2 de fev de 2015

F1 Lançamentos (até agora)

E já estão lançados os carros para a temporada 2015 da F1.
Neste ano não houve lançamentos bombásticos, festas, vídeos mirabolantes e nem aquela palhaçada na neve com gente esquiando, comendo macarrão gelado e ostentando a marca das churrasqueiras sobre rodas.
Tudo se deu de forma mais ou menos normal, com alguns carros sendo lançados em revistas e outros simplesmente sendo apresentados à imprensa por meio de fotos e releases.
Teve o vídeo da McLata, mas lá tem o Button, ninguém deu à mínima. Nem para o vídeo e nem para o Button.

Aqui não se trata de falar do melhor carro ou do mais rápido, afinal, quando este texto foi escrito os carros nem tinham ido às pistas ainda para testes.
Trata-se de um treco bem pouco importante para a alma da coisa em si, mas que para muitos fãs é realmente importante: a estética.
Houve uma mudança importante neste quesito da temporada passada para esta.
Os bicos fálicos se foram.
Não para muito longe, é verdade... A Williams tem uma piroquinha, mas bem menor no bico.
Chegou-se a dizer que o bólido da Williams tinha um bico “mamilo”. Apelido que não pegou, ainda bem, porque é idiota.

De fato temos que os carros estão mais elegantes em seus bicos, que – penso eu – é onde mais o bicho pegava. Mais até que nas polêmicas asinhas dianteiras com asas enormes na traseira.
E os projetistas parecem ter conseguido proteger seus projetos desta vez, não havendo um bico igual ao outro (ainda já que é quase certo que copiarão uns dos outros a partir do momento que se mostrarem eficazes) numa diversidade saudável para a categoria e para os olhos.

Outra parte importante deste quesito é pintura dos carros, o layout.
Mudanças significativas apenas na McLata, que trouxe de volta o esquema de cores de quando era patrocinada pela West, só que aumentando consideravelmente o vermelho do bico que agora se assemelha a um borrachão de segurança para proteger de pequenas batidas em fundos de garagem...
E a Force Índia, que abandonou a pintura “samba do indiano doido” para ser mais sóbria e, penso eu, mais bonita.
A Toro Rosso com um bico longo, mas diferente do bico da Ferrari, o esquema de cores segue o mesmo.

A parte triste fica por conta do bico da Williams ser o mais feinho até o momento, o que só é relativizado pela linda pintura que o time enverga já deste do ano passado.

Oficialmente a Red Bull não mostrou suas cores, mas é muito provável que não traga mudanças significativas nas cores, que também são as da dona da equipe: a enlatadora fabricante de xixi de búfalo. Porém o bico lembra, e muito, o da Ferrari no ano passado.

Tá estranhando não ter nada sobre a Sauber né?
Mas quem liga para um time falido que pegou um GP2 do ano passado (nem sequer mudou a pintura) colocou um bico de F1 também do ano passado e apresentou como carro novo?

6 comentários:

Anônimo disse...

Poderiam manter as coisas no quesito segurança , e pegar um design digamos, do final da década de 80 e início da de 90. Segurança acima de tudo e carros legais na pista. Abraço, Everson Abreu.

Anselmo Coyote disse...

Beleza é fundamental. O carro que agrada meus olhos é o Lotus. Williams: nao gosto de carro branco. Mas mesmo assim este é mais bonito do que o BrawnGP.
Abs.

Manu disse...

Achei tudo feinho, feinho.
Só mais uma coisa para não arrumar empolgação sobre a nova temporada...

Abs!

Diego Trindade disse...

Acho muito legal essa diversidade de formatos na F1. Gosto mais dos carros com o bico mais baixo, estilo início dos anos 90.
Se tivermos mais um ano dominador de alguma equipe, pelo menos teremos uma f1 mais bonita.

Magnum disse...

os bicos fálicos se foram?

a frente da mclaren, vista do ângulo dessa foto, parece um pau flácido, desenhado com caneta vermelha...

Marcelonso disse...

Groo,

Achei os carros menos feiosos que os do ano passado.

A Mercedes continua sendo a mais elegante.

abs