25 de abr de 2016

F1 2016 - Lewis Hamilton strikes again

Lewis Hamilton voltou a dar declarações e mais uma vez, infelizes.
Depois de dizer que piloto não tem que se meter com regulamento, ou deva se meter menos, o inglês defendeu mudanças radicais no formato da categoria.
“-Três corridas por fim de semana ou uma supercorrida. ”, -  disse.

O dublê de piloto e cone aparentemente vive desligado da realidade na categoria.
Quando todos (que comandam, claro) estão atrás de formas para diminuir os custos e gastos o sujeito sugere três corridas por fim de semana.
Sobre a supercorrida então... Dado o consumo de pneus, o tamanho dos tanques de gasolina dos carros as mudanças teriam de ser bem mais profundas que apenas adotar uma corrida com mais de duas horas (limite dos grandes prêmios hoje em dia) de duração.

Se por um lado ele vai pelo lado oposto do que querem os organizadores, pelo outro bate de frente com o fã da F1 que já deixou claro em enquete promovida pela própria categoria que é avesso a mudanças muito grandes ou que ferem demais a tradição sem um propósito bem definido (segurança que seja).

Outro detalhe importante da entrevista onde disparou as asneiras é a forma com que se refere a tentativa de mudança do sistema de classificação adotada nas duas primeiras corridas e defenestrada no GP chinês: “-Voltamos para o sistema antigo após duas provas, algo que já devíamos ter feito após o GP da Austrália, mas ainda assim decidimos manter para uma segunda prova. ”
Notou o pronome e a conjugação?
Nós decidimos...
Quem decidiu? Ele e quem? De que lado ele está já que pelos pilotos a “dança das cadeiras” já teria sido extirpada no Bahrein e pelos fãs nem teria sido implantada na Austrália.

Por outro lado, temos que concordar com a declaração do piloto/cone de que ele é um dos que mais agem na divulgação da F1. Só que falando e fazendo besteira.
Não agrega.

4 comentários:

Ricardo disse...

O pior é que não se manca e, aparentemente, parece estar gostando de dar palpite.

Marcelonso disse...

Groo,

Volto a dizer, a meu ver Hamilton é um dos melhores do grid, mas constantemente perde a oportunidade de permanecer calado.

abs

Manu disse...

O termo "dublê de piloto" foi excelente. Pois é o que ele é: um piloto com pompa de ficção, parecido mais com um personagem de filme. Tipo Tom Cruise em Daytona, que bate cabeça até aprender com quem de fato, sabe alguma coisa da categoria. Só que no caso do personagem, Cruise aprende. Hamilton, inventa cada dia mais.
Um besta.

Anônimo disse...

kkkkkk !

Este ano é do Penélope. Sinceramente, acho que GH-3 terá imensa dificuldade em emplacar o quarto título. Tá levando a vida numa boa. Próxima dele será jogar no Harlem Globetrotters...

tenho que encontrar um novo ídolo. Fofonso ? Tá merecendo um título.



M.C.