31 de out de 2009

Onde andaria Takeo Fukui, diretor executivo da Honda F1?

No principal portão de entrada do circuito de Yas Marina em Abu Dhabi dois fãs esperam para tomarem seus lugares nas arquibancadas.
Devidamente munidos de câmeras fotográficas, binóculos e –claro – seus ingressos para os treinos e corrida, Coyote e Marcelo conversam animadamente.

-Lugar bonito este, heim? –diz Marcelo.
-E dizem que até bem pouco tempo atrás era um enorme deserto. – responde Coyote.
-O que não é a força da grana, não?
-Pois é... Já dizia Caetano...
-Pode crer, mas, mudando de assunto: tá com fome não?
-Agora que você falou... To sim. Vamos comer onde?
-Sei lá, andei vendo as comidas típicas aqui e não fiquei muito empolgado, pensei em comer um lanche qualquer, um “Jesus me chama”.
-Será que aqui tem “churrasco grego”?
-Não deve ter, mas mesmo que tivesse não seria muito legal...
-Por quê?
-Aqui é muito limpo!
-Não entendi...
-Simples, os melhores “churrascos grego” ficam onde o lugar é mais sujo... Quanto mais mosquinhas em volta, pode crer. Melhor o sabor do lanche.
-Cê tá zuando?
-De jeito nenhum.... O sabor do “grego” na Avenida Paulista, por exemplo, é completamente diferente daquele vendido na região da Estação da Luz... Nem se compara!
-E vai dizer que é pela limpeza do lugar?
-Sem duvida... Acompanha... Se o do conjunto Nacional na Paulista – por ser um lugar mais limpo – já tem um gosto diferente, meio... Sem graça, imagina o daqui com toda esta limpeza. Deve ser insípido!
-Bem, Coyote... Usando esta tua lógica doida ai... Seria mesmo. Mas aqui também tem lanchão na calçada... Olha ai um monte de barraquinha... Tem hot dog, tem pipoca... E olha lá! Tem até uma barraca de sushi!
-Que beleza! Adoro comida japonesa...
-Cê tem coragem?
-Claro... To com fome e aqui é tão limpo que é capaz do peixe ser mesmo fresco. Vamos lá?
-Vai você... Tô fora. Um instante depois e Coyote está na fila para comprar uma porção de sushi.
-Cê fala inglês? Do you speak english?
-Non plecisa! Eu entendo sua língua...
-É brasileiro?
-Non, non... Eu sou zaponês mesmo, né? Mas antes de vir tlabalhar aqui eu ela alto executivo de uma glande emplesa. Falo oito línguas...
-Que maravilha, que beleza! Isto que é globalização... Um alto executivo japonês, poliglota, que faliu e veio ser camelô de comida nos Emirados Árabes Unidos....
-Camelô non... Plofissional libelal!
-E como veio parar aqui vendendo sushi?
-Algumas decisões eladas, né?
-Ah tá, claro… Bem… Eu quero uma porção de sushi, e cê tem saquê?
-Tem non... Aqui é ploíbido vender bebida alcoólica, né? Mas tem ki-suco.
-Ki-suco?
-Pla baixar custo, né?
-Ah.... Então me vê ai uma porção de sushi com o ki-suco mesmo... Embora eu ache que está é mais uma decisão errada sua, mas.... Enquanto o japonês se afasta para preparar os peixes crus Marcelo se aproxima.
-Ei Coyote... Vem cá... Este japonês não me é estranho, não sei exatamente quem é, mas é conhecido...
-Desencana... Japonês é tudo igual.
-Não, não... Ele é conhecido mesmo... Acho que já sei quem é... Vamos fazer uns testes, me acompanha.
-Beleza...

E mudando o tom, Marcelo fala mais alto para que o japonês ouça a conversa:
-Cara! O que foi esta temporada, heim? Uma equipe que saiu daquele lixo que era a Honda ganhou os dois títulos, pilotos e construtores.
O japonês começa a prestar atenção na conversa enquanto fatia o peixe.
-Aposto que muito japonês da Honda foi demitido quando a Brawn começou a ganhar... - o japonês faz cara de contrariado - Principalmente aquele tal de Takeo Fukui! Aquele deve estar arrependido até o ultimo fio de cabelo... Vendo o sucesso do projeto que ele deixou pra lá...
E espetando a faca na tábua onde cortava o peixe com violência o japonês diz:
-Ah pala, né? Até palece que você nunca tomou uma decisão elada na vida! Como eu ia saber que o plojeto ela bom? Non tenho bola de clistal, né? E vão embola! Non tem sushi pla vocês aqui non... Assustados com a reação eles deixam a barraquinha em direção a entrada do circuito, depois da explosão do japonês, até a fome perderam...
-Não disse que eu conhecia ele de algum lugar... Diz Marcelo.
-Pqp... Conhecia mesmo...

E não perca neste sábado a Edição de Abumdabe da RoB Ao Vivo, com os comentários mais sagazes e pertinentes da intenet. Tá bom... Não é tanto, mas que é legal falar assim é!
À partir das seis da tarde estarei discotecando (DJ Ron é a mãe!) com o melhor - e o pior - da música e as oito da noite Felipe Maciel, eu e provavelmente um convidado começamos a falação!
Neste link aqui: RoB ao Vivo!

8 comentários:

Anselmo Coyote disse...

Esse Coyote é uma anta mesmo.

Abs.

Manu disse...

Hahahahaha! ^^

Se puder, ouvirei RoB!^^

abraço!

F-1 A.L.C. disse...

poh! até correram peliglo de sel esfakeado pol japa ezquizoflenico...

era só chamar o canarinho do portunhol, que arrumaba um dossié do plofesional independente por 3 sacolas de pochoglio...

não dá pra (atrapa..)acompanhar hoje o ROB, tenho uma reunião muito importante com 12 representantes da SKOL, de 350 ml cada representante. e vocês não vão querer me ter bêbado e com o teclado na mão, né? kkkk

Silvia disse...

Quer dizer que o ex presidente da Honda é o Chekin no moon da Escolinha do Barulho??? Eheheheh

Aliás meu pai se chama Takeo e meu bisavô materno tinha o sobrenome Fukui...eitaaa rs

Anselmo Coyote disse...

Alguém aí pode me dizer que raios é pochoglio...

Abs.

Hugo Becker disse...

Hahahaha, muito bom!

Pior que isso é só nas anedotas e crônicas da vida mesmo, porque esses animais são apegados ao dinheiro, não ao esporte... eles gostam das vitórias pq vitórias significam mais dinheiro, não necessariamente glória...

Abraço!

Felipão disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAARGH!!!!

aqueles churrasquinhos da Luz me dá vontade de vomitar só de imaginar...

quanto a honda, não sei se chegariam lá com motor próprio. De qualquer forma, sempre achei que tomaram uma decisão precipitada...

Leandrus disse...

Se um dia eu conhecer o Marcelo e estiver com muita fome, não o convidarei para comer...

...se bem que o pessoal da Honda merecia ouvir isso aí mesmo...