26 de fev de 2015

Utilidades

Visitando o espaço do amigo Paulo Alexandre Teixeira, o Speeder 76, dou de cara com uma noticia bacana: Há uma Simtek de 1995 a venda.
O modelo é um S951 que foi dirigido (pilotado não dá...) por Jos Verstapen, pai do Verstapinho.
Preço? Módicas cento e quinze mil libras.

Mas para que ter um F1 antigo?
Primeiro: porque se é muito rico.
Só sendo muito rico mesmo para por tanta grana em um carro em que não se pode nem dar umas voltinhas no Ibirapuera nos fins das tardes dos domingos e tal...
Segundo: porque é legal.
A grande maioria dos fãs da F1, diferentemente dos fãs de futebol, não podem simplesmente comprar um carro e ir disputar rachas no fim de semana com outros sujeitos.
Até porque a FIA, FOM, FOCA, FUCK ou qualquer outra entidade não deixa.
Mas ter um carro de F1 na garagem ou na parede como o Otávio Mesquita é bem legal.

E também não há tantos carros de F1 a venda assim e nem tantos endinheirados dispostos.
Nós, pobres mortais, nos contentamos com miniaturas colecionáveis.

E se você não for muito rico, mas quiser encarar e comprar o bólido como investimento?
Bom... Ai você é louco, xarope...
Porém, uma boa ideia seria comprar o Simtek, fazer algumas modificações - não na estética do carro, que é perfeita, mas - na motorização mesmo. Trocar o motor Ford HB por um motor qualquer de cortador de grama, liquidificador, juicer ou de dentista, encontrar um filho/sobrinho/enteado de piloto famoso (bem sucedido ou não) e inscrever o carro naquele treco da Formula Elétrica.
Ganhar corrida vai ser realmente difícil, mas com certeza quem o fizer vai ter o carro mais lindo do grid.
Descolar um dinheiro com patrocínio vai ficar até fácil...

Um comentário:

Marcelonso disse...

Groo,

Olha, se a gente arrumasse uma porca de roda já tava bom demais.


abs