17 de abr de 2016

F1 2016 - China: a liberdade para ser criativo pode salvar a F1

Gosto do GP chinês.
Acho que é por causa do retão.
Deve ser saudade de Hockenheim.
Também gosto de yaksoba.... Não gosto dos produtos xing ling assim como não gosto do horário da corrida.
De madrugada o mau humor faz a gente tender a achar a corrida ruim, quando nem sempre é assim. Desta vez então...
Hamilton largando em último, uma Red Bull na primeira fila, a expectativa quanto a corrida da Haas, as Ferrari andando bem (e com Kimi acordado!), ingrediente para ser bom tinha.
E a largada correspondeu.
Sem as ajudas eletrônicas de largada os cones da Mercedes não sabem pôr o carro em movimento.
Rosberg perdeu a posição para a Red Bull do Ricciardo na largada e só não perdeu mais porque as ferraris se acharam no meio da curva.
Aliás, toque foi o que não faltou.
Kimi, Vettel, Hamilton, Grosjean entre outros tiveram toques aqui e ali sujando a pista a ponto de ter um SC na pista.
Sem contar o furo no pneu da Red Bull do Daniel Ricciardo que tirou dele a chance de brigar por um pódio no fim da prova. Ele estava em primeiro.
Melhor ainda, pela quantidade de incidentes, o número de punições foi baixo. Apenas uma para Hulkemberg que andava devagar demais na entrada dos boxes.
Excetue-se a ponta depois que o cone#6 da Mercedes assumiu a ponta e tivemos uma prova muito boa, com várias ultrapassagens e mudanças de estratégia. Menos na Williams.
A corrida de recuperação do cone#44 (que não teve culta na quebra do próprio bico na largada) também ajudou.
O lap chart é a prova da movimentação da corrida. Foi ótimo.
A verdade é que a nova regra sobre uso de pneus, esta que diz que cada um pode usar o que quiser entre três opções (desde que use pelo menos duas configurações diferentes obrigatoriamente) ajudou muito a embaralhar as corridas.
Isto reforça a ideia que liberdade gera mais criatividade.
Criatividade é o que vai salvar a F1 endinheirada e politizada.
Depende de o mercado automobilístico deixar que os caras sejam criativos para gerar coisas e recursos que não precisam ser usados nos modelos de rua.
Tirem o gesso do esporte.

No fim acabou que quem venceu foi o pole position.
Independentemente de quem era, foi o único ponto baixo da corrida. Gostaríamos de ver umas brigas pela ponta.
Mas o que houve do segundo para trás - shows de Daniel Ricciardo, do Cone#44, a corrida defensiva de Massa muito boa, Kimi acordado -  fez valer o horário ruim, a baixa expectativa, a falta do yaksoba para acompanhar e até os produtos xing ling que nos perseguem.
Eu gosto do GP chinês, me julguem.

Um comentário:

Marcelonso disse...

Groo,

Gostei da corrida. Estava tão movimentada que o sono sumiu. Essa ideia dos pneus melhorou o espetáculo, tomara que continue assim.

abs