18 de jan de 2017

F1 2017: A luta contra a lata - ou - A falência do café

Massa e Bottas completaram um movimento de cadeiras da F1 iniciado com a ida de Nico Rosberg para o negócio de venda de ovos e leite de produção orgânica.
Com as vagas fechadas na Williams e na Mercedes sobraram apenas dois acentos na F1 2017 e creia...  Não são lá estas coisas...
Sabe quando você vai ver um espetáculo sold out e a única poltrona disponível é atrás de um pilar ou na lateral extrema do palco, de onde você só vê as coisas direito se esticar e entortar o pescoço?
Então...  Assim são os cockpit da Manor.
São bons para ver a corrida, afinal, estão dentro da pista e de tempos em tempos o líder da prova passa por eles. Bem rápido, mas os pilotos conseguem ver assim mesmo.
Já para disputar... São facas de dois gumes.
Se o cara conseguir ir bem, andar legal na corrida e – se der muita sorte – marcar uns pontos, pode cavar um contrato com algo melhor num futuro (ou não), porém, se ficar andando lá no fundão, fazendo número, a frigideira é certa.
E é para lá que Felipe Nasr pode rumar...

Mas para estar no grid neste ano a Manor enfrenta uma velha inimiga bem conhecida: quase intima eu diria: a falência.
Tirando o ano em que Richard Branson vendeu sua então Virgin Racing para investidores russos e o time passou a se chamar Marussia, o restante do tempo sempre foi de incerteza e prejuízo, com a equipe chegando ao fim das temporadas sem saber se alinhariam no grid na temporada seguinte.
Até um leilão em 2015 chegou a ser marcado para vender os carros e equipamentos do time, mas foi cancelado pelo aparecimento de investidores que, em 2016 resolveram chamar o time de Manor Racing e mantê-lo nas pistas a duras penas para tentar reaver o investimento.
A coisa parece não ter dado tão certo, já que de novo está na mesma situação dependendo do aparecimento de novos investidores para seguir viva.
As últimas notícias dão conta de que há gente interessada, mas o time precisa resolver tudo até o fim de janeiro para poder alinhar de forma minimamente decente na Austrália.

É certo que uma equipe a menos em um grid já tão magro faria muita falta, mas até que ponto é bom para a categoria ter uma equipe que só feche o grid sempre e sem brilhos maiores que largar mais à frente quando alguém é punido?
Uma equipe que – felizmente – nem tradicional é.
Pior, corre o risco de ao fim da temporada estar de novo com o chapéu nas mãos mendigando novos investimentos.
Vendo a situação da equipe dá para notar claramente o quanto um teto de investimentos e uma melhor distribuição do dinheiro da FOM/FIA/Liberty Media ou quem quer que seja entre as equipes se faz necessário.
E rápido, bem rápido, mais rápido que um F1.
Muito mais rápido que uma Manor.

4 comentários:

Anselmo Coyote disse...

Na F1 existem equipes excelentes (uma só), as ótimas, as boas, as médias, as fracas, as fraquíssimas, as muito ruins, as péssimas, a Sauber e a Manor.
Desliguem os aparelhos de ambas e nos poupem desse espetáculo deprimente todos os anos durante e na pre-temporada.
Parecem atletas olímpicos brasileiros... querem ser o que não são à força. Putz.
Então de repente eu vou querer ser o Woody Allen e alguém tem de me dar dinheiro para eu continuar tentando a ser. Afff.
Abs.

Rubs disse...

Sr. Ron, a sua fonte está completamente enganada. Rosberg entrou para o negócio de salas de cinema: http://bit.ly/2jnGDAq

É o que eu sempre digo: há os que se valem para prosearem de ruins e os que proseiam de ruins para tentar valer alguma coisa.

Marcelonso disse...

Groo,

Apesar dos rumores, a situação para a continuidade da Manor é muito difícil. De qualquer forma, caso desapareça não vai fazer falta.



abs

Anônimo disse...

Lendo notícias por aí, sempre com a pulga atrás da orelha já que jornalistas não podemos confiar, pior ainda notícias pindoramenses, um dedo global na volta do Zacarias Lentinho começa a aparecer. Meu faro de sabujo americano já desconfiava de Gagalvão e seus Buenetes. Quem faz parte da panela tem preferência, então... EU PERGUNTO ! Já que, dizem, o bibope formulaúnico continuará beirando traço este ano...

. Não seria melhor o Nasr, lá ?
Na Ruimlliams !
Pensem... até agora, o piloto não teve chance alguma de mostrar que é bão. Eu, e muitos, adorariam ver o Nasr num carro mais ou menos. Garanto que, pelo menos, 1 pontinho no ibope daria. Já, o outro, o riloto barriquelliano, só mesmo panelice global e segundas intenções, muito mais 'segundas', diga-se de passagem, para entender os reais motivos da desaposentadoria( HA !).
Tanto que já houve sondagem e a picaretagem choronica não vai ajudar em nada no bibope da Rede Bobo, como já tinha dito. Neguim não tá nem aí pro Zacarias e só tá caindo de pau nele. Antes montasse a Massas Zacarias !
' Massas Zacarias, sua segunda opção ao arroz Tio João ' !

HA !


M.C.