24 de mai de 2017

Natal em Maio para o fã de corrida

No fim de semana duas das três corridas mais tradicionais do automobilismo mundial serão disputadas. A outra são as 24 horas de Le Mans, mas esta não é bem uma corrida já que o maior mérito dos carros nem é ser o mais rápido, mas durar mais tempo na pista. Pode-se ganhar a corrida sem sequer ter feito uma das voltas mais rápidas... Mas isto é para outro dia...
Aqui o assunto são as 500 milhas de Indianápolis e o Grande Prêmio de Mônaco.

Uma é velocidade em estado bruto.
Quatro curvas para a esquerda, duas imensas retas e – infelizmente – ultimamente um monte de manetas, velhos ou rejeitos de outras categorias.
A ação de marketing (não se engane achando que não é, por mais bacana que seja) de trazer Fernando Alonso para a disputa trouxe uma nova luz e um interesse que fora dos meios automobilísticos mais apaixonados, já ia se esvanecendo.
Prova maior foi a vitória de um piloto horroroso como Alexander Rossi na edição de 2016.
Para este ano, enquanto o bicampeão de F1 ainda estiver na disputa, o interesse será enorme, mas arrisco dizer que assim que ele sair da prova (se sair, minha torcida é até para que ganhe!) os televisores fora dos EUA vão ser desligados ou a atenção à prova vai ser substituída pela rodada do brasileiro, um filme na Netflix ou a limpeza da caixa de areia dos gatos...
Não que a prova seja ruim, mas seus períodos de emoção são concentrados nas cinco primeiras voltas e nas cinco finais.
O meio é esfarrapado e enfadonho e depende de um acidente ou uma manetada para gerar algum interesse maior.

A outra é tensão.
Mesmo sem disputas diretas por posição e com a dificuldade quase intransponível das ultrapassagens a coisa é tensa. Muito tensa.
Os carros passam a duzentos por hora a milímetros dos muros e guardrails da cidade.
Em geral, não se perdoa o menor dos erros e até gente tida como “dos melhores” já sentiram na pele o que é ficar desatento por um milésimo que for por lá.
É difícil não manter a atenção na corrida, por isto é a minha preferida.

Na dúvida, assista as duas já que os horários não se atropelam.
A diversão é garantida.

Um comentário:

Anônimo disse...

Tá. Mas antes, bom dia, senhor Groo. Tudo calmo aí ? Trankilo ?

. Templos são três mas são como os mosqueteiros. Na realidade, quatro. Faltou Monza. Temos outros três ou quatro mas aí viraria um Olimpo.
. Nossa. Cê já acompanhou umas voltas dentro de um 'Le Mans' de madrugada ?
Eu já. Fiquei arrepiado que nem gato assustado.
. Besteira. Qualquer um pode ver a sandice dita pelo senhor Groo acessando o You Tube. E com uma mentira. Indianapolis continua lindo e cheio de aficionados e turistas. Quem leva vantagem sobre quem ? Honda e Fefe Fofonso sobre Indianapolis. Vamulá ? Exprico. O fiasco da Honda na F1 faz, sim, vender menos carros nos EUA. Fefe precisa mostrar que ainda dá pruma boa paella numa panela velha que é. Indianapolis rumo aos 200... anos.
. Esquerda de meia tigela. O piloto 'horroroso' não é mais pela vitória de Indianapolis. F1 daria chance para um Felipe Nasr ? Tem que chover muito( hoje, os fiscais paralisam a corrida) ou safety car... eletrônico(?), ou muitos baterem com chuva, incluindo os ponteiros, a sorte de trocar os pneus antes da chuva, para um Felipe Nars ganhar. Esta é magia de sempre virar para a esquerda e 500 milhas... E dá para apostar num Alexadre Rossi e sair com uma graninha. E tem outros ovais para ajudar. Um, que não gosto, é cercadinho horroroso que apelido desde já de Mônacoval.
.Tá envelhecendo e ficando cego, tadin. O que anda acontecendo com a F1, heeeeiiiiiinnnn ? Red Gloob vem fazendo o quê, heeeeeiiiinnnn ? Principalmente com GPs das 14 horas. Montreal, Austin. Como a maioria das corridas da Indy são à tarde, a Indy dança, por aqui.
. Cinco primeiras voltas e cinco finais ? Puxa... parece uma categoria que eu acompanho desde desde.
. Idem. Nos últimos anos, um sono só. Redibú e Mercedoca. Teve, uns anos atrás, só Ferrada ! Que soninho...
. Manetada é gíria nova para mim, quer dizer, manipuleixion ? Xi. Sinto informar-lhe que a maioria dos esportes existe a tal 'manetada'. Pénabola, direto.
. Vamos para outra tradicional corrida. Mônaco ! Antes, também, era tesão. Tiraram os iatões e suas gatas ! Vemos e sonhamos( mais que nunca) morar naquele principado e cruzar com Bond, James Bond no Casino, usando gravatinha borboleta, e eu num terno impecavelmente Ermenegildo Zegna com gravata tradicional azul marinho. Tomando um Jack Daniels ! Ele tremeria. 008 chegando. Pegar uma gatas chiques e cheirosas no meu iatão. Dar um tapa na careca do Príncipe e sair correndo. Ter um Rolls e uma Lambo. E uma Ferrari 250 GTO. Tá, e mais um Raptor e uma alfa 4C. Uma GoldWing, uma Triumph e uma lambreta italiana( vá que uma jovem atriz italiana apareça...). Torcer pelo Mônaco ! Comer bem, nos melhores restaurantes... Tudo isso e ver, anualmente, aquela corrida chata onde os carros não conseguem fazer uma ultrapassagem sequer só se o piloto da frente aliviar ou quebrar. Uma verdadeira chatice mas com sol e chuva no 'circuito', e, morando lá, com champanhe, caviar, uma loira sueca e uma bombástica(êpa!) morena iraniana(êpa!), dá prá levar. Em casa, em Pindorama, na real, lá pro meio da chati...corrida, dá para tirar um soninho e esperar a Indy mais tarde. Com Fefe Chatonso ! El Matador !

M.C.