15 de jun de 2015

Evoluindo para regredir - ou - A ignorância é cíclica

Em um grupo do Facebook, um conhecido jornalista especializado em música fez uma postagem sobre o caso daquele cientista prêmio Nobel que falou que mulheres em laboratórios criam distração...
A opinião do jornalista sobre o assunto não importa aqui, nem a opinião do comentarista que – usando da prerrogativa do site de ser uma rede social – socializou sua opinião um pouco diferente do que disse o graduado escriba.
O que importa foi a reação do jornalista à opinião colocada pelo comentarista.
Vale salientar que a posição do rapaz foi colocada de forma ponderada, educada e até de forma muito respeitosa.
Agressivo, o “famoso” ameaçou bloquear, usou de palavrões na área pública e não contente ainda o fez particularmente usando a área inbox.
Tudo por conta de uma opinião contrária sinalizando claramente que “comigo só fica quem pensa igual a mim”

O curioso e que o mesmo jornalista pede em outras diversas postagens sua por liberdade de expressão, mais além, pede respeito às diversidades, sejam elas quais forem.
Louvável... Mas falso para caramba!

O caso é apenas um, mas serve como ilustrativo de como anda o nível de babaquice e hipocrisia reinante na cabeça (pequena e idiotizada?) das pessoas.
Cidadãos (famosos, anônimos, formadores de opinião, seguidores) se esgoelam pedindo liberdade de expressão, mas não respeitam a expressão livre do outro.
Exige, ainda que seja na porrada, respeito às diferenças e o abraço à diversidade livre de preconceitos, mas age como um celerado assim que detecta diferença no pensar alheio.

Lembra os homens das cavernas que se uniam em tribos, grupos e afins para sobreviver e quando encontravam indivíduos de outras tribos, grupos e afins os perseguiam e os matavam.
Trocentos milhões de anos do ser humano buscando a evolução para chegar a um ponto exatamente igual ao dos primitivos.
Fecha-se em grupos e ataca grupos diferentes.
A diferença (vejam só...) é que agora são intolerantes racionais pedindo à outros uma tolerância que não tem. E nem é para sobreviver.
O ser humano pode até não ter dado errado (ainda), mas caminha a passos largos para tal...

7 comentários:

Manu disse...

Só posso concordar. Esses dias fiquei uns momentos analisando a timeline do Facebook e percebi que há algo de muito errado acontecendo com muitos e aparenta mesmo uma regressão nessa tal evolução, que dá medo. Ninguém se entende, muito menos faz questão de ver o lado do outro e ainda parecem viver numa bolha, se achando na postura tal que não só pode, como tem o direito de impor o seu certo.
O mais estranho? Eu tenho visto umas situações que ainda não entendi a razão: até os grupos que sempre me incluíam nas coisas, de repente me ignoram sem ponderar, o que fica bem na cara do que citou: "comigo só fica quem pensa igual a mim". Mas eu sequer disse alguma coisa contra eles, só fizeram questão de excluir mesmo.
E lá se vai minha boa vontade em ser amistosa com esse pessoal de mente pequena. ¬¬'

Abs!

Rubs disse...

Que interessante. Muita gente diz que a barbárie é cíclica, como Vico. Mas penso que não há regressão ao homem das cavernas, sabe por quê? Porque muita gente demonstra que, do ponto de vista neurológico, o cérebro humano é idêntico desde o paleolítico superior, ou seja, há mais ou menos 25 mil anos. Assim, nós somos os mesmos homens das cavernas de antanho.
Outros estudos mostram que a única espécie na qual há submissão do gênero feminino é a dos chimpanzés. Trata-se de outro ramo evolutivo primata, mas isso mostra o quanto podemos nos desumanizar.
O que é um hipócrita? "Hypo" "Kríno", é uma resposta, um juízo, com algo subjacente. Mas pode ser "encenar", "atuar numa peça", daí o sentido de "ser falso", "dissimulado". Por quê existem hipócritas? Porque a maioria esconde o que pensa, ou diz aquilo que não corresponde ao que o seu caráter é de fato.
As religiões dogmáticas são o maior celeiro da intolerância. Por quê? Porque um "dogma" expressa uma opinião que possui a pretensão totalitária da verdade absoluta e não admite a opinião divergente.
Curiosamente, depois que o Estado se tornou "laico", as novas religiões "racionalistas" e pseudocientíficas continuam sendo tão dogmáticas quanto a proeza de Josué parar o Sol.
Qual o problema de ser um opiniático dogmático? A partir do momento em que o cérebro deixa de considerar alternativas opostas, deixa de problematizar. Não problematizar implica em emitir um juízo. Fazer um juízo implica em deixar de pensar. Não pensar leva à ignorância e a intolerância. Precisamos julgar para tomar decisões e viver. Mas o bom juiz é aquele que é imparcial e "ser imparcial" não é ser neutro, mas é dar igual oportunidade para todas as partes litigantes. Depois que o juiz julga, o caso está encerrado. Ele parou de pensar e sua decisão deve ser cumprida.
No campo dos valores e dos conceitos, nenhum ser humano pode se arrogar o direito de ser o dono da verdade ou ter a pretensão de ser procurador da humanidade para julgar todas as questões, mesmo que seja o dono de um bloguinho.

Manifesto minha solidariedade. Mas, protesto contra a difamação aos homens das cavernas. Eles conquistaram sua evolução a duras penas e não podem ser rebaixados ao padrão desta besta culta.
Abs.

walter disse...

Mandou bem, Groo. Liberdade de Expressão é chata e desconfortável. Mas é vital.

Rafael Schelb disse...

O mal da maioria da galera que brada por liberdade de expressão gosta mesmo é de liberdade de opressão. Esquecem que mesmo a liberdade tem limites...

Magnum disse...

O Facebook favorece a criação de "bolhas"... Não é por má fé que inventaram esse formato. Como é impossível mostrar tudo que dez mil amigos fazem, eles filtram para mostrar somente o que nosso histórico demonstra que podemos GOSTAR. Assim, com os dados que eles coletam automaticamente, rapidamente nos vemos numa bolha onde o mundo que nos aparece na linha do tempo é todo do jeito que imaginamos que seja, e não como realmente é. Mesmo assim com uma enganosa sensação de estarmos informados...

Como disse não foi de má fé que resolveram fazer isso. Mas fez sucesso, e se fez sucesso trouxe lucro, então... que se dane o efeito colateral de estar idiotizando todo mundo... Seria necessário uma campanha de "VOLTEM A LER/VER/ACESSAR JORNAIS!!!!" para o mundo (mais o Brasil) sair desse círculo vicioso de idiotização...

walter disse...

Tem razão o Rubs: não vamos ofender os homens das cavernas! O humano contemporâneo, tão sofisticado, está muito aquém da sua potencialidade.
Educação Para a Mídia é fundamental: saber lidar com fontes variadas; entender cada quais dessas fontes; ser capaz de extrapolar conclusões a partir das "leituras" (do radio, da tv, dos impressos, da web), isso seria muito bom.
Nesses tempos de trivialidade e bizarrice, é natural a barbárie, filmada e postada, como coisa normal.

Marcelonso disse...

Groo,

Infelizmente muita gente age dessa forma. " Faça o que eu digo, não faça o que eu faço"...

Gente hipócrita...


abs