23 de jan de 2017

F1 2017: O fim de uma era (?)

A “grande” notícia do fim de semana foi o provável afastamento de Bernie Ecclestone do comando da F1.
Por que as aspas?
Imagine que você compra um empreendimento realmente grande, que você pensa que pode render muito mais do que já rende estando nas mãos certas (as suas) quem você deixaria comandando a bagaça? O antigo dono? Não parece lá muito coerente...
Mas o próprio Bernie já havia declarado que seu futuro na F1 era incerto e que tudo: “...Está nas mãos dos novos donos.”

A Liberty Media já sinalizou que deve pedir ao dino... digo... dirigente que se afaste (renuncie) da função de diretor executivo, que manda desmanda e manda para Baku quem não estiver contente desde o fim dos anos 1970.
Em contrapartida, devem oferecer um cargo de “presidente vitalício” para Ecclestone, seja lá o que isto queira dizer.
Deve ser algo como o Ronald McDonald, é a cara pública, mas não decide nem quanta cebola vai no sanduíche.

Algo que pode pesar nesta aceitação é a vontade da Liberty em aproximar a categoria das plataformas digitais incluindo redes sociais.
Claro, é necessário para termos de divulgação e modernização de imagem e tal, mas tem o outro lado: atrai imbecil que é uma beleza. O chamado “comentarista de portal” que solta a taramela falando sobre o que manja sem convicção e sobre o que não manja com uma voracidade que só imbecis costumam ter.
Mais sobre isto depois.

Só uma coisa: a Liberty poderia tomar um pouco mais de cuidado ao sair fazendo declarações.
Bernie é do tipo tinhoso, que claro, não rasga dinheiro, mas para se melindrar com algo e melar tudo...

3 comentários:

Anônimo disse...

Cácum meos butoins, eu pergunto:
esta Liberty não tem conselho administrativo ?
Sim, vejamos o que eles poderiam fazer com o velhinho mais 'bom caráter' do Circo pegando com exemplo exemplar um certo país ao sul do equador. Neste certo país, membros de um conselho, de estatal poderosa porém feita para ser corruPTa, desde desde, desde sua fundação, dois destes conselheiros já estão com Deus ou com o Diabo, não conheço pessoalmente os dois defuntos. Como os dois defuntos, defuntaram-se ? Aviões ! Aliás, na teoriA, podemos colocar mais um envolvido, diria, muito envolvido, não com o esquema petrorroubalheiro( não ponho minha mão no fogo...) mas com a futura prisão dos petroladrões. Ou não. Mais um se foi, de avião ! Então, o pessoal da Liberty botaria o 'bom' veínho baixote no conselho e daria cabo - ou seria fly by wire ? - do mesmo utilizando a invenção dos Irmãos Wright ! Ah, lá fora tem investigação policial, gente séria e cadeia das boas... Me esqueci desses mínimos detalhes.


M.C.

joaoleopires disse...

Good bye Boss!

Anselmo Coyote disse...

Uai, velho... Na F1 business não tem espaço para sentimentalismos. Tudo é interesse, ou seja, dinheiro. Os contratos são detalhadíssimos. Se o velho vai ficar como presidente vitalício fazendo nada inaugurando a nova família real na F1 isso é o contrato que está sendo cumprido. Eu estou torcendo para que a coisa engrene de forma que atenda aos nossos interesses de torcedores, mas isso não será sequer olhado se a contabilidade disser que não é viável. E é só.
Abs.