12 de mai de 2015

Lado B da porcaria da corrida na Espanha (me recuso a chamar de gp)

A corrida espanhola poderia ser que nem os vinhos de lá.
Tradicionais e deliciosos.
Podia ser igual a seus presuntos...
Podia até ser igual à lenda de suas mulheres quentes e decididas.
Ou apaixonadas e apaixonantes como sua literatura...
Mas não...
Tinha que ser igual aos moinhos de vento que Quixote enfrentava: de ilusão.
Tem lá seus momentos de razão, como o personagem de Cervantes, mas na maioria do tempo é só ilusão.
Ou a música espanhola, uma choradeira arrastada...

Maldonado fez uma largada, ok.
Fez uma pressão, ok.
Começou a se desintegrar na pista, ok.
Tocou em alguns carros no caminho, ok.
Quanto falta para alguém reparar que Maldonado é o Gilles Villeneuve no século XXI?

Maior diversão durante a transmissão da corrida?
Ver a assessora de imprensa da McLaren junto do Alonso, ver a namorada loirinha do Bottas, tirar meleca do nariz...

Romain Grosjean, ao entrar para fazer um pitstop errou no calculo e acabou derrubando o mecânico responsável por erguer o carro.
Ai você nota o quanto o automobilismo ainda é um esporte perigoso.
No futebol, no vôlei, no basquete o atleta pode tomar uma bolada no saco, um chute na pior das hipóteses, mas imagina você estar lá disputando seu esporte e ser acertado no saco por um carro de corrida?
Mas o mecânico tem que dar graças a deus que não eram os carros do ano passado, porque aqueles bicos fálicos poderiam fazer um estrago grande ali bem perto.

Por último: Dizem que a pista espanhola dá a noção exata da verdade dentro das equipes.
Quem tem carro bom, quem tem potencial de melhorar, quem vai continuar o lixo das primeiras corridas.
Daí que você olha o resultado final e vê a McLaren com um carro fora da corrida (sem freios) e outro em último lugar. (não conte os carros da Manor, não são de F1).
Sorte não ter rebaixamento no automobilismo...

5 comentários:

Julio Cezar Kronbauer disse...

Para Pastor Maldonado ser o Gilles Villeneuve no século XXI, só falta o talento.

Manu disse...

Carambolas, não vi a namoradinha do Bottas limpando o salão não hahahahaha... Que beleza! E qd ela apareceu nos treinos, eu fiquei pensando que ela é dessas que nunca vai ter cara de velha dada a carinha de boneca. Gente como a gente! xD

E essas figuras do Cascão, nada mais que adequadas.

Abs!

Anselmo Coyote disse...

Sou obrigado a concordar com esse roncôio (roncolho, mas não no caso dele).

Até cobertor térmico derretendo o jogo de pneus para a classificação de um certo piloto teve.

O Gilles foi mais sortudo e mais azarado do que o Maldonado. Sortudo por ter corrido em uma F1 sem essa parafernália tecnológica que pouco tem a ver com corridas de automóveis. Azarado porque com esse cockpit atual, e isso é tecnologia que tem a ver com automobilismo, seu desfecho não seria aquele.

A única coisa que aguardo disso tudo é que a turbina da Mercedes com a caixa quente separada da caixa fria venha para os carros de rua.

Abs.

Rafael Schelb disse...

Passei a manhã do domingo inteira no hospital, com suspeita de pneumonia e não vi a corrida. À noite fui ver a reprise e peguei no sono. Dei sorte de ter ficado doente...

Marcelonso disse...

Groo,

Olha, classificaria como "lado ZZZZ". Foi um porre gigantesco, e o pior de tudo é que Monaco, sem chuva, não deve ser diferente disso.

Essa temporada será ainda pior que a do ano passado, infelizmente.


abs