17 de set de 2015

Mas que Merhi heim, Roberto?

A história da F1 costuma tem passagens cruéis e injustas com alguns pilotos.
Grandes ou promissores nomes em outras categorias (de base ou não) que por um motivo ou outro chegaram à categoria máxima em times ruins ou mesmo times bons em momentos ruins
Vem à memória os nomes de Michael Andretti, Sebastian Bourdais entre outros...

Alguns, até bem empregados acabaram sofrendo com boicotes.
Passaram etapas e etapas sem receber atualizações nos carros enquanto os companheiros de equipe iam sempre recebendo em seus carros as melhores peças e novas soluções que podiam ajudar a melhorar o desempenho.
Não que ele seja grande coisa, mas Nelson Piquet Jr, o popular Singapura Wall Boy, vivia reclamando que o caminhão da Renault que ele pilotava não tinha metade do que era dado para Fernando Alonso.

Mas desta vez a coisa se superou.
Esta semana mesmo o piloto Roberto Merhi, que fazia jornada dupla pilotando na World Séries By Renault e na F1 (ok, era um Manor, mas no registro, pelo menos, é F1) anunciou que iria deixar a categoria monomarca para se dedicar mais a F1.
Louvável, já que a grande maioria que está naquela categoria anseia mesmo é uma vaguinha (ainda que na Manor) para andar na menina dos olhos das corridas.
Porém, nem bem divulgou sua decisão e a Manor também faz anuncio dizendo que a partir de Singapura e por cinco etapas, Merhi está fora do time para que Alexander Rossi seja o titular.
Não que alguém se importe ou que mude a cotação do dólar, mas... Vai que nesta corrida, finalmente, eles ultrapassam a McLaren?
As definições de maldade foram atualizadas. E com sucesso.

Um comentário:

Marcelonso disse...

Groo,


Esse não fará a menor falta.


abs