GP Brasil com dicas do Groo: pt 3 Entretenimento

Dando prosseguimento ao serviço de “utilidade publica” vamos tratar agora de ENTRETENIMENTO.
Afinal você não vai ficar o tempo todo em Interlagos, vai?
Vai me dizer que vai dar uma de Fábio Campos e ficar sentado na calçada encostado ao muro do setor G por três dias?

A noite paulistana tem muitos atrativos e são relativamente baratos.
Esqueça barzinho da moda ou baladas sofisticadas, seja root e vá onde está realmente a diversão.
Os bingos estão proibidos em todo o Brasil, mas as maquininhas caça níqueis estão em todo os lugares. E o mais legal: com as bênçãos da polícia civil e militar.
A mecânica do negócio é simples: Você perde muita - grana de moeda em moeda - até conseguir ganhar pela primeira vez.
Então vai ficar com a sensação de que está com sorte e vai insistir.
Não raro o apostador sai de lá liso e para não ficar devendo na casa acaba deixando objetos como relógios ou os tênis na tentativa (desesperada) de conseguir ao menos uma parte do prejuízo de volta.
Seja como for não ofereça os bilhetes para a corrida.
Localização: Qualquer boteco sujo tem e geralmente fica nos fundos, bem escondido, o que é uma besteira já que como disse, tem o apadrinhamento da delegacia mais próxima.
David Coulthard pode ser encontrado por lá...

Passeio turístico na capital paulistana tem aos montes.
E é mentira que aqui é tudo cinza e feio. Mas você não vai querer ir ao Parque do Ibirapuera, ou conhecer o centro financeiro do País na Avenida paulista.
Muito menos ir aos nossos museus ou à Pinacoteca do Estado ver obras de Rodin.
O legal mesmo é ir até a região da Rua 25 de Março e conhecer a Galeria Pagé.
Isto sim é diversão garantida! Camelôs de todas as espécies, muitas bugigangas do Paraguai, assaltantes invisíveis...
Com um pouco de sorte você não será assaltado e ainda encontrará produtos relativos ao evento que mobiliza a cidade uma vez por ano: O GP que você foi assistir.
São muitos itens tais como: camisetas da Berrari ou Maquilaren; bonés da Renô e William.
Existem lojas especializadas em miniaturas que praticam bons preços o ano todo, mas nas proximidades da data da corrida um simples Hotwells acaba custando a bagatela de R$45,00.
Localização: A Rua 25 de Março fica no bairro da Luz é só seguir a trilha de barraquinhas com produtos piratas. Quanto mais barato, mais próximo da galeria Pagé.

Também tem muito esporte radical na capital paulistana.
Tentar atravessar qualquer avenida quando o transito está fluindo bem é uma aventura e tanto! E isto nos semáforos e faixas de pedestre.
Outra boa dica é cruzar os rios Tietê ou Pinheiros por cima dos dutos de gás e água ao longo de sua extensão. A tubulação é larga e tem corrimãos – não se sabe para que exatamente.
O grande barato é tentar atravessar os rios sem desmaiar com enorme mau cheiro que eles exalam. E em dias quentes não adianta mascara.
O que tem de radical nisto? Cai lá dentro para você ver o que te acontece...

Existem também os bares de strip-tease, os forrós “risca faca” na Zona Leste e briga de galo no bairro da Brasilândia, mas este blogueiro se esquivou de visitar qualquer uma destas atrações, preferindo ficar em casa e colher impressões sobre eles com usuários do MSN, que não representa perigo maior do que pegar um vírus que o Avast acaba retirando depois.

Amanha tem mais dicas.

Comentários

Anônimo disse…
Aaah, saudades da Galeria Pagé.

Abraços pro Lao Kin Chon.
Inusitado esse roteiro de hoje...Indiana Jones adoraria percorrê-lo, quem sabe na Galeria Pagé ele não encontra-se algum artefato raríssimo para vender como relíquia original, aos nazistas ou russos?

Entretenimento mesmo foi ler esse post.

Parabéns Groo, té mais.
no gp do brasi.....SP fica uma loucra e acontece neste periodo coisas ilarias !!!!!!!!!!
Marcelonso disse…
Groo,

Desse jeito o pessoal da organização vai acabar te contratando.


abraço
Anselmo Coyote disse…
Gostei do bingo (nunca joguei, mas gostei de ver as maquininhas enfileiradas... hehehe).

Groo, no último GP um japonês chamado Joaquim começou a jogar numa maquininha vermelha, no autódromo mesmo. Como ele não saía, a fila foi crescendo e já alcançava e dobrava a Praça Piemonte, perto da reta oposta.

Duas horas depois, o Joaquim deixou a máquina e saiu sob intensas vaias.

Virou para o seu amigo, também japonês, Manoel e disse: gajo, essa máquina é uma maravilha. Recuperei tudo que perdi ano passado lá no bingo do centro.

Não falhou uma. Toda moeda que pus no rasgo me deu retorno, disse orgulhoso exibindo uma gigantesca sacola plástica com 145 latinhas de coca-cola dentro de um saco.

Abs.
Daniel Médici disse…
Ah, Groo... Se bobear voce é um melhor piloto que guia turístico! Se bem que o seu roteiro é muito mais rico e diversificado do que o eixo Vento Haragano-Café Photo que a maioria dos turistas percorre em tempos de GP Brasil.
Leandrus disse…
Eu pensando que vc ia falar de Galeria do Rock e vc me vem com isso...
Fernando Mayer disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Mayer disse…
Belas dicas Groo!!

Alternativas para todos os gostos e idades.

hehehe
Manu disse…
Boas dicas Groo, hahaha! Nem imagino como serão as próximas! ^^

abs!
Marcos Antônio disse…
dicas excelentes, agora quando for a SP já sei onde ir!rsrsrsrsrsrs
Anônimo disse…
Eheh... engraçado esse blogue. num sabia commentar não. Só ficava leno. kd aqules dois dos difuntos e da pipoca?

Cróvis Adorno.
Blog F1-V8 disse…
Groo, vc só esquceu de citar o trio elétrico na porta do autódromo com as mulheres que trabalham nos famosos "inferninhos" desfilando com conlantes apertados rosa-pink. Tá certo que nem metade das que estavam lá nasceram mulheres (com o XX), mas o que vale é a intenção!
Bruno disse…
Essas maquininhas são maneiras, dá para ganhar uma grana com elas.

Então, se tiver um bar, coloque uma, hahaha.
Agora entendo porque o Fábio Campos fica colado no muro por três dias...