26 de nov de 2015

Terceira parte do balanço da temporada: a figura do ano

Se os fãs da F1 tivessem criado um drinking game para a atual temporada teriam que usar as seguintes frases como gatilho para virar suas bebidas:
“-Qual a possibilidade de chuva durante a corrida?”  - Bebe.
“-Tomara que as Mercedes se enrosquem uma na outra.” – Bebe.
“-Rosberg vai entregar a paçoca.” – Bebe.
“-Alá o Alonso sendo ultrapassado de novo.” – Bebe.
“-McLarens fora do Q2.” – Bebe.

Mas as frases mais ouvidas, as que mais produziriam bêbados durante o ano sem dúvida alguma foram:
“-Ih rapaz... Vai largar do lado do Maldonado, maior perigo isto.”
“-Maldonado maldonadeando”. (ou sendo Maldonado).
Pastor Maldonado foi o – pouco – sal da temporada.
Em todas as etapas, os melhores momentos foram quando ele estava em alguma disputa por posição.
Um monte de gente muito boa prendia a respiração a espera de algo bom (sem ironias).
Uma grande ultrapassagem, ou uma pancada qualquer.
E não foram poucas as vezes que o venezuelano entregou o que dele se esperava.
Bastava isto para fazer dele a figura benéfica do ano.
Pau a pau com Alonso fanfarrão.

Mas ele não é dos que se contentam facilmente.
Para coroar seu ano ainda deu a seguinte declaração: “-Se estivesse na Mercedes, eu poderia bater Lewis Hamilton.”.
Bem... Se Toto Wolf e Niki Lauda deixassem...

O blog aqui sabe, com certeza absoluta que com uma Mercedes, neste ano, Pastor Maldonado bateria sim no Lewis Hamilton.
E também bateria no Vettel, no Kimi, no Massa, no Bottas, no Ricciardo, no Kvyat e quando fosse colocar uma ou mais voltas de vantagem sobre eles, também bateria no Alonso e no Button...

Um comentário:

Marcelonso disse...

Groo,

Bater é com esse cara. Até hoje não acredito que ele ganhou aquela corrida na Espanha, e o que é pior, foi a última vitória da Williams...

abs