19 de out de 2010

Contos do Le Sanatéur - O restaurante coreano - pt 1

Passava pouco do meio dia quando o telefone da redação tocou.
De Rã, agora secretário do jornal atende e faz anotações em um bloco de papel e aguarda a chegada de um dos dois principais repórteres do periódico. Ron é o primeiro a chegar.
-Ô Ron, egou um elefonema aqui... Eu anotei udo...
Ron balança a cabeça afirmativamente para dizer que entendeu, embora não tivesse entendido nada.
-Tá bom... O Coyote tá chegando.
Coyote nem bem passa o umbral da porta e já é assediado por De Rã.
-Ô Coyote, u Ron disse pr´eu entregar isto aqui pr´ocê...
Coyote também sorri sem entender nada, mas sorri e apanha o papel das mãos do cearense fanho.
-Ron, por favor, decifra aqui o que este cara escreveu...
-Puxa... Difícil! Ele escreve exatamente como fala...
-Pois é... De quem foi a idéia de contratar este cara para secretário?
-Mar Céu L´onça, seu chefe...
-Foi minha a idéia mesmo! – diz o chefe entrando na redação – É mais barato tê-lo como funcionário do que pagar as gorjetas para cada vez que ele ligava para a redação dando uma possível noticia. Sem contar que na maioria das vezes não dava em nada. Ninguém entende o que ele fala!
-Ah é... Então lê aqui o que ele escreveu... – Ron estica o braço para lhe passar a anotação.
-Putz... Que língua é esta? – pergunta o chefe.
-Cearês fanho. – Responde Coyote.
-Ele escreve como fala? – pergunta o chefe incrédulo.
-Pois é... – diz Ron.
-Eu já ouvi falar de analfabeto útil, analfabeto parcial, mas, analfabeto oral é a primeira vez... O De Rã!
-Ois ão efe!
-Ta demitido. – e sai para sua sala.
-O que oi que eu iz? – pergunta o cearense.
-A resposta meu amigo, é o que você não fez. – diz Coyote deixando De Rã ainda mais confuso.
-O primário escolar... O primário escolar...

Mais tarde, após um telefonema anônimo - feito por um conhecido gringo - os dois vão parar no único restaurante coreano da Rua 45: o Sad Dog. Enquanto Ron observava a entrada do restaurante, Coyote comenta:
- Cara, você não acha irônico ter um canil ao lado deste restaurante?
- Irônico não, mas uma grande jogada comercial sim! Esse japa pesquisou bem onde colocar o restaurante.
- Não seria coreano?
- Oriental é tudo igual...
- Ok! Vamos entrar logo.
Continua

4 comentários:

vainalousachefe disse...

ainda bem que jantei antes de ler...

Anônimo disse...

Ainda sobre Glauber : ... http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/6907-cinema-novo-glauber-rocha-e-merda.html ... " Um integrante da turma do Casseta e Planeta, Marcelo Madureira - um sujeito talentoso, por sinal – afirmou em debate público travado no Cine Odeon, no Rio de Janeiro, que “Glauber Rocha é uma merda”. Bem entendido, não propriamente o temerário cineasta baiano, mas os seus filmes tidos pelo entourage cinemanovista como intocáveis. Depois, em carta enviada ao Segundo Caderno de “O Globo” (11/04/08), Madureira explicou-se melhor: considera as fitas de Rocha “mal filmadas, mal dirigidas, onde tudo parece ser feito meio nas coxas e com umas alegorias, por vezes, primárias”. No arremate, foi veemente: “Sempre achei todos muitos chatos; enfim, para ser bem impressionista, uma merda mesmo”. "... Taí. Ipojuca entende tudo de cinema brasileiro. É crítico feroz ! Claro, o cinema brasileiro ajuda. Muita merda ! Para mim, salvam-se os filmes da Atlantida, da pornochanchada nacional e poucos filmes como Bye-Bye Brasil, Assalto ao Trem Pagador, Tropa de Elite... Uns dez, no máximo. Ipojuca é liberal, eu sei, como eu. Ele ensina a não se deixar levar como um boizinho dentro da boiada... como estudante frances na greve de agora, lutando contra mudanças importantíssimas que, implementadas, só vai melhorará a França e deixará o país na permanência como potencia mundial(o que sempre foi) no futuro já que ameaçada está de ficar engessada por uma previdência prá lá de falida. Ué? Que que tem a França com o Brasil ? TUDO ! Até cinema... E o Marcelo Madureira parece entender de filmes, também ! HA ! Aliás, eu morri de rir com o filme dos Cassetas ! Dormi assistindo os filmes de Glauber. Graças a Deus estava a metros da cama e a porcaria do Canal Brasil me salvou. E o seu conto, tu tá indo bem. Prepare um grand finale ! ... e M.C., escreveu.

Marcelonso disse...

Groo,

Os contos do Le Senatéur são excelentes, é sempre uma viagem muito interessante.

Dou muita risada com esses dois reporteres nada convencionais,e toda a trupe!

abraço

Ps- Somente hj foi possivel acessar o post.


abraço

Marcelonso disse...

Digo, Le Sanatèur...