2 de dez de 2014

E no leilão da Marussia...

-E atenção: vai ter inicio o leilão do espólio da equipe de formula um Marussia, pedimos aos presentes que só deem lances se realmente estiverem interessados em adquirir o item. Podemos começar?
O silêncio no salão de leilões dá o aval para que se comece a atividade.

-Temos aqui um lote com macacos, pistolas pneumáticas, peças de reposição como: parafusos, porcas, placas “gear”, itens para pit stop em geral. Lance mínimo cinco mil Euros...
-Aqui... Eu! Dez mil.
-Temos dez mil Euros com aquele senhor com camisa dos Rolling Stones, alguém mais?
A conversa sussurrada no salão dava conta de que havia pagado mais do que valia.
-Ninguém? – pergunta o leiloeiro – Dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três – e batendo o martelo – Vendido para o senhor com camiseta dos Rolling Stones.

-Agora um lote com macacões, capacetes, luvas, botas e óculos de proteção. Itens usados pelos mecânicos da equipe nos boxes. Valor inicial quatro mil Euros.
-Aqui, aqui... Nove mil... – ergue uma placa com os dizeres “Aff” um senhor gordinho com forte sotaque cearense.
Ninguém se manifesta e o leiloeiro parece não acreditar que alguém queira pagar tanto por aquilo.
-Ninguém mais? Então vendido para o senhor com a plaquinha escrito “Aff”.

-O próximo lote traz motores, câmbios, centrais eletrônicas e demais peças internas dos carros da equipe. Tudo no estado em que se encontra, portanto não aceitamos reclamações posteriores sobre o não funcionamento. Lance inicial 150 mil Euros.
-Aqui mermão! Eu... 151 mil Euros! – se levanta um cidadão com camiseta do Flamengo e um boné onde se lê: “Quem é do Méier não bobéier”.
Pasmo, o leiloeiro bate novamente o martelo.
-Vendido...

-Por último, um lote com quatro carros, sem os motores, câmbios, centrais eletrônicas, mas com os pneus – usados – e um lote com mais cinco jogos de pneus seminovos. Lance inicial de 90 mil Euros.
-Aqui, ó pá! 100 mil, a vista.
Louco para encerrar o estranho leilão, o oficial bate o martelo e diz que o senhor lusitano acaba de adquirir o lote. Parabeniza a todos e encerra o evento.

Um pouco mais tarde, vendo reunidos o rapaz com camisa dos Stones, o homem da placa “Aff”, o cara com boné do Méier e o português, não se conteve e foi conversar com o animado grupo.
-Olá, boa noite... Não querendo ser enxerido, na verdade nem é da minha conta, mas me parece que os senhores chegaram juntos e são na realidade um grupo organizado e tal, mas minha curiosidade é: o que vocês vão fazer com estas tranqueiras todas?
Sorrindo, o português toma a frente e responde.
-Estamos a montar uma equipa!
-Mas estes itens, alem de usados, não são lá grande coisa...
-Mas onde vamos correr também não é.  – diz o homem da placa “Aff”.
-Ultima pergunta então... – insiste o leiloeiro – Vão correr onde?
-Com este lixo todo que compramos? Na Indy oras...
-E para ficar à altura, só falta convencer o Jacques Villeneuve a ser o piloto... – completa e finaliza o cara do Méier...

3 comentários:

Regys Silva disse...

Desconheço esse cara do AFF, tsc

Manu disse...

Cruzes, kkkkkk...
Se Villeneuve prometer ficar calado, pode até dar certo. kkkk...

Abs!

Marcelonso disse...

Groo,

Você acabou com a categoria!


abs