12 de nov de 2009

Um pouco de mentira inocente

A história me contada por um amigo de Minas Gerais, vou declinar de grafar aqui o nome a não ser, claro, que ele autorize.
Antes que eu me esqueça, devo dize que ele tem mania de aumentar um pouquinho as coisas em suas histórias, mas não muito.

Conta ele que em uma viagem de férias – sozinho - ao Pantanal Matogrossense para uma pescaria, após horas de tentativas sem nem sentir o anzol ser beliscado, resolveu fazer um pequeno churrasco.
Foi até o cercadinho onde – segundo ele – estariam os três bois que trouxe de sua fazenda para a ocasião... Para o caso de não pescar nada, entende?

Notou que só haviam dois bois confinados.
“-Mas o que é um boizinho?”. – disse ele, ainda tinha dois e iria fazer churrasco de um deles de qualquer forma...
E assim foi.
Lá pelas tantas, enfadado de tentar pescar e de estomago cheio com o “petisquinho”, pegou um pedaço de carne e iscou no anzol, só de farra. Atirou ao rio preso por uma linha grossa para pesca de peixes grandes.
Tomou um susto quando sentiu que com a carne no anzol – finalmente - fisgou algo, mas sentiu que a força que o bicho era desproporcional!
Tanto que começou a puxá-lo para dentro do rio, como se fosse ele o pescado.
Depois de muito se debater – em vão – acabou caindo dentro do rio e descobrindo que o que lhe puxara lá era nada mais, nada menos que uma enorme cobra Sucuri!
No susto, e no desespero, sacou do facão e cortou a cabeça da cobra, segundo ele, em um só golpe e descobriu surpreso – dentro da cobra – o boi que havia sumido.

Até ai não estranhei nada, até porque reza a lenda pantaneira que cobras Sucuris podem mesmo engolir pequenos bovinos, eu até disse isto a ele que retrucou dizendo que de boizinho o bicho tinha só o apelido...

Tudo bem... Conhecendo sua veia um pouco exagerada...
Mas ele continuou contando e disse que ao cortar a cobra, acertou também o bicho que estava dentro dela e isto fez com que o sangue jorrasse forte, tingindo de vermelho quase todo o rio atraindo um enorme, gigantesco cardume de piranhas.
Também não estranhei, já que é sabido que há mesmo piranhas no Pantanal e que o sangue as aguça o instinto e as atrai.
Só que ele disse que com o facão, e umas boas pernadas e porradas afastou todas, enquanto nadava para a margem do rio e ao chegar lá deu de cara com um enorme urso polar...Ai não agüentei... Tive de interromper a história e lhe chamar a atenção!
Afinal – como havia dito – sucuris e piranhas no Pantanal vá lá, é plausível, mas... Urso polar? Pode parar...

Então ele nem se fez de rogado, e nem perdeu o pique da história.
Olhou em meus olhos e continuou: “-E então rapaz! Foi ai que eu sai da água, peguei o urso pelas orelhinhas assim, bem forte e falei olhando nos olhos dele: Que é que cê tá fazendo aqui bicho feio?”.
Adapdtei este conto de uma lenda pantaneira contada por Almir Sater em seus shows, se alguém conhecer e tiver alguma correção, pode fazer, escrevi o conto apenas com as lembranças do "causo".

14 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

juajuajuajuajua!! mais fica tranquilo groo, antes de te convidar pra pescar no MT, vou alimentar as cobras e as piranhas...

Felipão disse...

huahuahuahahuhauhauua

tah com a cara daqueles programas da tv cultura, onde os caras misturam música sertaneja com histórias. FANTÁSTICO, GROO!!!

Thiago Wilvert disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

"Que é que cê tá fazendo aqui bicho feio?"

Muito bom, Groo!!

Abraço!

Marcos Antônio Filho disse...

amigo mineiro? eu conheço um cruzeirense...rs

ri mto aqui!

Alysson Prado "Balo" disse...

3001: UMA ODISSÉIA NO PANTANAL... breve em um I-MAX perto de você!

NOOSSA QUE ESTÓRIA FANTÁSTICA, NEM KUBRICK IMAGINARIA COISAS ASSIM, E COMO DIRIA O CHICÓ DO "AUTO DA COMPADECIDA": ... "NÃO SEI, SÓ SEI QUE FOI ASSIM"...

VALEU GROO, E PARABÉNS AO SEU AMIGO, DE FATO É UMA NARRATIVA FANTÁSTICA, SOBRETUTO ANALISANDO PELO PERSPECTIVA DA FAUNA CONTIDA NESTA!

Klauss disse...

Ron, deixei uma mensagem pra ti no post do Dirty Mac lá no Blog do Ico!

Keep On ROlling!

Manu disse...

Hahahahahahahaha...Seu amigo de Minas é uma pessoa quente!
"Que é que cê tá fazendo aqui bicho feio?"
ótimo! xD

abs!

Tohmé disse...

he,he...
Quero nomes....

Marcelonso disse...

Groo,

Esse cidadão por acaso não tem sobrenome Santos?Muito boa a história


abraço

Leandro Montianele disse...

hahahahahaha...
Sensacional a história, Groo. Isso que eu chamo de história de pescador. Esse seu amigo tá mais pra Forest Gump...hahahah

Abração!!

Hugo Becker disse...

Huahuahahuahu, um conto bem brasileiro... me deu até saudade da época que eu pescava com meu querido avô, que infelizmente já se foi.

Felipe Maciel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe Maciel disse...

E o bicho não respondeu nada? Algo do tipo "estava em viagem de férias para o polo Sul mas me perdi do bando"?

Aaahhhhh...


Bem, esse amigo que você tem em Minas Gerais não é o mineiro, é? Ou é outro mineiro?...

Bruno Santos disse...

Bem que eu notei que o Fábio Campos deu uma sumida. Foi para o Pantanal, então?

Não sabia que ele era cruzeirense...lálálálá.

Ótima história, e o Almir Sater está sumido, né?