16 de jul de 2017

F1 2017 - Grã Bretanha: um campeonato se faz com bons pilotos, bons carros e sorte, bastante sorte

Silverstone é tradicional, é histórico e bla bla bla...
A verdade é que depois que trocaram o local da largada da corrida, fiquei perdido.
Só não tenho pelo circuito o mesmo amor que tenho por Monza ou Spa, mas obviamente, gosto de ver as corridas disputadas lá.
Até porque, para se ter um campeonato de F1 minimamente decente, é preciso ter uma corrida na Inglaterra, e se for em Silverstone, melhor ainda.

A corrida deste ano trazia a sombra do domínio da Mercedes (como no ano passado), mas só contava com o molho (de hortelã, como nos pratos da culinária inglesa e que é horrível) de ter Bottas largando na nona colocação após ter que trocar câmbio.
Logo na volta de apresentação um inútil Jolyon Palmer teve problemas no carro e ficou pelo caminho.
Largada abortada.
Assim que alinharam novamente e as luzes se apagaram Lewis pulou na frente e deixou uma briga mais intensa para Vettel, Kimi e Max Verstappen.
Briga que durou pouco, já que outros dois inúteis que dirigem pela Toro Rosso se encontraram, se arrancaram da corrida e trouxeram o safety car para a pista.
Pensando em Kvyat e Sainz Jr. fico imaginando o nível dos pilotos da academia mantida pela Red Bull se estes dois tapados é que são os melhores do momento.

No quinto giro voltou a valer a aceleração e Hamilton se manteve na frente com a tranquilidade de ter atrás de si uma incógnita chamada Kimi Raikkonen.
Enquanto isto, na sequência de voltas entre a 13 e a quinze, Vettel e Verstappen travaram uma luta de gente grande pela terceira posição.
Max não é fácil de ser ultrapassado e Vettel não é de desistir. Ambos usaram a pista e mais um pouco.
Por sorte nossa, a Liberty é mais relaxada nestas questões. Se fosse a antiga gestão, a briga entraria sob investigação e era bem capaz de sobrar punição aos dois.
Na volta dezenove, Vettel foi aos boxes e encerrou por hora a questão.
Quieto, vindo de trás e com pneus mais duros, Bottas preparava ali o undercut para ganhar, nos boxes, a posição do ferrarista e do piloto da Red Bull.
Uma grande corrida também se faz com uma grande estratégia.

Hamilton foi aos boxes na volta vinte e seis, na volta, saiu atrás de Bottas, que foi o último dos ponteiros a parar.
Por mais que Bottas tivesse deixado Hamilton passar logo na sequência, Bottas já havia cumprido sua meta de estar ao menos na segunda posição à esta altura.
Eram os efeitos da briga entre Vettel e Max aparecendo.
Só não se contava com a demora do finlandês gordinho em ir para os boxes.
Com pneus mais macios, tanto Vettel quanto Kimi recuperaram suas posições.
A briga agora seria com Bottas de pneus mais novos (e carro melhor) encostando nas Ferrari para brigar na pista pelas posições.
O que aconteceu na volta 43 com Bottas colocando pressão em Vettel que não dava moleza.
Bottas por fora da pista, Vettel travando pneus, bonito de se ver, mas com um conjunto melhor calçado, Bottas passou na reta, aí sim, sem maiores esforços.
E a uma volta do fim, Kimi fica sem pneus e tem que ir aos boxes.
A dobradinha da Mercedes estava sacramentada.
E melhor, Vettel, que havia herdado a terceira posição também fica sem pneus e com um furo vai aos boxes na última volta chegando apenas na sétima posição.
A diferença na tabela caiu para apenas um ponto entre o ferrarista e o piloto da Mercedes.
Um campeonato, para ser realmente emocionante precisa de ao menos dois pilotos de equipes diferentes disputando e uma grande dose de sorte.
E claro, ao menos uma corrida na Inglaterra. Sendo em Silverstone, melhor ainda.

Um comentário:

Anônimo disse...

Antes de começar...

HAAAAAAAAMILTON ! Chupa Ferrada ! Vettelino, sifú.

Bom, agora, sejamos britânicos.

. Blablabla, nada. Tradicionalissimamente, muito tradicional, tradicionalmente falando. Nasceu lá, a F1. Quer mais ?
. Não ficou, não. Mas mexeram tanto, mas tanto, no traçado, que nem me lembro mais como era antes. Bom, tem You Tube.
. Eu tenho amor por Silverstone por ser circuito maravilhoso e humilhantemente mutilado assim como o fantástico circuito alemão de Hockenheim. Engraçado, algo me diz que as esquerdices dos melancias são as culpadas. Tudo para salvar o Galo Gay do País de Gales e o Papacú Albino da Floresta Negra.
. Sabia que não é bem assim ? Amigo meu, que morou na Inglaterra, diz que tem uns bolos de carne divinos... doces, fantásticos com os elegantes chás. Das 5.
. Hoje, eu vou encurtar o blábláblá. A Mercedes É superior, no momento, que a Ferrari. O equilíbrio dos carros da Mercedoca se dá no que vimos no final da corrida.
Nos pneus. E o reclamão estouradinho, sifúúúúúúúú, com um pneu... estouradinho !
Pena me deu do Vodka.

HA !

OBS: Alô, GH-3 ? Obrigado, mermãããozinho.

http://s2.glbimg.com/Hlnc5Z0zW9rRpIkghcfNC1opjwA=/20x0:901x600/690x470/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2013/11/23/capacete_hamilton-gpbrasil-get.jpg


M.C.