Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2014

Conto de carnaval

Imagem
Soube certa vez de uma história, não importa quem contou e nem porque, mas que achei interessante.
O baile não tinha um título pomposo e se deu em um salão que hoje abriga bailes da terceira idade.
Reza a lenda – e não sei por que não era nascido – que os carnavais de antigamente eram festas em que realmente havia alegria e uma saudável permissividade.
Eram tempos em que havia pierrots, colombinas, arlequins, bailarinas e piratas.
As guerras entre blocos - chamados “corsos” - tinham como armas serpentinas, confetes e bisnagas de água.
Que no máximo o folião poderia sair molhado da festa carnavalesca.
De sério, mesmo, apenas se ficasse de boca aberta e recebesse uma leva de confetes goela abaixo.
Mas dizia da história...

Contam que eles se encontraram dentro do baile, dançaram de forma esquisita que foliões dançam ainda hoje, com os dedos indicadores subindo e descendo ao lado do rosto.
Ele se aproximou sorrindo.
Ela sorriu de volta protocolarmente e não mostrou maior interesse.
Ele ve…

What´s going on?

Quando Marvin Gaye entrou no escritório de seu patrão – e sogro – Berry Gordy para pedir que sua “What´s going on” fosse lançada em compacto ouviu um sonoro “não” como resposta.
Berry, dono da gravadora Motown, argumentava que a canção não tinha apelo comercial:
“-Aqui se faz disco pra vender, não pra ser obra de arte...”.
Revoltado com a decisão, Marvin lançou o ultimato: “-Ou é assim ou não gravo mais uma canção sequer nesta casa.”.
Marvin não só era um cantor e compositor de sucesso como também um produtor antenado com o gosto popular e responsável por vários discos de sucesso lançados pela Motown.
Berry podia ser tudo, mas não era burro, cedeu.
E “What´s going on” vendeu tão bem que o contrariado sogro/patrão, animadão, pediu um álbum com canções com a mesma temática social.


Marvin, esperto, já tinha algumas prontas, entre elas “God is love”, “Sad Tomorrows” e uma versão do que viria a ser “Fly high (in the friendly sky"). Criou mais clássicos instantâneos -“Mercy mercy Me”, …

A verdade por trás do vírus na Marussia

Imagem
Nos boxes da Marussia antes do treino no Baherein.

-Tem certeza que não tem problema?
-Tenho.
-É seguro?
-Pô! Mas é claro!
-E se eles rastrearem?
-Você anda vendo muito filme americano... Não tem este negócio de rastrear não.
-Tem sim... Tem um amigo que consegue descobrir o tal do IP e com ele sabe quem visitou um site ou até quem é anônimo... Vai dar merda.
-Confia em mim. Não vai.
-Então tá.
-Então vamos lá... Digita ai.
-Pode falar.
-Dábliu, dabliu, dábliu, ponto Ferrari ponto com ponto i te.
-Tá... Espera que é lento. O processador é AMD.
-Porra, nem para ser um dual core?
-Aqui é Marussia, e além de ter AMD o PC é Positivo.
-Mas vai?
-Vai, vai... Pronto. Site da Ferrari aberto. Mas não sei no que isto vai ajudar. Visitar o site da Ferrari muita gente visita.
-Mas não tem as manhas que eu tenho... Agora eu substituo umas coisas aqui no endereço, abro uma janela com prompt do DOS...  E voilá! Temos acesso ao banco de dados dos caras. Agora é só procurar uma pasta aqui... Está: F14…

Gostando muito da temporada 2014

Imagem
Gosto de chutadores.
A última?
A FIA instituiu os pontos dobrados na última prova para dar tempo para a Red Bull se recuperar. Ou seja: já sábia de antemão que os motores Renault estariam churrasqueando.

Gosto de otimistas.
A Renault, na voz de seu diretor Rob White, disse que a companhia evoluiu muito em relação às outras fábricas de motores.
Conseguiram dar mais voltas ainda que bem mais lentos – quase trinta quilômetros por hora a menos – que os outros.
O que ele se esqueceu de dizer foi que a melhor performance foi de Pastor Maldonado, o que convenhamos, não é um bom sinal.

