22 de fev de 2016

F1 2016: Com que roupa? (1)

Camisa não ganha jogo é fato.
Pintura também não, mas ajuda.
Dizem os “entendidos” que alguns tipos de pintura podem render centésimos de segundos por volta.
Pode ser verdade e pode não ser... Nadadores raspam os pelos do corpo para aumentar desempenho, por outro lado, “entendidos” da F1 vaticinam – ao verem fotos – que danos causados por pequenas colisões são detalhes aerodinâmicos milimetricamente estudados e pensados para deixar o carro mais rápido.
Mas aqui se trata apenas de estética mesmo. Não somos “especialistas” e nem “entendidos”, não enxergamos o banco do macaco.

A Horrivelnault apresentou seu carro e – pasmem – é tão feio quanto sempre foi.
Talvez por conta da saturação das ruas, carros pretos e/ou prata não chamam a atenção e nem causam boa impressão.
A Horrivelnaut é o Uber da F1 e não é pelos bons serviços ou preço menor.
É porque é feio mesmo.


Na mesma batida (de cor) vem a McLaren.
A legenda da foto de apresentação falou em “primeira cor”, ou seja, pode não ser a pintura oficial para a primeira prova ou para toda temporada.
Quem vê cara não vê coração, diz o ditado, mas se manter o coração do ano passado, o fim do grid é logo ali...
Feio.


A Red Bull pintou seu carro de uma forma um tanto diferente: o azul agora é fosco e o nome da enlatadora de xixi de boi que dá nome ao time está estampado em letras garrafais, como quem passa um recado para a transmissora oficial da F1 no Brasil: “-RBR é a putaquetepariu.”.
Bonito.

A Ferrari trouxe uma faixa branca do cockpit ao santantônio. Uma homenagem ao carro campeão com Niki Lauda, o 312.
E é melhor que seja mesmo porque se remeter ao outro carro do time com faixa branca - o de 1992 guiado por Jean Alesi e Ivan Capelli (não o jornalista e blogueiro, mas o braço duro mesmo) - Vettel vai ter sérios problemas.
Kimi quer que se foda...
Bonito como a Ferrari sempre é.


E por fim a Williams que tinha no ano passado a pintura mais linda do grid e resolveu continuar com ela neste ano.
Tá... A gente sabe que é por conta do patrocínio, mas ainda assim é bonito.
Me chamem do que quiserem, mas eu gosto de mulher bonita. É crime?

Eu ia zoar a Haas, mas acho que eles já se zoaram ao fazer cosplay de Marussia.

Então que venha logo a Austrália, porque os testes de pré-temporada revelam muita coisa e carro bonito, dizia Colin Chapman, é o que vence.

6 comentários:

Rafael Schelb disse...

A Hass fez cosplay de Manor e a Manor fez cosplay de Toleman...

Marcelonso disse...

Groo,

Todo ano esperamos anciosos pelos lançamentos, mas é sempre mais do mesmo. Com a estabilidade do regulamento, a grande maioria não mudou nem mesmo a pintura.

Torço muito para que a Ferrari possa trazer competitividade, do contrário, será mais um ano modorrento na F1.


abs

Manu disse...

Pintura não resolve, mas enche os olhos quando é bonita - mas eu me abstenho de falar da pintura da Williams :D :D :D
(Eu não sei, mas muita propaganda me dá uma agonia... ¬¬')

Abs!

Rubs disse...

Ron, você olha mais a maquiagem do que as formas. A pintura pode ser muito parecida, mas você não consegue olhar o que há por debaixo dela? Eu também gosto da Williams, mas, francamente, uma verrugona acaba com a estética de qualquer nariz. A Cate Blanchett também é branquinha, mas bota uma verrugona na ponta do nariz para ver como é que ela fica.
Abs

regi nat rock disse...

Eu gosto de tudo. fica tudo "tão colorido" que num piscar d'ólhos se identifica qual carro está onde.
He he... desde que seja vermelho, com uns borrões em branco, especialmente. Não tem como errar.

Aguardemos. Por enquanto é só aquecimento.

Anselmo Coyote disse...

Carro bonito é o carro com o qual pode-se correr sendo um dos ponteiros.