a possibilidade de uma luta mais acirrada entre os dois...
Mas, fazer o quê, né não?!

Abs!

Alexsander disse...

Corrida foi sensacional, sabendo que foi na Espanha. Apesar de não ter gostado do resultado. Acho que o Vettel merecia essa depois de vários problemas no final de semana inteiro e depois da corrida foda que ele fez. Mas agora vai ficar mais legal.

Pra mim não existe diferença de performance entre Ferrari e Mercedes, pelo menos no momento. Pq depois das atualizações a Merça ficou bem mais rápida em corrida, e deve melhorar mais. A Ferrari tem que acompanhar.
Porém, apesar de achar que não existe diferença de performance, creio que a Mercedes tá na frente pela confiabilidade. Deve fazer diferença lá na frente.

Abs