Gosto de sensatos.
Ao ver o domínio dos carros de motor Mercedes nos dois testes, Fernando Alonso verbalizou o que penso: “-São só testes.”.
Claro, que onde há fumaça há fogo, pode perguntar para o povo da Red Bull... Mas já vimos em outros anos um domínio assustador que não se traduziram em resultados positivos na temporada.
A Mclata e a própria Mercedes que o digam.

Gosto de dissimulados.
Por outro lado, Alon…

Jim Morrison free!

Um representante do grupo antidrogas Do It Now procurou Jim Morrison no escritório da banda para que gravasse um depoimento sobre os perigos da metedrina, conhecida como speed.
O consumo da droga estava em níveis alarmantes nos EUA e o grupo vinha pedindo sistematicamente a ídolos do rock para desencorajar publicamente seus fãs de fazer uso da substancia.
Os spots de sessenta segundos iam ao ar sob o título Speed Kills (speed mata) e para convencer Morrison, levaram gravações feitas por Frank Zappa e Alice Cooper.
Jim concordou em gravar imediatamente.
-Está ligado? – disse ele ao representante.
-Está. Pode começar.

Jim começa seu discurso:
-Olá! Aqui é Jim Morrison, dos Doors e quero dizer que speed mata... – silencio - Está mesmo ligado? Era só um teste... Vamos sério agora.
-Ok! Vou rebobinar a fita e você pode fazer novamente.

Jim retoma.
-Olá seus idiotinhas! Aqui é Jim Morrison, dos Doors e quero dizer a vocês que estão ai ouvindo rádio em vez de fazer lição de casa que speed ma…

Para que o ano da Red Bull não seja totalmente perdido

Imagem
Há algum tempo digitei por aqui que acreditava na reação e redenção da Red Bull após o fiasco dos testes coletivos em Jerez.
Pelo que se viu no Bahrein, não mudou muita coisa além da minha opinião.
Claro, Adrian é genial, o time tem dinheiro para gastar e um bom corpo técnico (apesar de desfalcado este ano) então há chances – por que não? – de se acertarem. Mas agora já começo a duvidar se antes das férias de verão quando a vaca já terá ido para o brejo em termos de campeonato.
Então, como bom torcedor da Williams (acostumado a anos de vacas magras após conquistas) acho de bom tom sugerir algumas alternativas para o carro dos touros vermelhos oficiais.
Vamos a elas:

Aquecedor.
Dá para levar o carro da Red Bull para os EUA que está passando uma friaca ducacete e tentar empurrar como aquecedor.
Se andasse mais que doze ou quatorze voltas, podia por para derreter neve nas ruas, mas infelizmente, não anda.

Chapa para lanches.
Imagina ai você comendo um x-tudo, um ovo com bacon, um churrasco…

Vantagens que a Petrobrás trás

Imagem
Williams fecha parceria com Petrobrás.
Bom?
Sei lá... Para mim, gasolina é gasolina...
Agora... O bom é que algumas das questões mais obscuras da F1 serão finalmente desvendadas.

São elas:
Massa será o líder que o time espera?
Bottas é mesmo o futuro?
Claire Williams fará um trabalho tão bom quanto seu pai?
Patrick Head se arrependerá de ter deixado o time de F1?
A nova pintura será retro?
Para todas estas uma única resposta: pergunta ali no postopiranga...

Agora... Se quiser saber sobre o que vem a ser:
Buraco aerodinâmico.
Defeito intermitente.
Largada moonwalker.
Kers incongruente.
Câmbio incoerente.
Fartura de pneu depois de treino ruim.
Ai não tem postopiranga, eduardsnowden, nsa, obama, paitião, mãediná, waltermercado ou qualquer outra coisa que responda.

Sexy Sadie

A piada é velha e para muitos bem sem graça.
O cara chega ao estabelecimento do vidente e o mesmo não está em sua mesa.
Após observar a decoração, os livros e as fotos do ambiente, o cara resolve anunciar sua chegada para ver se alguém se digna a vir atendê-lo e bate três vezes na mesa.
(toc toc toc)
-Eu sou o mago vidente, que tudo vê e tudo sabe! – diz o proprietário.
-Ótimo! – diz o cara.
-Quem está ai?
Após ouvir a pergunta, o cara se retira com um sorriso irônico nos lábios e pensando: “-Se fosse bom mesmo, saberia quem sou eu...”.

