13 de mai de 2015

Crônica do GP: Para tentar melhorar as corridas em Barcelona

A Espanha está na F1 há muitos anos.
Tem um campeão mundial – Fernando Alonso – com justiça e mérito.
Mas nunca teve um circuito que prestasse neste tempo todo.
Talvez Montjuich, mas...
Atualmente a corrida espanhola é disputada (rárárá) em Barcelona e tem sido desde sempre um tédio.
De vez em quando surge uma imagem bacana como aquela disputa entre Senna e Mansell soltando faíscas...
Será que foi só esta?

Algumas mudanças, como o corte da última curva e a criação de uma chicane procurando dar mais proximidade ou deixar que os carros entrassem mais colados na grande reta pareceu um grande tiro no pé.
Além de não ter dado certo em sua intenção, ainda colocou mais uma medonha chicane na F1. Todas deveriam ser banidas.
Se a ideia é não deixar a península ibérica sem uma corrida de F1, que tal mandar o evento para Portugal?
Portimão tem uma pista e um traçado bem bacana.
Mas como não há no horizonte a mais pálida esperança de que a Espanha e suas pistas chatas deixem o calendário da F1 nos próximos anos, que tal pensar em alguma forma de deixar o traçado de Montmeló mais interessante, menos monótono?

A retirada das chicanes?
O alongamento da reta?
Cortar algumas curvas de baixa?
Talvez, mas o melhor seria mesmo fazer lá um grande shopping center... Casas populares... Uma prisão.
Um cemitério!
Talvez fosse mais animado que as corridas que acontecem lá.

4 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,

Realmente não tem jeito. Essa pista é uma verdadeira chatice até no video game.


abs

Daniel disse...

Acho que a pista em si é muito interessante e exigente, talvez a que mais exige da eficiência aerodinâmica de um F1.

A única coisa que TALVEZ poderia ajudar no espetáculo é uma escolha mais agressiva de pneus, com um "degrau" mais evidente entre as opções. Talvez uma chuva ajude embaralhar um pouco, mas não parece ser algo frequente na Catalunha, ao menos nesta época do ano. Só em 1996 e olhe lá.

A reforma feita em 2007 tirou aquele trecho final muito bom, com as duas curvas de alta. Aquele chicane, com aqueles calombos depois da zebra, não ajuda praticamente em nada se a intenção era criar oportunidades de ultrapassagens.

Na disputa entre Bottas e Raikkonen deu pra perceber claramente isso, com o Raikkonen colando no Bottas na entrada, mas na saída o Bottas dava motor e não dava qualquer chance de ultrapassagem, mesmo com o famigerado DRS, KERS, etc.

O GP da Espanha é feito para aqueles fans hardcore da F1, rs. Só quem gosta mesmo que aguenta ver a corrida inteira!

diogo felipe disse...

TEM JEITO SIM, É SÓ DIMINUIR O RAIO DA ULTIMA CURVA (A DA VITORIA, SEGUNDO O LUIS ROBERTO, HAHAHA) Q OS CARROS TERAO Q FREAR PARA ENTRAR NA RETA.

APRENDE ESTA , TILKE!

Magnum disse...

Assim como o Daniel, também acho (ou achava) o circuito de Barcelona muito exigente e interessante... Quantas dezenas, talvez centenas, de vezes eu não escapei na última curva no GP2 até conseguir achar o traçado ideal, o ataque ideal às zebras!

E agora eles vêm e transformam aquilo em zigue-zague de formiguinhas no matinho...