3 de jul de 2016

F1 2016 - Áustria: o melhor final em muito tempo

Áustria é uma daquelas corridas que a turma da velha guarda adora cultuar.
De fato, os traçados mais antigos em que se correu por lá eram rápidos e desafiadores
Hoje é meio insosso, mas ainda assim é melhor que muita pista nova.
É gostoso ver um autódromo europeu com cara de autódromo europeu: no meio do nada e rodeado de árvores.
Vintage.

A largada, muito limpa soou frouxa.
Hamilton sozinho na primeira fila (sem Vettel ou Nico por perto) não precisava se preocupar com a vizinhança: Nico Hulkemberg e sua Force Índia com pressão de coca cola e gás de suco de saquinho junto aos dois idosos do grid (Button e Kimi) não eram ameaça suficiente.
Largou e foi embora.

Button e sua McLaren foram os elefantes no telhado.
Andaram em segundo por umas nove voltas e começou a esperada queda.
Ninguém faz mágica com carro ruim.  Principalmente piloto ruim...
Kimi ficou um tempo atrás de Jenson protagonizando o duelo da terceira idade que acabou como acaba fila preferencial de banco: lenta e naturalmente.
Os punidos Vettel e Rosberg começaram as suas corridas de recuperação.
Vettel com estratégia diferente de Nico, que foi aos boxes na volta dez e começou a voar baixo.
Só a chuva para embaralhar tudo e dar emoção.
Ou não.

E ela, a chuva, não veio.
O embaralhamento se deu por conta de falha em pits do cone#44 e de (aparentemente) uma péssima escolha de estratégia da Ferrari com os pneus.
Só que desta vez a culpa (aparentemente novamente) foi toda do Vettel.
O estouro do pneu traseiro em plena reta de chegada tirou o alemão da corrida.
Safety car na pista para juntar os cones, pena que não deu em nada ao menos para a relargada que foi tão frouxa quanto a primeira.

Daí para a frente a discussão ficou por conta de se e quando os Mercedes parariam novamente para trocar pneus.
Pararam a menos de dez voltas para o fim e Nico se deu bem melhor.
Não bastasse, ainda foi perfeito ao colocar Verstapen entre ele e Hamilton e depois outro carro que era retardatário.
Mas foi insuficiente.
Hamilton com pneus um pouco melhores foi para cima na última volta determinado a passar.
Em uma das tentativas, Nico deixou o carro espalhar de propósito e tocou o carro do cone#44.
Só que se deu mal.
Quebrou apenas o próprio carro e além de perder a primeira posição ainda caiu para a quarto. Risos foram ouvidos à quilômetros de distância.
Vitória quase inacreditável (mas bem justa até) de Lewis Hamilton.
Ver o Toto Wolf bravinho socando a mesa de controle foi sensacional.
Nunca pensei que ia me divertir com uma vitória do Lewis.
Melhor última volta em muitos, muitos anos.

9 comentários:

Alexandre Bianchini disse...

Olha, vou rir um bocado ainda. Quem nasceu para Penélope Charmosa não consegue ser Dick Vigarista, Rosberguinho não é desse tipo...

Robson Santos disse...

poha de cone#6 que nem pra bater presta! Bem feito! #NicoSifú

Francisco J.Pellegrino disse...

O pai foi campeao ganhando apenas 1 corrida e nao serve de exemplo para ele....fraco.

Francisco J.Pellegrino disse...

O pai foi campeao ganhando apenas 1 corrida e nao serve de exemplo para ele....fraco.

Manu disse...

Não me divirto com vitórias desse cara. Nem sob decreto.
Achei que Nico fez bem em tentar segurar. Nisso, ou dá errado ou dá certo. Deu errado. Agora o crucificam. Se tivesse "aberto a porteira" falariam mal do mesmo jeito. Eu queria que os dois tivessem saído, aí sim seria engraçado e daria risada.
Nem precisa das outras etapas. Dá o prêmio para o Hamilton logo que eu não quero ver mais comemorações com chances de aparecer o Bieber de novo...

Abs!

Marcelonso disse...

Groo,


Ao contrário do esperado, a corrida na Áustria foi divertida. Bons pegas, e a volta final eletrizante. Rosberg errou ao espalhar, mas faz parte do esporte, até porque Hamilton já fez o mesmo com ele...

Só espero que a Mercedes não engesse a disputa.

abs

Anônimo disse...

senhor Groo.

A paciência de GH-3 em atacar o Penélope na última volta demonstra quem é quem na F1 de hoje. Pensei, sinceramente, que a vitória seria do afobado. Hamilton chegou a reclamar dos pneus macios já que colocaram os super hiper mega macios para o Rosberg. Na minha cabeça ele estava certo em reclamar porque ou macios ou supermacios para os dois, certo ? Deram realmente o melhor pneu para GH-3 ou a mente do Penélope perdeu concentração quando viu Genial, após colocar dois carros entre as mercedocas - sendo um o queridinho de Gagá e seus buenetes -, embutido na caixa de câmbio dele novamente. Se desesperou e deu a espalhada mais mau caráter dos últimos anos ! E, no box, um lobo em dia de totó... HA !
Bocca della Verità me disse, uns anos atrás ! Os únicos que poderiam dar um 'calor' no Genial hoje em dia são: Vettelino e Fofonso. A Ferrari ? Que se dane mas ver o tetralemão tentando, tentando, dá pena. E tô com raiva da McLaren, minha equipe preferida, por não dar um bom carro para o bi espanhol. Tem o Riccardo mas a Renault ainda não está lá essa Esmaltec toda. Sabia que a melhor marca do Brasil, de fogão, é a Atlas ? Então, quem sobra é o Hamilton. Não entendi a vaia da torcida prá cima dele. Fulanos dizem que é racismo, beltranos porque é inglês, portanto, BRexit neles ! Os alemães, povo historicamente guerreiro, andam meio boiolas ultimamente graças ao multiculturalismo. Ver os ingleses mandarem todos do continente tomarem cajús nos sucus deles, foi demais pros caras. Sicranos porque 99,9% por cento dos presentes no belíssimo autódromo torciam pelo Penélope. Bom, fico com todas as explicações. Gagálvão com suas histórias - do helicóptero, com Senna - foi legal. Sobre Zeltweg, passando para Österreichring e chegando ao Spielberg de hoje, mais ainda. Gagápedia. F1 anda tão chata que as histórias dele até que acabam animando um pouco. Se esqueceu do A1-Ring mas é muito para ele. Muita informação. Deu um pito no pobre do Buriti. Soube que tinha dado um pito no Caio, na pelada internacional entre os Macarronicos e os Xucrutinos, vencida pelos últimos.
Tá nervoso o maior dos maiores narradores de todas as galáxias.
Realmente, melhor final de corrida dos últimos, últimos... quando foi a hilária freada do Pédechinello mesmo ? Foi lá, não ?
Dali em diante, virei um espécie de Marilena Chauí da Ferrari ! Eu odeeeeeeio a Ferrada !

HA !



M.C.

Fabio Campos disse...

Só o Lewis você chama de cone agora?

Ron, Ron..... rs

Abraços!

Ron Groo disse...

não... chamo os dois. Depende do texto.