29 de abr de 2016

Aeroscreen > Halo - ou - O lápis russo da Red Bull

Reza a lenda que na corrida espacial nos anos 60/70, a NASA gastou milhares de dólares e muito tempo tentando desenvolver uma caneta que escrevesse corretamente em um ambiente sem gravidade.
Os russos mandaram com seus astronautas para o espaço apenas simplórios lápis, que não tinham problema nenhum para funcionar no espaço.
Eis que a Red Bull aparece com uma solução tão prosaica quanto o lápis russo para a proteção da cabeça do piloto nos carros de F1: um para-brisas.

Aeroscreen (nome da bagaça) promete impedir que algo acerte a cabeça do motorista tal qual aconteceu com Felipe Massa e a mola do carro do Rubens Barrichello.
Já no caso de Henry Surtees a certeza de que funcionaria não é tanta já que o cocuruto do capacete ainda fica aparentemente bem vulnerável.
Daniel Ricciardo não teve problemas para entrar e – principalmente – para sair rapidinho do carro com o treco instalado.
Já não dá para dizer que pilotos mais rolicinhos como Bottas, por exemplo, tenha a mesma agilidade (fica na conta da piada...)

Lewis Hamilton disse que se parece com um escudo de polícia
Não deixa de ter lá sua razão.
Nico Hulkemberg achou esteticamente atraente. Também tem razão, afinal, a solução apresentada pela Ferrari e batizada de Halo era um treco feio que deixava o carro com aparência de chinelos havaianas e dava toda a impressão de que não protegia porcaria nenhuma.

Mas ficam dúvidas:
Vai diminuir a ventilação para o piloto?
Se sujar de óleo ou outra coisa, tem como arrancar película como no caso das sobre viseiras?
Se for colocar publicidade ali, vai atrapalhar o piloto?
Vão criar a posição de “flanelinha” nos pits para limpar o negócio toda vez que o piloto parar para trocar pneus?
Com as trocas cada vez mais rápidas, vai dar tempo de o “flanelinha” limpar o treco?
Vão colar ali os selos das revisões e trocas de óleo como nos carros de rua?

E está no ar o quinto programa Papo Motor, sempre com Rafael Schelb e eu.
Desta vez, um exercicio de futurologia do passado: Como teria sido se Senna tivesse sobrevivido àquele primeiro de Maio de 1994?
Também algumas notícias sobre o GP da Rússia, aquele que na reversal russa: Você entedia o GP.
Ouça, comente, conteste, compareça.

3 comentários:

Marcelonso disse...

Groo,


Esse treco desenvolvido pela Red Bull é menos feio que aquele da Ferrari; Ainda assim, não gostei.

Deveriam fechar o carro de uma vez.


abs

Rafael Schelb disse...

Superior em forma e em função. A mim não incomoda em nada, e dá um toque de nostalgia, já que lembra um pouco os carros da década de 70...

Robson Santos disse...

Os F1 estão cada vez mais sendo empurrados a serem parecidos com os carros da LMP1 do WEC!
Em caso chuva, como vai ser? Vão instalar limpador de para-brisas?