11 de set de 2013

Seconds out! Felipe Massa fora da Ferrari (e por enquanto o Brasil fora da F1)

Então Felipe Massa anunciou que está fora da Ferrari para 2014.
Da Ferrari e – por enquanto – da própria F1.
Disse em seu twiter que vai com tudo para as ultimas corridas e que vai buscar até o fim um carro competitivo para (palavras dele): “-Brigar por mais vitórias e um título que é meu sonho.”.
Detectou?
Não?
Algo que pode comparado ao umbenismo?
Eu diria que não... Não prometeu nada em sua fala.
1B só tem um e uma cópia daquilo lá seria muito, mas muito cruel com a gente.
Para onde poderia ir Felipe Massa?
Para Lotus? Talvez...
Para brigar por vitórias como disse, seria a única chance e ainda assim, não seria nada fácil.

Cenário ideal?
Ross Brawn toma um pé na bunda da Mercedes.
Compra um time que esteja caindo pelas tabelas, na falta de um para fazer o tal management buyout.
Descola uns motores top de linha, e já que não pode ser Mercedes, que sejam uns Renault, Audi, VW sei lá... Qualquer um.
Então atrasa um tempo considerável para apresentar o carro e faz chover piadas na comunidade automobilística do tipo: “A equipe vai se chamar Turtle Racing”.
Convida Felipe Massa para um dos postos e o Webber para o outro.
Surpreende o mundo com um carro vencedor, ainda que suspeito.
Como o Webber é o 1B australiano por excelência, dando tudo certo, Massa ganha algumas corridas a mais, o tão sonhado título e quando Brawn, que é um tipo de especulador imobiliário na F1 vender a equipe para a fornecedora de motores, ele cava um lugar em outro time que use os mesmos motores e consegue ficar mais um tempo na categoria.
O triste com este cenário é que além de umbenizar, o rapaz ainda vai ficar buttonizado.
Ai vai aparecer um maluco qualquer e dizer: “-Porra! Ninguém liga pro Massa...”.

Agora, enquanto o automobilismo for visto pelas entidades que o regem e gerem aqui no Brasil da forma que é, vamos ficar sem representantes na categoria máxima por muito tempo.
Não temos base, nem categorias escola, muito menos campeonatos de peso fora a – exaurida – stock car.
Os que chegarem até lá, vão chegar pelo caminho da grana, que nunca vai render um lugar num carro vencedor.
E pior! Capaz de cavar um lugar em uma destas cadeiras elétricas que não serve nem para mostrar serviço, apenas para se queimar mais feio do que o Niki Lauda.

Para terminar, um último desejo em relação ao Felipe Massa.
Que ele aproveite as últimas corridas pela Ferrari e jogue o Alonso para fora das pistas tantas quantas vezes for possível.
Nem que seja quando o espanhol estiver lhe aplicando mais uma volta de vantagem...

Nas fotos, Vips comentam.

3 comentários:

Anselmo Coyote disse...

Groo,

Está tudo muito simples. Os italianos entraram numa armadilha mortal com a contratação do Kimi, embora possam achar que estão com a faca e o queijo nas mãos, inclusive para corrigir a merda que fizeram no final de 2009.

Que merda foi essa? Uai, vejamos o que houve com a dupla Raikkonen/Massa:
* 2007 - Raikkonen foi campeão com 110 pontos e Massa ficou em 4º com 94 e a Ferrari venceu o WDC.

*Em 2008 o Massa fez 97 pontos e não foi campeão por 1 mísero ponto. Raikkonen fez 75 e ela ganhou o WDC. E não teve problemas quando precisou do Raikkonen ajudar o Felipe (GP China 2008).

* Em 2009 o Ross Braw fez o BrawnGP que detonou toda concorrência. Olhar para aquele carro era como ler o dístico no portal do inferno de Dante.
Ao mesmo tempo a Ferrari fez um carro horroroso, mas o Kimi livrou a equipe de um vexame histórico ao fazer o pódio em Mônaco. Depois venceu o GP da Bélgica e somou cinco pódios. Por fim veio mola do Barrichelo na cabeça do Massa.

Como se vê, a Ferrari fez uma merda catastrófica ao dispensar o Kimi. A dupla Raikkonen/Massa deu excelentes resultados em 3 anos. 2 WDC e um WCC. O Kimi é tão tranqüilo que quando não correu bem, em 2008, não impediu e até ajudou Massa a disputar o título.

Mas os carcamanos acharam pouco e desfizeram a dupla embalados pelo sonho de um milagre. Resultado: em 2010 não fizeram carros decentes, o Alonso não venceu e o Massa foi destruído, o que se repetiu em 2011, 2012 e 2013.


Agora contrataram Kimi e correram como Massa, o que, diga-se de passagem, “demoro”. Mas, da mesma forma que ficaram nervosinhos com o Raikkonen em 2009, sem razão, e agora o chamam de volta, eles estão “nervosinhos” com o Alonso, mas poderão fazer as pazes com ele da mesma forma, aceitando suas imposições.


Quanto ao Raikkonen, com certeza ele não vai dar chilique. Se priorizarem o Alonso em seu detrimento ele vai simplesmente entrar em stand by e ficar passeando pela pista e talvez, se a equipe não se emendar, brincar de rali em 2015 às custas da Ferrari. Em suma, ele vai fritar a Ferrari em fogo brando, bem ao estilo Iceman.

As duas hipóteses restantes deságuam no mesmo mar, mas são improváveis. Uma é a Ferrari esquecer sua cultura mafiosa de joguinhos políticos e dar tratamento igual a ambos. Ou mesmo continuar cultivando os joguinhos mafiosos priorizar o Raikkonen. Em ambos os casos quem vai fritar a Ferrari será o Alonso, mas não será em fogo brando mas em azeite fervendo.

Por fim, ambos os pilotos tem razão, deveria concluir o mandatário da Ferrari que disse que “um galinheiro não comporta dois galos” e mesmo assim insistiu por dois galos no mesmo galinheiro.

Abs.

Manu disse...

Sou suspeita para falar qq coisa do Massa, tendo em vista minha convicta birra dele e suas atitudes.
Mas sendo prática, acho que ele ainda não cai fora da F1, caso contrário já estaria beiçudo. Só não quero ele na Lotus. Tbm não quero que ele enlouqueça e faça o que vc sugeriu contra o Alonso. hehehe...

Mas, lendo o comentário do Coyote acima, achei uma ideia muito interessante. :)

Abs Groo!

TW disse...

É, a situação tá braba para ele e pra nós brasileiros. Nema Stock Car serve de base, afinal é turismo. Cada vez mais, é nesse rumo que anda o automobilismo por estas bandas