Como havia dito, a piada é velha, mas provavelmente você não sabia que quem começou com ela foi um tal John.
Convidado a se juntar a um mestre da meditação, o Maharishi Mahesh Yogi, passou algumas semanas na Índia juntamente com outros tipos famosos.
Lá, John ouviu dizer que o Maharishi andava pedindo dinheiro para algumas pessoas e esticando um olho já comprido para Mia Farrow.
(toc toc toc)
-Entre! Seja bem vindo! – disse o Maharishi
-Você sabe por q…

Opiniões soltas no vento

Imagem
Ah estes comediantes...
Agora foi a vez de Jacques Deusmelivre dar o ar da sua graça e mandar piadas dignas de stand up.
Disse o careca que já fez campanha sobre ejaculação precoce que Sebastian Vettel (quatro vezes campeão mundial em sequência!) e Fernando Alonso (duas vezes campeão mundial e campeão universal do “chupa Alonso”) só aparecem bem na fita porque o restante do grid é medíocre...
Interessante é fazer um pequeno comparativo com o tempo em que o às no volante (atento à sonoridade) pilotava: fora os dois que citou têm mais três campeões mundiais, alguns bons pilotos, promessas e poucos cabeças de bagre.
Tem uns tontos também, mas provavelmente nenhum deles será mandado embora de sua própria equipe antes do fim de uma temporada...

Um dia disse que os feitos de Danica Patrick (uma vitória em uma corrida no Japão...) não tinha tanta expressividade assim.
Quer só tinha chamado a atenção por ser ela mulher.
Fui chamado de chauvinista, mas mantive a opinião e ainda acrescentei: nu…

Mais uma do blues: Lucille

Imagem
A história tem ares de lenda, como muitas contadas pelos pioneiros do blues.
Mas é mais verossímil que a do pacto com o Demo feito por Robert Johnson, por exemplo...

Riley Ben King conta que estava tocando em uma biboca numa noite muito fria de 1956.
O aquecimento do local era apenas um latão de querosene incendiado no meio do salão e os músicos se revezavam durante a noite.
Em sua vez de tocar, subiu ao palco com sua recém-comprada guitarra elétrica.
Aos amigos que questionavam o porquê de uma guitarra elétrica para tocar blues (um gênero considerado rural que King ajudou a se tornar urbano) ele respondia que havia visto e ouvido T-Bone Walker (um de seus ídolos) interpretando Stormy Monday e aquele foi o som mais belo que ele já havia ouvido e queria reproduzi-lo.
Então, logo no inicio de seu set, dois homens iniciam uma briga tendo como razão a cozinheira do local, uma tal Lucille.
Os dois se atracam e acabam caindo sobre o latão de querosene em chamas provocando um incêndio no loc…

O pastel do pit wall

Imagem
Os mafiosos de Maranello adoram fazer concorrência desleal com quem tenta ver algum humor na F1 atual...

Stefano Domenicalli quis botar pressão em Raikonen e se saiu com esta:
-Kimi sabe que chegar em segundo na Ferrari é uma tragédia.
Verdade...
Que o digam 1B, Massa e até o próprio Kimi, que andou atrás do Massa em 2008 (foda-se seu título no ano anterior.).
Mas a faca é de dois gumes, penso...
Afinal, Kimi é bom piloto, superestimado ou não, pode fazer um grande campeonato - e por que não? - andar na frente do espanhol chiliquento.
E ai? A tragédia pode ser asturiana?
Ia ser engraçado o espanhol ficar atrás do finlandês e a equipe fazer valer a máxima da tragédia e enquadrar chiliquento como segundão ou rasgar seu contrato como fez com o bebum...
Isto se o próprio Stefano pastel não for limado, claro...

Ainda o rapaz deu uma aliviada dizendo que Kimi está mais maduro.
Maduro?
Kimi bebe, mas nunca o vi embrulhado em jornal debaixo da pia.
No máximo, pode estar mais curtido...
Mas de…

A colher do Willie

Imagem
Willie Dixon era foda...
Não era um grande músico, tocava contrabaixo apenas razoavelmente, mas compunha... E compunha como ninguém!
Em sua primeira passagem pela Chess Records, encontrou uma forma sui generis de emplacar suas composições com as duas maiores estrelas da gravadora: o jogo de cintura.
Como Muddy Waters e Howlin Wolf não se davam bem – na verdade se detestavam - sempre acusavam Willie de não lhes passar as melhores ou mais adequadas canções para seus estilos.

