30 de mar de 2010

Pai Tião e o RB6

-Pô, assim não é possível! Adrian cê tem que fazer alguma coisa... O carro é bom, mas é frágil!
-Pô Sebastian, eu não sei o que acontece, seu carro é um foguete e quebra... Já o do Webber nem é tão rápido, mas é mais confiável...
-É que eu sou eu... E o Webber é o Webber...
-Não... Não é o caso... Se não a gente chega à conclusão que é você que quebra o carro...
-Não... Não... De jeito nenhum eu trato o carro com carinho, mas ele quebra assim mesmo?
-Vem cá.... Diz aqui pro tio Newey... Trata mesmo com carinho? Ce não abusa?
-Não... Até apelido carinhoso para as maquinas eu dou...
-É... Faz sentido.
-E o que você vai fazer? Desta vez foi a porcaria de uma porca. Da outra uma vela... Pó! Uns bagulhos que custam mixaria ferrando um carro que custou milhões!
-Eu não sei o que fazer... Falei com o Horner e ele prometeu ver qual era... O que aconteceu que para aquela porca não estar apertada o suficiente...

Então entra Christian Horner na sala.
-Bom dia Sr. Adrian, e aí Sebastian... Que corrida, heim... Pena a gente não ter ficado bem na fita... A sua porca, o serviço porco do Webber... Mas tudo bem...
-Christian... Você já falou com o quadro de mecânicos? Já descobriu o lance da porca? – quis saber Vettel.
-Já sim Sebastian... E todos eles foram unânimes em dizer que o serviço foi bem feto, que ninguém deixou de fazer sua parte.
-E você os achou sinceros, Horner? – pergunta Newey.
-Foram sim... Todos na equipe estão muito comprometidos com o serviço Adrian...
-E então? – indaga Vettel – Como vamos resolver o que anda acontecendo?
-Olha... Eu como austríaco não acredito em mandingas e mau olhado, mas falei com o Vjay Malya e ele falou que o único jeito de acabar com a zica da nossa equipe era um banho no Ganges... Com carro e tudo.
-Eu to fora... – disse Vettel.
-Eu não aconselho... – Completou Adrian Newey.
-É... Eu também não gostei muito da idéia... Então ele me falou de um pai de santo brasileiro ai... Que tirou sapo do carro da Ferrari e tudo o mais... Até ajudou o Button a ser campeão!
-É o cara é forte mesmo... – comenta Newey...
-Bom... Eu ainda não acredito... Agora se você me falar que foi ele que fez trabalho pro Alonso ir pra Ferrari a coisa muda de figura... – provoca Vettel.
-Acho que não... – e continua Horner – ai não foi trabalho de Santo não... Foi de uns capetas dos infernos dos jornais espanhóis mesmo...
No que os outros dois concordam plenamente.

Mas mesmo assim Christian Horner resolve ligar para o numero que Vjay Malya havia dado.
O ebozeiro da F1 atende ao telefone e ouve pacientemente a história de Horner, só mostra alguma irritação quando é mencionado o nome do dono da Force Índia, afinal os cheques que recebeu de Malya pelo trabalho feito em Spa-09 estavam todos sem fundos.
-Ói fio... Deixa eu falar com ele aí... – diz o macumbeiro da velocidade.
-Com quem? Com o Vettel? – pergunta Horner...
-Não fio... É o Vettel que tá dando problema?
-Não... É o carro...
-Então com quem eu quero falar?
-Mas... Carro não fala...
-Olhe homem, rapaz... Vou lhe dar uma consultoria por telefone, sem cobrar e tu ainda reclama? Poe o carro na linha ai! Envergonhado, Christian Horner leva o celular até a garagem onde está parado o RB6 de numero 5 de Sebastian Vettel e coloca o aparelho entro do cockpit.
Bastam alguns minutos para o carro com começar a fazer uns barulhos estranhos, o motor ligar sozinho.
Horner observa tudo espantado e só pega seu celular de volta quando o carro finalmente para fica quieto..
-Alô? Sr. Tião, ainda está ai?
-Tô sim fio...
-E o que o senhor “falou” com o RB6...
-Bem fio... Começa que ocê não precisa de pai de santo... Precisa de pisicólo.
-Pisi o que?
-Pisicólo... Médico que trabaia o emocional da gente...
-Para o carro?
-É uai... Não é ele que tá dando problema?
-Mas por que um psicólogo?
-O carro de oceis tá brabo.
-Brabo?
-É sô... Com raiva.
-Por quê?
-Não sei, mas disse que Liz Voluptosa é a puta que o pariu, que o nome dele é Simão Pé de Mesa...
-Ih...

Para quem quiser relembrar a trajetória do macumbeiro internético clique ai embaixo no marcador: Pai Tião.

9 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

tó falando. o asunto é que vettel teima com discutir a relação com Liz no meio da corrida, e você sabe, esse tipo de discussão com mulher temperamental acaba sempre em barraco: eu paro de correr aqui at;e você aceitar que tá me magoando, eu vou bater, eu não vou bater, eu vou bater, e coisas do estilo.

Francisco J.Pellegrino disse...

Do jeito que ele está indo vai virar Barrichello.

Marcelonso disse...

Groo,


Agora tá explicado,enquanto não chamar de Simão Pé de Mesa não vai ter jeito,vai se quebra atrás de quebra!

Excelente texto!

abraço

Anselmo Coyote disse...

Liz Voluptuosa... é soda.

Tohmé disse...

Porra, o carro não era bicha, como achavam...

Pezzolo disse...

ahahaha eu ri!
que tal um link pra pezzolo.tv aqui?
abraços

Cristiano Matheus disse...

hahahahahahhahahahahahá!!!

Muito bom!!!

mas... é capaz deles chamarem um macumbeiro pra resolvar o problema de uma carro de milhões!!!

De uma passada no meu blog!!!

Até mais...

Felipe Maciel disse...

O pai Tião tá conversando até com o carro agora... Rapaz, o cara já é PHD!

Quanto ao nome, até hoje não compreendo de onde vem tanta inspiração do Vettel pra pensar num troço tão exótico. Um dia tinha que dar nisso né?

Anselmo Coyote disse...

O carro era ou não era, afinal?