4 de jun de 2015

Fiscais da bunda alheia

Filme 1.
A menina sentada com um violão em frente a um espelho diz: “-Depois de  muito ensaio os cabelos sofrem...”.
Uma voz entra em off e diz: “-Use o creme de pentear XYZ e veja a diferença.”.
Volta a menina dizendo: “-Enrole uma meia em cada mexa e quando tirar tenho cachos definidos!”.
Após apresentar a ação de enrolar e desenrolar as meias dos cabelos, ela completa.
“-Pronto! Cachos definidos e agora eu já tenho meu primeiro hit!” – diz balançando a cabeça para mostrar o movimento das madeixas.
Porque – aparentemente - cabelo é a parte mais importante do processo de composição musical.

Filme 2.
Atriz que ultimamente tem ido ao ar com um programa que traz convidados diversos abordando o tema “amor e sexo” enaltece a eficácia de um alimento lácteo de uma marca famosa que promete regular o intestino e fazer com que a pessoa tenha uma eficiência maior ao evacuar.
Ou seja: promete ajudar a cagar melhor e mais fácil.
Na última cena do filmete, após ingerir o purgante, a moça – muito bonita por sinal – deixa o set de filmagem por uma porta, mas volta e apenas em um close de sua cabeça ela sorri e diz: “-Agora estou pronta para namorar!”.
Cada qual tem a sua fantasia e tara, mas é impossível não ficar tentando imaginar o que a moça vai fazer com o namorado...

Sentido? Para que? Conteúdo? Uai... Já mostra o nome do produto, o que ele faz. Tá bom. O resto ninguém presta atenção.
É uma porcaria? Claro! Mas deixa passar.
Então uma empresa de perfumes, o Boticário, apresenta uma propaganda para o dia dos namorados, de muito bom gosto e de uma delicadeza impar em que – além de mostrar a marca e os produtos – exalta o sentimento mais nobre, o amor, com casais heteros e casais gays retratados da mesma forma respeitosa e nem um pouco caricata.
Ai não pode... Uma onda de indignação (de fancaria) se levanta e pede até boicote à marca.
Ou seja: fazer comercial lixo, sem sentido tudo bem...  Caprichar no filme, na mensagem e de quebra mostrar respeito, não.
Ah! Estes fiscais da bunda alheia... Cada dia mais dão mostras de que a humanidade caminha a passos largos e rápidos para dar errado em sua existência.

3 comentários:

Manu disse...

Para vc ver a que ponto chegamos.
Adorei o texto: sempre excelente! \o/
=*

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Agora imagina se fiscal de cu aleio fosse uma profissão renumerada... o mundo estaria perdido!

Magnum disse...

Não entendi sua surpresa de reclamarem da propaganda do gay e não reclamarem da propaganda da cagada... Estão sendo coerentes com o comentário "bunda é pra cagar, não pra..."