Dixon, bonachão e amigo de todo mundo tinha um ótimo transito com os dois.
Quando escrevia uma canção que pensava ser mais do estilo de Muddy, por exemplo, apresentava a ele dizendo:
-Muddy, olha só a musica que fiz para o Wolf! Vai ficar perfeita na voz dele...
-Por que para o Wolf? Eu quero esta para mim...
Assim acontecia também quando a canção era para Howlin...

E foi desta forma que Dixon convenceu Wolf a uivar Spoonful.
Para nossa sorte.

Nem a F1 salva o humor em dia quente

Imagem
Ai Bernie Ecclestone promete prêmios em dinheiro para quem denunciar times que gastam mais do que o teto orçamentário.
Vai ter que apresentar nota fiscal?
Se não precisar... Sugiro que a Lotus faça uma denuncia por mês, assim consegue melhorar a situação do caixa.
Mas a pergunta é: vai acatar denuncia contra os italianos, os alemães da Mercedes, os ingleses da McLata e o time austríaco?
Sim, porque as outras, nem querendo vão conseguir gastar mais que o teto do orçamento.

Mercedes diz que a relação com a McLaren deve mudar.
Claro, principalmente se a McLaren começar a andar na frente do time principal.
Se bem que, com um novato e um aposentado em atividade... Sei não.

Enquanto as notícias sobre a Williams...


Fora da F1...
Noticias dão conta que instrutor de homens bomba explode alunos por engano.
Ah gente, vá lá... Quem de vocês ai nunca fez uma cagada no trampo?

Obama é acusado por paparazi de ter caso com Beyoncé.
Já tem gente fazendo comparações com JFK e Marylin Monroe.
Talvez, sei…

Conto de um dia quente

Imagem
E lá estava o leão.
Magro, feio, fedido... Encostado preguiçosamente em uma das paredes de grades de sua jaula sob o sol.
Um calor miserabundo (mistura de miserável com vagabundo) cozinhava os que aguardavam em fila para comprar ingressos para o espetáculo daquela tarde.
O circo estava na cidade e aquele seria sua primeira apresentação em matinê.

Adolescentes passavam pela grade zombando do bicho.
-Que puta leão feio! – diziam.
-Carái! Não ‘tão alimentando este bicho? Que magrelo.
-Porra, nem dá pra sentir o cheiro gostoso da pipoca com este fedor todo.
O leão em seu felino silêncio parecia resignado: nem sequer ameaçava rosnar.

Um casal de namorados, também na espera sua vez de comprar os bilhetes quando a fila para bem em frente à jaula.
Trocam beijinhos, olhares sem sequer notar o leão ou se notam, não dão a mínima.
Em torno deles, crianças jogam pipocas não estouradas no leão.
-Levanta gato besta! – gritam.
Alguns esfregam os dedos dizendo: “bichano, bichano” ou “isca, isca” obvia…

Salvando almas

Imagem
Os caras já haviam lançado seu primeiro disco homônimo: Big Bad Vodoo Daddy, petardo que depois foi relançado como Americana De Luxe  e conquistado muitos fãs, mas foi em seu terceiro disco que lançaram a faixa que pode ser considerada profissão de fé da banda.
Save My Soul – que também dá nome ao disco - é um swing jazz lento, denso e com uma letra cheia de imagens impressionantes do mundo original dos que curtem este tipo de música.

Andar pelas ruas de Nova Orleans ao lado da garota que ama, assistindo dezenas de bandas tocando pelas esquinas.
Os velhos bêbados de cartola e bengala que cantam blues...
Um cenário que certamente remete à decadência, mas o personagem principal se considera um sujeito de sorte, já que está apaixonado pela garota, pela cidade e pelo rio de lama que está à frente de seus olhos.
Lama? Do Mississipi, que dizem: engole homens e sonhos.
Mais?
Diz que tomou drinks com o fantasma do velho Louis (Armstrong); ouviu (o arcanjo) Gabriel cantar e tocar seu chifre (h…

Mau humor do calor

Imagem
Que naba pegou a médica cubana que fugiu do “mais médicos”...
Nada contra o programa, quanto mais médicos melhor, mas pedir exílio beleza, mas logo do DEM? Vai virar bandeira da direita...
Se bem que...
Se pedisse no Itamaraty é capaz de ser devolvida à Cuba como uma Olga contemporânea.

Quando o povo foi às ruas no meio de 2013, logo o pessoal da situação culpou a oposição.
Chamaram de coxinhas, vândalos e manipulados e disseram que todas as ações (em todos os lugares) foram orquestradas pela direita.
Agora o mesmo povo se revolta com o péssimo transporte público paulistano e promove alguma gritaria durante mais uma das inúmeras quebras do metrô.
O que faz o pessoal do governo estadual (que por sinal é a oposição ao governo federal) culpa quem? A esquerda, claro... Chamam de paus mandados, manipulados, vândalos profissionais etc etc...
Parabéns partidos políticos, conseguiram o que sempre quiseram!
Ninguém mais pensa por si só, são todos orquestrados e manipulados por algum dos lados.

Ano do cavalo

Imagem
Há uma canção do Ultraje a Rigor que prega que todos deveriam virar japoneses.
Bom...  Segundo eles: japonês é joia, japonês é quente, japonês apoia os projetos da gente.
Proponho ir além.
Proponho virar chinês.

Lá – na China, claro – acabam de entrar no Ano do Cavalo.
E dizem que é bom!
Particularmente, sei porra nenhuma sobre horóscopo chinês e – sendo horóscopo, não importando se daqui, da China ou da PQP, mas gostei da sonoridade do negócio: Ano do Cavalo.
DO CAVALO.
Todos deveriam aderir...

Sabe aquele filme promocional do CONAR em que um casal fica inquirindo o garçom sobre a apresentação dos pratos e querendo ligar tudo à discriminação?
Ok...  A ideia é ótima e o CONAR faz um trabalho bem legal, mas aquele garçom deveria aderir ao ano do cavalo.
-E este paio? Que é obviamente um trocadilho de conotação sexual de muito mau gosto?
-Então senhora, deve até ser, mas repare que ele veio à mesa em rodelas. Se a senhora não quiser comer, finja que é um cofrinho e coloque todas as rode…

Sobre Jerez e os problemas

Imagem
Ninguém é obrigado a concordar, óbvio, mas na modesta opinião deste blogueiro os grandes beneficiados com os testes coletivos em Jerez foram: Ferrari e - pode rir ai se quiser - Red Bull.

Estes testes sevem para três coisas apenas e são elas:
A)Apresentar o carro à imprensa e ao público. Eventualmente aos patrocinadores.
B)Ver se funciona.  Se o carro liga, se o carro anda. Se não se desmancha no meio de uma volta, se não se solta nada e finalmente.
C)Ver se há algum tipo de defeito, avaria ou inconformidade que possa ser sanado a tempo de alinhar bem na primeira corrida do campeonato.
Red Bull e Ferrari fizeram as três coisas.

Não?
Bom... Os testes são feitos quase dois meses antes da primeira corrida, sendo assim, é muito difícil imaginar que Ferrari e – principalmente – a Red Bull cheguem à Austrália da mesma forma que saíram de Jerez.
A Ferrari, claro, em menor escala, já que seus problemas foram aparentemente menos sérios que os da equipe austríaca.
Logo, aos que pregam que o ano…

Também vou opinar #2 - Futilidade

Imagem
Assim que as bocas dos atores se tocaram houve comoção nacional!
Em todos os lares que estavam sintonizados na novela as famílias se levantaram de seus acentos e fizeram uma ola.
Pessoas foram às sacadas de seus prédios gritando: “-Estamos redimidos!”. E nem eram gays.

Num passe de mágica a emissora passou de grande vilã do país a redentora.
A mais correta, a mais nobre, a que dá vez e voz a todos,  que não tem preconceitos.
A emissora que promoveu o primeiro beijo gay na TV brasileira.
E em horário nobre!

Pouco importa se há tempos atrás a emissora do Abravanel promoveu um beijo lésbico...
Menos ainda se a MTV promoveu programas inteiros dedicados ao namoro gay e que sempre rolavam beijos entre os participantes (lesbicas, travestis, homens...) que nem atores eram. Gente real. Gays de verdade.
O que importa é que foi na Globo.

Ser na Globo é como uma vitória dos new adicts e pseudo intelectuais que veem no canal uma forma de atraso e uma maquina de manipulação cruel de mentes.
Mais?
E…